FOTO CAPA

PROBLEMAS À VISTA

Publicado às 08h44 desta quinta-feira, 8 de março de 2018.
Sem diversos titulares poupados em razão do calendário desgastante e a aproximação da fase final do estadual, o Santos perdeu para o Novorizontino por 2 a 1 nesta quarta-feira (7), no interior de São Paulo, mesmo com um jogador a mais em campo em grande parte da etapa complementar. O gol da vitória do Tigre foi de Lucas Veríssimo, contra. Para o Peixe, Yuri marcou seu primeiro gol como profissional. Ele passou a ser o sexto jogador mais jovem da história do clube a marcar um gol aos 16 anos e 11 meses.

O jogo atrasou mais de dez minutos por causa da forte chuva que caiu na região de Novo Horizonte. O temporal, aliás, deixou o campo impraticável, o que atrapalhou o Peixe, que estava com um time leve, com um ataque só de garotos. 

O time da Vila começou com oito atletas revelados na base entre os 11 titulares. o ala Dodo estreou na lateral esquerda. 

Os donos da casa, fisicamente mais fortes, abriram o placar aos 19 minutos do primeiro tempo, após jogada pela direita da defesa santista. No primeiro tempo, com o gramado recheado de poças, quase que não existiu para o Santos, que insistia em colocar a bola no chão e não atacava.

Com Sasha na vaga de Rodrygo, o alvinegro voltou para o segundo tempo mais disposto e após cobrança de falta Yuri empatou o jogo, aos nove minutos. Ele, aos 16 anos só está atrás de Coutinho (marcou um gol no profissional com 14 anos), Pelé, Edu, Victor Andrade e Diego, como o mais jovem atleta a balançar a rede adversária com a camisa do Peixe no profissional.

Mas nem deu tempo para comemorar. Logo em seguida, o Novorizontino desempatou o jogo, após cruzamento de Safira pela direita do ataque, o defensor Lucas Veríssimo marcou contra. 

Sete minutos após o vice-campeão paulista em 1990 marcar seu segundo gol, o time da casa perdeu um jogador expulso. Jean Patrick ao partir para cima de seu companheiro de time - Anderson Sales e recebeu o vermelho. 

O alvinegro empatou a partida nos minutos finais. Diogo Vitor que entrou na vaga de Arthur durante o jogo, cruzou e Gustavo Henrique que substituiu David Braz na zaga, estufou as redes, porém, a arbitragem identificou que a bola havia saído, quando o camisa 40 deu a assistência e por isso, invalidou o lance.

Qualquer avaliação para a terceira derrota do time na temporada, perde o sentido, em razão das condições precárias do gramado. Venceu o time mais pesado e que não insistiu em tocar a bola, como o Santos.

Com o resultado, o Peixe, que lidera o Grupo D, parou nos 18 pontos e perdeu a segunda colocação geral, após o SCCP vencer o Mirassol, em Itaquera, por 1 a 0. O time da capital igualou os mesmos 20 pontos do Palmeiras, na primeira colocação envolvendo os times da série A-I. 

No próximo domingo (11), última rodada da fase de grupos, o Peixe, sem Alison, suspenso com o terceiro cartão amarelo, recebe o São Bento na Vila Belmiro.  

Os atacantes Copete e Gabriel Barbosa, além do zagueiro David Braz ficam à disposição do técnico Jair Ventura para retornarem ao time. 



FICHA TÉCNICA
NOVORIZONTINO 2 X 1 SANTOS
Estádio Jorge Ismael de Biasi, Novo Horizonte (SP)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Público e renda: 5.426 pagantes/ R$ 152.995,00
Cartões amarelos: Oliveira, Tallyson, Rafael Ratão e Alisson Safira (NOV), Alison e Gustavo Henrique (SFC)
Cartões vermelhos: Jean Patrick, aos 21'/2ºT (NOV)
Gols: Juninho (19'/1ºT) (1-0), Yuri Alberto (9'/2ºT) (1-1) e Lucas Veríssimo (contra) (14'/2ºT) (2-1).
NOVORIZONTINO: Oliveira; Tony, Anderson Salles, Éder e Tallyson; Adilson Goiano, Jean Patrick e Jean Carlos (Lucas, aos 20'/2ºT); Cléo Silva, Juninho (Rafael Ratão, aos 43'/1ºT) e Alisson Safira (Guilherme Teixeira, aos 27'/2ºT). Técnico: Doriva.
SANTOS: Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Dodô; Alison, Léo Cittadini e Vecchio (Vitor Bueno, aos 22'/2ºT); Arthur (Diogo Vitor, aos 26'/2ºT), Rodrygo (Sasha - intervalo) e Yuri Alberto. Técnico: Jair Ventura.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS 
VanDEUSlei: Sem culpa nos gols sofridos. No primeiro, a exemplo de domingo, a bola desviou e no segundo, o toque de Lucas Veríssimo contra o próprio patrimônio foi na pequena área e nada podia fazer. - 6,0
Daniel Guedes: Deu espaços no primeiro gol do adversário que começou a ser construído nas suas costas. - 5,0
Lucas Veríssimo: Não teve sorte ao tentar mandar a bola para escanteio e marcar o gol contra que determinou a vitória dos donos da casa. - 4,5
Gustavo Henrique: Bem posicionado como de costume, marcou o gol de empate, mas a bola já havia saído. - 5,5
Dodô: Para quem não atuava há nove meses de forma oficial, mostrou que não está tão abaixo fisicamente. - 5,5
Alison: Um dos poucos que se adaptou as condições do gramado encharcado. Forçou o terceiro cartão para entrar zerado na fase final do estadual. - 6,5
Cittadini: Correu bastante, mas não apareceu a frente para ajudar na construção das jogadas. Leve como os atacantes jovens do time, teve dificuldade com o gramado impraticável. - 5,0
Vecchio: Um dos poucos que criou algo. No primeiro tempo, deixou Yuri na cara do gol, mas o camisa 9 parou no goleiro e no gramado. Foi substituído. - 5,5
(Vitor Bueno): Tentou criar, mas prejudicado pela bola que não rolava. -  5,0
Arthur: Se deslocou bastante, mas o "mar" do gramado não estava para jogadores leves como o camisa 23. - 5,0
(Diogo Vitor): Entrou com disposição. Deu a assistência para o gol do empate, porém, a arbitragem viu a saída da bola. - 6,0
Rodrygo: O que mais sofreu. Com seu "corpo de passeio" no alagado gramado, chegou a dar uma assistência que quase resultou em gol. Bem substituído no intervalo. - 5,5
(Sasha): Pouco acrescentou, mesmo com maior vitalidade física do que seu antecessor. - 5,0
Yuri Alberto: Entrou para a história ao marcar o gol que deu-lhe a condição de sexto mais jovem da história do clube e balançar a rede com 16 anos e 11 meses. - 6,5
Técnico: Jair Ventura: Faltou sorte ao comandante técnico que desejava ver um ataque de garotos, porém, as condições climáticas não permitiram. Pouco podia fazer com o gramado pesado. - 5,0

Rodrygo pode desfalcar Peixe na reta final do Paulista
CONVOCAÇÕES PODEM ATRAPALHAR JAIR E PREPARAÇÃO AO MUNDIAL

O Santos teve sete jogadores convocados para as seleções de base nesta quarta-feira (7). "Crias" do competente técnico do sub-17 santista - Luciano Santos, os atacantes Yuri Alberto e Rodrygo que estão no profissional, além dos zagueiros Kaíque e Dérick, o lateral Kadu, o volante Victor Yan e o meia Lucas Lourenço foram chamados para defender as Seleções brasileiras sub-17 e sub-20, respectivamente.

O Santos vai solicitar a dispensa de Rodrygo e Yuri, já que estará envolvido nas finais do estadual e ambos (principalmente o primeiro) tem sido utilizados por Jair Ventura, no time de cima. 

Os dois "meninos da Vila" foram chamados para substituírem Vinicius Junior e Lincoln do Flamengo, nos amistosos do sub-20 do Brasil diante do México, nos dias 22 e 25 deste mês. Caso, se apresentem, desfalcarão o alvinegro no jogo de volta das quartas de finais do Paulista e na primeira partida da semifinal, caso o Peixe avance a próxima fase. 

Os outros cinco atletas, serão desfalques na preparação do time sub-17 que disputará pela primeira vez, o mundial da categoria em Maio, em Madrid e que estréia no Paulista da para os nascidos em 2001 e 2002, em 7 de abril.

Os meninos de 2001 (Kaíque, Vitor Yan e Lucas Lourenço) irão para a Espanha enfrentar a Inglaterra dias 23 e 26. Já os nascidos em 2002 (Kadu e Dérick) irão disputa o Torneio de Montaigu, na França que acontecerá de 27 de março até 4 de abril.  Na primeira fase o Brasil vai enfrentar  a Seleção Inglesa, a Russa e a Camaronesa.

Nos últimos anos, as convocações de atletas as Seleções de Base, tem sido um dos principais vilões na preparação e competições dos times sub-15 e 17 santista.

O ano retrasado, o Peixe perdeu uma decisão estadual sub-15 para o Audax, ao permitir que alguns jogadores servissem a Seleção na preparação do Sul-Americano da categoria.

O ano passado, no mesmo sub-15, o então técnico do time Gustavo Roma, ficou sem quatro jogadores na semifinal diante do São Paulo, além de outros três lesionados, em partida realizada no CT Rei Pelé.

O téc. Luciano Santos ficará sem cinco titulares do sub-17.
Luciano Santos, grande responsável por revelar os sete talentos supra-citados teve que conviver o ano passado quase todo, sem Victor Yan, Yuri e até Rodrygo que passaram grande parte do ano na seleção brasileira sub-17 que disputou o mundial da Índia e terminaram na terceira colocação.

strutura.com.br




 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by