FOTO CAPA

O ÍDOLO DA CAMISA 8 APOSENTOU


Após cinco jogos e quase um mês sem vencer, o Peixe se reencontrou com os três pontos e bateu o Atlético-MG por 3 a 2, na noite deste sábado (24), na Vila Belmiro. Sem chances de classificação a Libertadores da América, o maior atrativo da partida foi a despedida do ídolo Renato. que no próximo ano, será o Executivo de Futebol. Os gols do Peixe foram marcados por Sánchez, Gabriel Barbosa e Felippe Cardoso.

Se o Peixe ia ter que superar o Atlético-MG que por ser visitante, teoricamente ia esperar os donos da casa em seu campo, isso caiu por terra cedo, já que com menos de 2 minutos, o alvinegro largou na frente em cobrança de falta perfeita de Sánchez, que voltou ao time, junto com outro estrangeiro - Derlis. Ambos desfalcaram o Santos, em razão de estarem à disposição de suas respectivas seleções - Uruguai e Paraguai, respectivamente em datas FIFa, assim como o reserva Bryan Ruiz.

Porém, a vantagem do time de Cuca durou pouco tempo. Ricardo Oliveira empatou, mas o time da Vila demonstrou porque realizava um bom primeiro tempo e voltou a ficar na frente com Felippe Cardoso, que marcou seu primeiro gol depois que chegou da Ponte Preta e logo em seguida, Gabriel Barbosa, que marcou seu 18o. gol na competição.

No segundo tempo, a situação se inverteu, pois o Santos deu o mesmo espaço que o Atlético Mineiro havia dado no primeiro tempo e teve mais dificuldades de chegar a meta do goleiro Vitor. 

Renato recebeu diversas homenagens durante a noite.
Quando o cronômetro marcou 38 minutos da segunda etapa, Renato entrou em campo pela última vez. O camisa 8 que se aposenta dos gramados para ser o homem forte do futebol alvinegro, entrou para prender a bola e fazer com que o time permanecesse com a vantagem. Foi a 425a. e última partida do jogador com o manto santista e já deixa saudade pela sua elegância, postura, lealdade e qualidade de passes dentro do gramado. No Peixe foram duas passagens (2000-2004 e 2014-2018), ambas vitoriosas.

E Renato, merecia uma despedida com vitória, como aconteceu e espero que os dirigentes do clube, a exemplo do que fizeram com outro ídolo - Léo, façam um jogo de despedida para o meio-campista, diante do Sevilha-ESP, outro time que ele marcou época e é o estrangeiro com o maior número de apresentações pela equipe espanhola até hoje, jogando meio-tempo para cada lado.

Por citar uma despedida de Renato, a Embaixada do Peixe em São Paulo, vai realizar uma festa, no dia 8 de dezembro, no Quintal do Espeto, na Vila Madalena, uma tarde especial e aguarda todos os torcedores do Santos que puderem comparecer para homenagear o jogador. 

Na próximo domingo (25), o time e o técnico Cuca, que vai dar uma pausa na carreira para cuidar da saúde irão se despedir da temporada, diante do Sport-PE, em Recife.


FICHA TÉCNICA
SANTOS 3 X 2 ATLÉTICO-MG
Estádio da Vila Belmiro - Santos (SP)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Público/renda: 4.591 pagantes/R$ 89.946,50
Cartões amarelos: Pituca, Alison, Dodô e Gabriel Barbosa (SFC), Cazares (AMG)
Cartões vermelhos: Sánchez, aos 31'/2ºT (SFC)
Gols: Carlos Sánchez (1'/1ºT) (1-0), Ricardo Oliveira (16'/1ºT) (1-1), Felippe Cardoso (33'/1ºT) (2-1), Gabriel (36'/1ºT) (3-1), Ricardo Oliveira (7'/2ºT) (3-2)
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Dodô; Alison, Sánchez e Pituca; Gabriel Barbosa (Renato, aos 38'/2ºT), González (Copete, aos 38'/2ºT) e Felippe Cardoso (Rodrygo, aos 28'/2ºT). Técnico: Cuca.
ATLÉTICO-MG: Victor; Emerson, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Matheus Galdezani (Alerrandro, aos 37'/2ºT) e Elias; Luan (Lucas Cândido, 29'/2ºT), Cazares e Chará (David Terans, no intervalo); Ricardo Oliveira. Técnico: Levir Culpi.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Não diria falha, até porque a bola desviou em Gustavo Henrique, mas fiquei com a sensação de que era uma bola defensável no primeiro gol que o camisa 1 sofreu. No segundo gol do adversário, falhou no cruzamento. - 4.0
Victor Ferraz: Foi bem no apoio e também bem na marcação, que não é a sua maior qualidade. - 6,5
Luiz Felipe: Bom primeiro tempo, quase marcou um gol. Bem na bola longa. No segundo tempo, quando o Peixe foi mais atacado, teve mais trabalho. - 6,0
Gustavo Henrique: Teve dificuldade na marcação de Ricardo Oliveira. No segundo tempo, teve uma atuação um pouco melhor. - 5,5
Dodô: Apesar de ir a frente, não colaborava tanto no apoio até a assistência para o gol de Gabriel. - 6,0 
Alison: Bem no primeiro tempo, nem tanto no segundo, quando teve mais dificuldade. - 5,5
Sánchez: Belo gol de falta. Deu velocidade ao meio-campo. A ausência mais sentida no período de derrotas seguidas. Teve a atuação comprometida ao ser expulso. - 5,5
Pituca: Excelente e rápida tabela no segundo gol do Peixe convertido por Felippe Cardoso. Apareceu bem a frente para ajudar a municiar os atacantes. - 6,5
Gabriel Barbosa: Errou um passe que proporcionou um contra-ataque que resultou no primeiro gol do Atlético-MG. Foi bem ao finalizar e marcar o último gol do jogo. - 6,5
(Renato): Por tudo que fez ao longo da carreira, pela integridade, retidão, importância, marcou gol em decisão de título, na primeira partida do Brasileiro em 2002. Exemplo para todo jovem e qualquer cidadão. - DEZ
González: Muita velocidade e garra. Compensa a falta de habilidade pela sua entrega. Um dos melhores da equipe. Caiu de produção no segundo tempo e foi substituído. - 7,0
(Copete): Jogou pouco. - SEM NOTA
Felippe Cardoso: Fez o pivô, tabelou bem e marcou gol. Deixa boa impressão para ser testado na temporada seguinte. - 7,0
(Rodrygo): Foi poupado e entrou nos 15 minutos finais. Ainda fez uma boa jogada pela direita do campo. - 6,0
Técnico: Cuca: Colocou quase o melhor que tem a campo. No primeiro tempo, com os retornos dos gringos, o time deu resposta. No segundo, a equipe deu espaços e caiu de produção. - 6,5

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by