FOTO CAPA

FORAM 9, DEPOIS 6 E AGORA 4

Públicado às 00h13 desta sexta-feira, 18 de novembro de 2016.
O Santos conquistou o seu quarto triunfo seguido, nesta quinta-feira (17), no Estádio do Vila Belmiro, pela 35a. rodada do Campeonato Brasileiro. O Peixe sofreu, enfrentou dificuldades, mas venceu o Vitória-BA por 3 a 2. O colombiano Copete marcou dois gols e ainda sofreu um pênalti, convertido por Ricardo Oliveira. Com o empate do Palmeiras, em Belo Horizonte, a diferença de pontos entre o líder Palmeiras e o vice, o Santos, agora caiu para 4 pontos (71 à 67).

O treinador Argel do rubro-negro da Bahia colocou seu time com dois alas esquerdas. Diego Renan e Euler. O comandante do time soteropolitano desejava impedir que o lado direito do Santos funcionasse com Lucas Lima e Victor Ferraz. Conseguiu por um bom tempo. Além disso, o atacante Marinho, em grande fase, fazia um estrago e ia pendurando toda o sistema de marcação do Peixe pelo lado esquerdo.  

Porém, bastou Lucas Lima lançar Copete no ponto futuro e aos 35 minutos, o "colombiano iluminado" que além de rápido, sabe se posicionar na área, abrir o marcador. O time nordestino postou sua defesa bem próximo ao circulo central do meio-campo e a velocidade do canhoto santista predominou no lance. Mas as emoções estavam guardadas para a etapa complementar.

O alvinegro não encaixava o contra-ataque, na volta do intervalo. E o pior aconteceu.  Cruzamento rápido, Noguera não alcançou e pênalti de Yuri que colocou o braço na bola. Marinho bateu e empatou o jogo. 

Mas era noite de Copete. O colombiano matador sofreu penalidade máxima cinco minutos depois e Ricardo Oliveira colocava o alvinegro de novo na frente. Quando restavam seis minutos do fim, Copete, sempre ele, bem posicionado, se aproveitou de novo vacilo da defesa soteropolitana e ampliou o marcador. Dorival aproveitou para poupar Renato e Lucas Lima logo em seguida. Eles deram vagas a Cittadini e Elano. Um pouco antes, Lucas Veríssimo já tinha entrado na vaga de Vitor Bueno. Ainda deu tempo de Serginho, jogador que ainda pertence ao Santos, marcar seu primeiro gol no time de Salvador e diminuir. Mas era tarde demais - 3 a 2. 

A nota triste foi o público decepcionante na Vila Belmiro, mais uma vez. O clube sem perder há oito rodadas, vindo de sete vitórias e um empate, conquistou 22 pontos de 24 possíveis, lutando para ser campeão, sem o mesmo investimento do rival e apenas 9 mil pagantes. Lamentável.

Há três rodadas do fim, o Santos precisa vencer os três jogos que lhe restam e torcer para o Palmeiras, pelo menos empatar duas vezes. No domingo (20), o Peixe vai a Minas Gerais e enfrenta o Cruzeiro, enquanto, o Palmeiras, enfrentará o Botafogo-RJ, em São Paulo.

Como tenho dito há 10 dias, enquanto tiver 1% de chances, o torcedor santista tem de manter 99% de fé. Claro que está difícil, mas a matemática ainda mantém a esperança viva. David Braz que cumpriu suspensão retorna, enquanto Yuri desfalca o time. Ele recebeu o terceiro cartão amarelo.

Apesar das dificuldades, Santos mantém viva a esperança de alcançar o Palmeiras.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 3X2 VITÓRIA-BA
Estádio da Vila Belmiro 
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO-FIFA)
Cartões amarelos: Yuri, Thiago Maia e Ricardo Oliveira (SAN); Diogo Mateus (VIT)
Renda/Público: R$ 260.390,00 / 9.258 pagantes
Gols: Copete, aos 35'/1ºT (1-0); Marinho, aos 16'/2ºT (1-1); Ricardo Oliveira, aos 21'/2ºT (2-1); Copete, aos 38'/2º T (3-1) e Serginho, aos 48'/2ºT (3-2)
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Noguera, Yuri e Zeca; Thiago Maia, Renato (Léo Cittadini, aos 41'/2ºT) e Lucas Lima (Elano, aos 42'/2ºT); Vitor Bueno (Lucas Veríssimo, aos 38'/2ºT), Copete e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior
VITÓRIA-BA: Caíque; José Welison, Victor Ramos, Kanu e Diego Renan; Marcelo (Diogo Mateus, intervalo), Willian Farias, Euller (David, intervalo) e Cárdenas (Serginho, aos 30'/2ºT); Marinho e Kieza. Técnico: Argel Fucks

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS: 
Vanderlei: O goleiro mais regular do Campeonato, não teve culpa nos gols. - 6,5
Victor Ferraz: Não conseguiu apoiar durante 35 minutos. Depois encontrou espaços e foi a linha de fundo algumas vezes. Muito bem na marcação. - 6,5
Noguera: No alto soberano, ganha tudo. Jogou nos dois lados da defesa. Eu, particularmente, prefiro na esquerda. Fazia uma partida excelente até o lance do pênalti, quando não conseguiu cortar a bola que parou no braço de Yuri. - 6,0
Yuri: Muito bem no passe. Organizou junto com Renato a saída de bola. Teve dificuldades no jogo aéreo e colocou o braço na bola no pênalti convertido por Marinho. Com poucas alternativas na defesa, vai fazer falta a Dorival na próxima próxima rodada, já que está suspenso. - 5,5
Zeca: O único dos marcadores que deu conta do rápido Marinho. Guardou posição, principalmente no segundo tempo, em razão do camisa 7 do Vitória infernizar a defesa santista. - 6,5
Thiago Maia: Correu muito e desarmou com eficiência. Foi prejudicado por levar cartão amarelo, ainda no primeiro tempo ao parar Marinho com falta. O melhor dos marcadores do time, teve que se conter na etapa complementar. - 6,5
Renato: Um dos jogadores mais regulares do campeonato. Compensa a falta de velocidade com muita qualidade nos passes. Foi dele a bola alçada na área que provocou a penalidade máxima sofrida por Copete. - 6,5
(Cittadini): Entrou junto com Elano no fim. - SEM NOTA.
Lucas Lima: Não fazia uma apresentação brilhante, mas tirou um coelho da cartola ao achar Copete no primeiro gol e belo passe para o colombiano sofrer a penalidade máxima, no segundo. - 7,0
(Elano): Seis minutos em campo. - SEM NOTA
Vitor Bueno: Ainda sente a falta de ritmo de jogo. Ficou muito tempo contundido. Esforçado. - 5,5
(Lucas Veríssimo): Roubou a bola do terceiro gol. Jogou apenas 10 minutos incluindo os acréscimos. - SEM NOTA
Copete: Fez dois gols e ainda sofreu pênalti. Estreou no time na 12a. rodada e jpa tem 10 gols no campeonato. - 9,0
Ricardo Oliveira: Frieza e pontaria certa na cobrança de pênalti. - 7,0
Técnico: Dorival Júnior: Dessa vez não fez nenhuma alteração para mudar o panorama do jogo. Sacou Bueno que ainda sente a falta de ritmo e colocou outro zagueiro para adiantar Yuri. No final poupou Lucas Lima e Renato, já que domingo tem uma nova decisão. - 6,5 



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by