FOTO CAPA

O PEIXE CHEGOU

Adicionar legenda
O Santos conquistou um importantíssimo resultado ao vencer o Fluminense, na tarde deste sábado (27), na Vila Belmiro por 3 a 0. Com o resultado, o Peixe alcançou o Atlético-MG, sexto colocado e adversário direto na luta pela última vaga na pré-libertadores 2019. O Galo ainda joga nesta rodada, na próxima segunda-feira (29), diante do Ceará. Os mineiros levam vantagem por ter uma vitória a mais - 13 contra 12 e por isso, ainda ocupam a sexta colocação. A diferença eram de 10 pontos há algumas rodadas.

O alvinegro da Vila sem Luiz Felipe e Gustavo Henrique suspensos foi a campo com Lucas Veríssimo e Bambu na defesa. Do meio para frente, era o mesmo time que atuou bem e empatou no Sul do país, diante do Internacional, na última segunda-feira (22). Apesar disso, o primeiro tempo do alvinegro diante do time das Laranjeiras foi 'pavoroso'. Nada dava certo.
"Gosto dos meninos como filhos. Faço o que posso por eles, mas tem dias que temos de pegar mais pesado. É bom dar uma chacoalhada de vez em quando. No geral, temos feito tempos equilibrados." revelou Cuca sobre a 'bronca' no intervalo.
Veio a segunda etapa e logo de cara, Cuca sacou Bruno Henrique e colocou o paraguaio Derlis. O Santos foi um pouco mais agressivo, começou a incomodar a meta carioca. Ainda não era o suficiente. 

O técnico santista tirou Alison para a entrada de Bryan Ruiz. Pituca foi recuado para primeiro volante e a postura alvinegra foi mais incisiva. O gol parecia questão de tempo, mas o fim da partida se aproximava, até que Gabriel Barbosa sofreu uma penalidade máxima cobrada pelo artilheiro do Brasileiro 2018 que marcou o gol 12.500 do time mais artilheiro da história mundial.

Nos quatro minutos seguintes, o Peixe ampliou e virou goleada com gols de Victor Ferraz e Pato Sanchez. 

O próximo adversário é casca de ferida. É o líder Palmeiras, na casa do adversário, no próximo sábado (3). O time paulistano não perde há 16 jogos na competição.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 3 X 0 FLUMINENSE
Estádio do Vila Belmiro
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Público e renda: 8.680 pagantes/R$ 165.563,50
Cartões amarelos: Gabriel e Robson Bambu (SFC), Marlon, Fernando Neto e Airton (FLU)
Gols: Gabriel Barbosa (38'/2ºT) (1-0), Victor Ferraz (42'/2ºT) (2-0) e Carlos Sánchez (43'/2ºT) (3-0).
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Robson Bambu e Dodô; Alison (Bryan Ruíz, aos 24'/2ºT), Carlos Sánchez e Pituca; Rodrygo (Copete, aos 40'/2ºT), Bruno Henrique (Derlis - intervalo) e Gabriel Barbosa. Técnico: Cuca.
FLUMINENSE: Rodolfo; Igor Julião, Frazan (Alex, aos 31'/2ºT), Paulo Ricardo e Marlon; Airton (Mateus Norton, aos 23'/2ºT), Dodi, Fernando Neto e Daniel (Cabezas, aos 12'/2ºT); Marcos Júnior e Júnior Dutra. Técnico: Marcelo Oliveira.

Gabriel Barbosa marcou o histórico gol 12,5 mil. 

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Nenhuma grande defesa. Não foi exigido. - 6,0
Victor Ferraz: Injustamente criticado por parte da torcida há algum tempo. Tem muita técnica. Não tem grande velocidade. Fez um gol e realizou um segundo tempo em alto nível. - 7,0
Lucas Veríssimo: Joga sério. Voltou bem. Eficiente no jogo aéreo. - 6,0
Robson Bambu: Muito profissional. Atuou bastante concentrado. Arroz e feijão bem temperado, como diz meu amigo Alan Otacílio. Pode ter feito sua última partida pelo alvinegro. Contrato termina em 10 de novembro e ele não ficará. - 6,0
Dodô: Se mandou para o ataque, mas não foi tão produtivo as suas jogadas ofensivas. - 6,0
Alison: Foi bem substituído, pois estava sem função em razão da falta de ofensividade do adversário. Não comprometeu. - 6,0
(Bryan Ruíz): Ainda não foi tão participativo como a função exige, mas deu mais dinâmica ao time, além de ajudar a empurrar mais o Fluminense para o seu campo de defesa. - 6,5
Sánchez: O dono do time. Mal no primeiro tempo e melhorou no segundo. Ótima finalização para sacramentar o resultado. - 6,5
Pituca: Um dos poucos que escaparam no primeiro tempo. Vive grande momento. - 6,5
Rodrygo: Ainda longe do futebol insinuante que conquistou o torcedor, entretanto, melhor do que nas rodadas anteriores. Foi dele a assistência a Gabriel Barbosa que sofreu penalidade máxima para abrir o placar. - 6,5
(Copete): Jogou apenas cinco minutos. - SEM NOTA
Bruno Henrique: Ainda segue devendo uma atuação do seu nível. Foi substituído no intervalo. - 5,0
(Derlis): Entrou bem e deu mais velocidade pelo lado direito do ataque. - 6,5
Gabriel Barbosa: Decisivo no segundo tempo ao sofrer a penalidade e cobrá-la convertendo em gol, além da ótima assistência a Sánchez no terceiro. - 7,0
Técnico: Cuca: Mexeu bem no time. - 6,5

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by