FOTO CAPA

MESMO DESORGANIZADO, PEIXE CONSEGUE EMPATE NO CLÁSSICO

Publicado às 02h10 desta sexta-feira, 20 de julho de 2018.
No clássico do Pacaembu, o empate em 1 a 1 ficou de bom tamanho para o Santos, pela desorganização apresentada pela equipe da Vila, mesmo com 35 dias de pausa para a disputa da Copa do Mundo. A partida da noite desta quinta-feira (19) foi válida pela 13a. rodada do Campeonato Brasileiro. Gustavo Henrique marcou o gol do Peixe e o ex-santista Lucas Lima marcou para o rival.


O Peixe começou em cima do Palmeiras, mas com um time muito aberto, ficou desequilibrado e foi presa fácil para o contra-golpe palmeirense. Bola na direita, David Braz é fintado e Lucas Lima, ele mesmo, recebe na grande área e finaliza abrindo o marcador no começo do jogo.

Daí em diante, o que se viu fui um time sem a mínima organização no principal setor do campo diante de um adversário, que estranhamente puxou o freio de mão e tinha tudo para ampliar o marcador. Em alguns momentos, o meio-campo santista tinha dois homens - Alison, um monstro e Jean Mota, contra seis jogadores do Palmeiras. Questão numérica, óbvio que o time do Allianz Parque ia ganhar o setor.

No segundo tempo, o Santos, que se não tinha organização, compensava com garra e transpiração, empurrada pelo seu torcedor, que sofreu para entrar no estádio em razão do sistema estar inoperante e causou filas enormes, tentava chegar na base da vontade, mas esbarrava na mínima estrutura de equipe. Não adianta ter mais atacantes, se não tiver um sistema de jogo e mesmo após a pausa da Copa do Mundo, o Peixe deixou a nítida impressão que voltou pior.

Ainda assim, na bola parada (os Deus devem ser santistas), o alvinegro chegou ao empate. Victor Ferraz jogou a bola na área em uma cobrança de falta. Felipe Melo foi interceptar e a mesma tocou no travessão de Weverton. Na volta, Gustavo Henrique deu um peixinho para igualar o marcador.

Valeu pelo ponto conquistado, porém, o resultado não afasta o time da proximidade da zona do rebaixamento.  

No próximo domingo (22), o Santos vai ao Sul do país e enfrenta a Chapecoense, às 19h. Alison que recebeu o terceiro amarelo está suspenso e desfalca a equipe. Em compensação, Pituca volta ao time titular.

Alison, um monstro no meio-campo santista. Correu por ele e por pelo menos mais dois.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 X 1 PALMEIRAS
Estádio do Pacaembu, São Paulo (SP)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa/PA)
Público e renda: 23.572 pagantes/R$ 748.458,00
Cartões amarelos: Léo Cittadini, Rodrygo, Jean Mota e Alison (SFC), Gustavo Scarpa, Hyoran, Antonio Carlos, Deyverson, Felipe Melo e Lucas Lima (PAL)
GOLS: Lucas Lima (5'/1ºT) (0-1), Gustavo Henrique (29'/2ºT) (1-1).
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Dodô; Alison (Cittadini, aos 28'/2ºT), Jean Mota e Rodrygo (Yuri Alberto, aos 21'/2ºT); Gabriel Barbosa, Bruno Henrique e Sasha (Copete, aos 38'/2ºT). Técnico: Jair Ventura.
PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Antonio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima (Artur, aos 41'/2ºT); Gustavo Scarpa, Hyoran (Jean, aos 31'/2ºT) e Willian (Deyverson, aos 31'/2ºT). Técnico: Roger .

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Vanderlei: Voltou a realizar duas defesas que o consagraram como o melhor do país em 2015/2016 e 2017. - 7,0
Victor Ferraz: Deu a assistência do gol santista. Como teve que se mandar para o ataque, em razão do placar adverso, deu espaços nas suas costas. - 6,0
David Braz: Foi fintado no lance do gol palmeirense. Não vive boa fase. - 4,5
Gustavo Henrique: No gol palmeirense, tentou interceptar, mas errou o tempo da bola. Compensou com o gol de empate. - 6,5
Dodô: Não repetiu as boas atuações no apoio e deu muito espaço, principalmente no primeiro tempo em seu setor. Por ali, saiu a jogada do gol palmeirense. - 5,0
Alison: Um monstro. Correu por ele e por mais uns dois. Ficou sozinho e solitário na marcação. Salvou um gol em cima da linha. Saiu exausto de tanto correr. - 8,0
(Cittadini): Discreto. - 5,0
Jean Mota: Não criou, nem ajudou Alison na marcação. Só foi notado nas bolas paradas. - 5,0
Rodrygo: O 'rayo' teve discreto. Se envolveu num bate-boca desnecessário e saiu com dores no joelho. É dúvida para domingo. - 5,0
(Yuri Alberto): Apesar de homem de área, entrou mais pelo lado do que para ser a referência do ataque. Puxou um bom contra-ataque. - 5,0
Gabriel Barbosa: Teve algumas chances de dar assistências e finalizações, porém, só usa a perna esquerda e errou nessas tomadas de decisões. - 5,0 
Bruno Henrique: O ataque do Santos, no todo foi mal nesta noite. Bruno Henrique também. - 5,0
Sasha: Começou quase de armador, depois inverteu com Gabriel Barbosa, mas não se encontrou. - 5,0
(Copete): Jogou apenas dez minutos. - SEM NOTA.
Técnico: Jair Ventura: O Santos não tem um sistema de jogo. Desorganizado, sem jogada ensaiada e até com erros gritantes de posicionamento, como num contra-ataque no primeiro tempo, que não é mais visto, nem em jogo de várzea. Salvo pela entrega dos atletas e por Alison que salvou uma bola em cima da linha. Não consegue fazer o time jogar e ainda disse na coletiva que o Peixe teve organização e ganhou o lado, algo que poucos devem ter visto no Pacaembu. - 3,0

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by