FOTO CAPA

NUNCA TIVE EM REUNIÃO DE OPOSIÇÃO E ASSISTI O JOGO AO LADO DO PRESIDENTE


Lamentavelmente, o Blog do Paulinho, publicou de forma inverídica, em seu blog na madrugada desta sexta-feira (31), que participei de uma reunião com oposicionistas e segundo o mesmo, a diretoria do Santos trabalha com a informação de que eu, por questões políticas, teria sido o responsável por vazar ao Independiente, a falta de condição de jogo do atleta Carlos Sanchez, que resultou na punição ao clube, aplicada pela Conmebol. Jamais, eu soube antes do fim da partida, que o jogador poderia ter jogado suspenso.

Primeiramente, vou pedir explicações ao autor do texto através da Justiça, já que ele mesmo afirma "não há, porém, pelo menos por enquanto, comprovação" de que eu tenha feito algo, o que por si só já torna irresponsável tal acusação. E nem haverá, porque não tive em reunião alguma, nunca participei de reunião de situação ou oposição e com exceção do conselheiro Luciano Pastel, as pessoas citadas, eu não converso há muito tempo e nenhuma delas, são do meu ciclo de amizade. 

Não sou oposição ao presidente Peres, aliás, não disseram ao blogueiro, mas assisti o jogo ao lado do mandatário, no estádio Libertadores da América, em Avellaneda. Fui convidado para estar ali e não assisti a partida no reservado a imprensa. Somente uma criança, que estava no mesmo camarote, me separava do presidente que me fez perguntas e conversamos durante o jogo todo. 

Não ia revelar, mas em razão de tal acusação, me permito, o presidente do Santos me convidou três vezes para voltar a trabalhar no clube nos dias 17 de março, 9 de agosto e 16 de agosto. Estranho, não, para quem é 'oposicionista' como cita a matéria?

Outro fato que demonstra a inverdade da informação é que a minha passagem (veja a fotografia comprovando) foi comprada em Junho. Sanchez foi anunciado pelo clube em 23 de julho.

Cheguei a Argentina, na manhã do jogo e fui embora horas depois da partida. Não tive nenhum contato e não conheço ninguém do Independiente. Soube sim, no hotel, momentos antes de ir embora, que um 'periodista' argentino, quando o ônibus do Peixe deixava o Estádio se dirigiu ao vice-presidente Orlando Rollo e ao técnico Cuca com a pergunta se Sanchez estava liberado. 

Vou mais além nessa 'teoria absurda da conspiração', onde o objetivo é tirar o foco do erro administrativo e denegrir a minha imagem: Eu já deixei de dar escalações e informações que prejudicariam tecnicamente o Santos, em razão do meu amor pelo clube. Portanto, é descabível, irresponsável e covarde a tal acusação.

Nunca passei um dia detido na cadeia. Se eu soubesse antes do jogo, que o meia Sanchez estava com situação irregular, eu entraria em campo e tirava o camisa 7 no braço. Ia acabar com minha carreira, mas o clube não seria prejudicado.

Podem duvidar de absolutamente tudo, menos da minha verdadeira paixão pela instituição, por isso, nesta manhã, vou me dirigir ao Juizado Especial Criminal - JECRIM para que o acusador dê as explicações.

Peço desculpas ao meu leitor, acostumado a ter espaço com informações do que acontece no clube e eu estar utilizando para me defender de algo que não existiu.

Eu, poderia me calar, mas quem não deve, não teme e uma mentira repetida, se torna uma verdade absoluta.

Assim, que desdobramentos desse caso acontecerem, eu informarei aqui e em minhas redes sociais.


strutura.com.br


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by