FOTO CAPA

REABILITAÇÃO É A PALAVRA DE ORDEM

Publicado às 21h45 desta sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018.
O Santos já está em Araraquara. Neste sábado, às 16h30, na Arena Fonte Luminosa, o alvinegro busca a reabilitação diante da Ferroviária, em partida válida pela sexta rodada do Estadual. Sem Alison e Copete, suspensos, Jair Ventura não tem o hábito de divulgar a escalação antecipadamente, mas Jean Mota no meio-campo e Gabriel Barbosa no ataque, devem ser os escolhidos entre os titulares. 

Além disso, Luiz Felipe lesionado pode dar vaga a Gustavo Henrique, que não atua desde setembro do ano passado, na vitória santista no clássico diante do SCCP, no Brasileiro do ano passado, quando deixou o gramado substituído.

Outras novidades são os jovens Calabres e Guilherme Nunes entre os suplentes (ambos disputaram a última Copa SP) e Victor Bueno, recuperado de lesão, também fica no banco.

os zagueiros Cléber e Lucas Veríssimo, o ala Victor Ferraz, o volante Yuri e o atacante Bruno Henrique, seguem desfalcando o time.

O Peixe não vence há duas rodadas - empate diante do Ituano no Pacaembu e derrota para o Palmeiras no Allianz Parque. Além disso, apesar da liderança do grupo com 7 pontos, os concorrentes se aproximaram. O Botafogo e o Red Bull estão na vice-liderança com 6 e o Mirassol, último colocado tem 5. 

O Santos deve começar o duelo com Vanderlei, Daniel Guedes, Gustavo Henrique, David Braz e Caju; Renato, Vecchio e Jean Mota; Arthur, Sasha e Gabriel Barbosa.



Dr. Alba retorna ao Peixe.
ALBA DE VOLTA

Ex-jogador da base e 17 anos de serviços prestados como profissional da medicina ao clube, o Dr. Carlo Alba está de volta ao Santos. Ele foi convidado para exercer a função de coordenador médico. 


Alba tinha uma ação na justiça contra o Peixe, ganha em todas as instâncias em valores acima de R$ 546 mil. O dinheiro que está depositado em juízo vai retornar ao clube a pedido do próprio.

O ortopedista, traumatologista, cirurgião de joelho e médico do esporte disse ao atual presidente santista que só aceitaria o convite se o dinheiro voltasse ao clube.  
"Aliar a experiência da época de jogador com a medicina. É a união da teoria com a prática." disse em Alba em breve contato telefônico feito com o Blog do ADEMIR QUINTINO 
Em sua primeira passagem como médico, Dr. Alba trabalhou no Peixe entre 1995 e 2012.


Zeca deixou o Peixe em outubro de 2017.
CHUMBO TROCADO

O lateral-esquerdo bi-campeão paulista 2015 e 2016 e medalha de ouro com a Seleção Brasileira nas Olimpíadas de 2016 - Zeca, concedeu sua primeira entrevista, após ter entrado na justiça contra o Santos. Em coletiva realizada na tarde desta sexta-feira (9), em São Paulo, o jogador se emocionou quando falou da mãe, disse ter convicção que não errou em ter abandonado o clube dono dos seus direitos econômicos e afirmou que não existe condição nenhuma dele voltar a vestir a camisa do Peixe.
Eu não volto mais (ao Santos) por tudo que já aconteceu. A Justiça vai ser feita e estou do lado certo”, garantiu o ala.
Segundo o ex-camisa 37 santista, o estopim para a sua saída foram as ameças que a mãe sofreu. O jogador garantiu que ele e não os empresários, foi quem pediu para a seus advogados exigirem a quebra do contrato via judicial.:
"'É inevitável falar disso, minha mãe tem um problema psicológico e ameaçaram ela de morte. Eu entrei no futebol para ajudar minha família, para dar tudo que eles precisam e não trazer problemas e eu estava trazendo. Minha mãe toma remédio controlado e ela ficou desesperada e não queria ficar mais em Santos. Ela foi ameaçada. Então decidi conversar com meus empresários. Quem tomou a atitude fui eu, porque chegou um momento que não dava mais certo", disse. 
O jogador revelado na Vila Belmiro e campeão da Copa São Paulo de Futebol Jr's em 2014, também criticou o atual e o antigo presidente santista- Modesto Roma e José Carlos Peres.
Ele (Modesto) usou muita coisas na internet que não eram verdades. O presidente de agora também fala mentiras alheiras. Ele (Peres) tinha que ter outra atitude, ter procurado meus empresários, não dar pancada e fazer coisas para me prejudicar”, afirmou Zeca.
Para quem não lembra do caso, o ala entrou na Justiça há aproximadamente quatro meses  e exigiu a liberação imedita sob a alegação de atrasos no recolhimento de FGTS e insegurança para exercer a sua profissão no clube. 

O julgamento está marcado para o mês de abril, porém no fim do ano passado, os advogados do jogador conseguiram um habeas corpus, na cidade de Brasília, que lhe deu o direito para trabalhar em qualquer lugar, entretanto, sem o mérito do julgamento, nenhum clube o contratou em razão do imbróglio jurídico.

Momentos depois da entrevista coletiva do lateral, o Santos se manifestou através de um comunicado oficial sobre o caso. Separamos um trecho da nota:
Em relação ao caso Zeca, elucida que existe um processo judicial em curso sem que tenha ocorrido a audiência e, portanto, as partes ainda não foram ouvidas e as provas não foram apreciadas. É o Juiz do Trabalho que dirá se houve descumprimento ou não de normas trabalhistas, o que o clube nega com veemência. Atualmente o atleta está amparado por uma medida liminar que pode perder o efeito a qualquer momento. Se algum clube o contratar, arcará com os riscos inerentes a estes tipos de disputas. Assim, o Santos continua aguardando a sentença do litígio iniciado pelo jogador em face ao clube que o acolheu ainda quando criança e, diga-se, anteriormente aos seus representantes”, diz parte do comunicado que o Peixe emitiu em suas redes sociais.
Na nota, o clube cita que pode entrar com um processo criminal contra a OTB Sports, empresa responsável pelo gerenciamento da carreira de Zeca.
Especificamente em relação às afirmações da OTB de que o Santos descumpriu obrigações contratuais, trabalhistas e previdenciárias, é imprescindível esclarecer que é a Justiça que determinará se tais acusações levianas são verdadeiras ou não. E não são. Assim, diante de tais acusações públicas, prevalecendo a verdade dos fatos, a OTB por elas responderá criminalmente. O Santos, por entender que o caso está entregue à Justiça, não mais voltará a abordar o assunto publicamente”.
Através de uma conta em uma rede social, a OTB também se manifestou sobre o caso. Leia trecho da nota:
"A OTB, por intermédio da sua assessoria jurídica, esclarece que não são verdadeiras as informações que vêm sendo plantadas pelo Santos FC na imprensa, no sentido de que teria sido concedida uma liminar favorável ao Santos FC que “garante que o clube que o contratar (Zeca) precisa assinar uma carta de crédito e, com isso, o pagamento da multa, que para o exterior é de R$ 200 milhões e interna é de R$ 150 milhões....No dia 08/02/2018, ou seja, no mesmo dia em que o Sr. Peres concedeu a coletiva de imprensa, a liminar pleiteada pelo Santos FC foi indeferida, sendo certo que o Juízo da 2ª Vara do Trabalho de Santos expressamente decidiu que não há necessidade de fiança bancária e nem de contratação de seguro por parte do Zeca".  

strutura.com.br



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by