FOTO CAPA

CRAQUES DO PASSADO REALIZARAM FUTEBOL SOLIDÁRIO

Publicado às 07h05 deste domingo, 19 de fevereiro de 2017.
Aconteceu neste sábado (18), no Brasil Futebol Clube, em Santos, o Futebol Solidário, organizado por Orlando Rollo, aniversariante do dia. O evento contou com diversos craques do passado que fizeram história no futebol - Careca (centroavante da Seleção Brasileira nas Copas de 86 e 90), Clodoaldo (campeão Mundial no México em 1970), Almir (ponta-direita do Santos no começo dos anos 90), Capitão (volante que mais jogou com a camisa da Portuguesa de Desportos), Zé Renato (meia santista nos anos 90), Ranielli (meia que defendeu Palmeiras e Santos), Geovane (parceiro de Neymar na base santista), Jamelli (vice-campeão brasileiro pelo Peixe em 1995), Índio (ala-direta do Santos e do Palmeiras) e Everaldo (zagueiro do Fluminense nos anos 70).

Mais do que um bom jogo, os torcedores que acompanharam a partida entre os Amigos do Rollo x Combinado de ex-jogadores do Santos, puderam presenciar o quanto esses ex-atletas são unidos e de verdade se gostam. Talvez, a década retrasada tenha sido a última "romântica" no futebol. 

Se jogassem hoje, quanto valeria Almir e Careca no ataque?
Careca e Almir nunca jogaram juntos no profissional, mas neste fim de semana fizeram uma dupla de muitos gols.
"O que mais tenho saudades é esse contato mais próximo, a resenha do vestiário. Muito bom reviver tudo isso.Nós somos amigos de verdade até hoje. Nunca jogamos pelo dinheiro. Tínhamos prazer de jogar e somos muito unidos." disse Zé Renato.
A entrada foi um quilo de alimento não perecível, que foi destinado a entidades assistenciais da Cidade. 

Mesmo com 56 anos, Careca mostrou categoria e foi na rede.
O craque Careca que nunca negou sua "santistidade" e encerrou a carreira aos 37 anos, fez uma revelação. Ele atuou apenas seis meses no clube da Vila, em 1997, marcou dois gols pelo alvinegro nessa passagem e realizou o desejo do Pai, que sempre sonhou em vê-lo com o manto santista.
"Contra o São Paulo, no Pacaembu, na fase final, era jogo para eu entrar, tinha ido bem contra o Corinthians na semana anterior, consegui levar o Marcelinho Carioca em uma confusão, que ele foi expulso, mas o Vanderlei (Luxemburgo), meu amigo, que respeito muito, preferiu ouvir o guru espiritual dele, a época, e colocou o jovem Juary (fez o gol da final no Rio-São Paulo) e eu acabei indo para o vestiário, quando faltavam alguns minutos para o encerramento. Acabamos perdendo por 1 a 0, jogamos fora a chance de ser campeão. Depois da partida, ele (Vanderlei) conversou comigo, desejava que eu disputasse o Brasileiro, mas preferi parar de jogar. Foi muito bom. Meu pai ainda era vivo e pude realizar o sonho dele e o meu também", revelou ao Blog. 
Após a partida festiva, os jogadores foram a Vila Belmiro.
O meia Ranielli que atuou de 1991 a setembro de 1995 na Vila, não jogou. Ele precisa realizar uma nova cirurgia de reconstrução de ligamento cruzado em um dos joelhos. O agora empresário, encerrou precocemente a carreira em 2002, após três cirurgias no local. Ele acabou dirigindo o combinado de ex-jogadores. Mas não gosta de ser chamado de treinador.
"Treinador é de cavalo. Eu estou como técnico de futebol." brincou.
Orlando Rollo era só sorriso ao lado do craque Careca.
A emoção tomou conta não só dos torcedores que acompanharam a confraternização, mas dos ex-jogadores que prestaram depoimentos emocionados para a alegria do aniversariante Orlando Rollo, que com a colaboração do Rodrigo Fidalgo, presidente da associação família 1912, conseguiu trazer esses jogadores dos mais diversos cantos do país. A maioria ficou hospedada em hotéis no bairro do Gonzaga e vão embora nesta segunda-feira (20).
"Voltarei sempre que for chamado.Só posso agradecer pelo convite e a possibilidade de reviver esses momentos maravilhosos. Nunca fomos campeões pelo Santos, infelizmente, por falta de uma melhor estrutura, mas nosso maior troféu é o reconhecimento do torcedor pelo nosso esforço". finalizou o ponta Almir, um oásis santista no período das "vacas magras".  
Representando o presidente do Santos - Modesto Roma, esteve presente o advogado e membro do Conselho Gestor - Raphael Vita. O resultado do encontro, o que menos valia, foi vitória do combinado de ex-jogadores do Peixe por 5 a 4.


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by