FOTO CAPA

UM PECADO

Publicado às 10h55 desta quinta-feira, 30 de junho de 2016.
O Santos perdeu uma ótima oportunidade de assumir a liderança do Campeonato Brasileiro, após 10 anos. A equipe tomou um gol logo no início, foi para o intervalo com 2 a 0 nas costas, conseguiu furar o "ferrolho" gaúcho, chegou a igualdade, mas novamente como aconteceu diante de Figueirense, Internacional, SCCP e Atlético-PR, levou um gol no final e perdeu para o Grêmio-RS por 3 a 2.

O campeonato está tão disputado que se o alvinegro conseguisse o empate, seria o terceiro lugar ao final da rodada. Como foi batido, caiu para a sexta colocação.

Dorival repetiu a formação da vitória no clássico diante do São Paulo. Porém, com dois minutos, o time sofreu o primeiro gol do jogo. Vanderlei espalmou e o tricolor dos pampas largou na frente com Giuliano. Atém 14 minutos, o Peixe teve diversas chances para empatar. Daí em diante, o Grêmio encaixou a marcação e no final da primeira etapa, o pior aconteceu. Um repeteco do primeiro gol. O lado direito da defesa santista não conseguiu impedir o chute do atacante gremista, Vanderlei espalmou e Douglas aumentou a contagem. O Santos chegou a ter 72% de bola nos primeiros 45 minutos.

Na segunda etapa, Dorival voltou com o time mais ofensivo. O colombiano Copete estreou com a camisa alvinegra na vaga de Vitor Bueno. O Santos ganhou espaço na frente e após cruzamento da esquerda, Gustavo Henrique desviou e o novo reforço mostrou seu cartão de visitas ao diminuir o placar. O Glorioso voltou para o jogo.

Dorival, diversas vezes questionado pelas substituições que realiza, fez mais uma alteração. Sacou Gustavo Henrique e colocou Yuri. Quis melhorar o passe, já que o Grêmio ficou totalmente no seu campo de defesa. O treinador Roger Machado do time do Sul gritava constantemente aos seus atletas: "Volta...Volta". A modificação do treinador santista deu certo.

Zeca, o melhor lateral-esquerdo, apesar de destro, da atualidade do futebol no país, acertou um pombo sem asa e quando o cronometro marcava sete minutos para o fim da partida e tudo levava a crer que o Peixe sairia com um ponto de Porto Alegre, que estaria de bom tamanho.

Entretanto, aos 44 minutos, no pagar das luzes, Lucas Lima perdeu a bola na intermediária e Giuliano achou o ala improvisado Marcelo Hermes, que tinha entrado há poucos minutos, decidir o destino da partida - 3 a 2.

Neste domingo (3), às 16h, no estádio da Vila Belmiro, o Santos volta a campo e novamente em um duelo contra um concorrente direto pelas primeiras posições. Enfrenta o Chapecoense-SC. 

Apesar da derrota alguns aspectos positivos. A equipe já não se acovarda tanto nos jogos fora de casa, mostrou intensidade no segundo tempo e apesar dos desfalques de Zeca, Thiago Maia e Gabriel que vão para as Olimpíadas, tem substitutos, se não a altura em algumas posições (Caju, Yuri e Copete), mas em condições de fazer com que a produção do time não caia, como no ano passado. E muito positiva a ótima estreia do canhoto colombiano.


FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 3 X 2 SANTOS
Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)
Árbitro: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão (GO)
Público/renda: 13.088 pagantes ( 14.865 presentes) / R$ 363.345,00
Cartões amarelos: Edílson, Douglas Walace (Grêmio); Lucas Lima, Zeca, Yuri (Santos)
Gols: Giuliano, 2'/1ºT (1-0); Douglas, 44'/1ºT (2-0); Copete, 20'/2ºT (2-1); Zeca, 37'/2ºT (2-2) e Marcelo Hermes, 43'/2ºT (3-2).
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Rafael Thyere (Marcelo Hermes - 27'/2ºT), Fred e Marcelo Oliveira; Walace, Jaílson, Giuliano, Douglas e Everton (Guilherme Augusto - 42'/2ºT); Luan (Bobô - 37'/2ºT). Técnico: Roger Machado.
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique (Yuri - 21'/2ºT) e Zeca; Thiago Maia, Renato (Jean Mota - 34'/2ºT), Vitor Bueno (Copete - intervalo) e Lucas Lima; Gabigol e Rodrigão. Técnico: Dorival Júnior.

NOTAS DOS JOGADORES SANTOS: 
Vanderlei: No primeiro gol apesar de ter espalmado para o meio da área, eu particularmente, não achei que falhou. Já no segundo chute, fiquei com a sensação de que dava para espalmar para o lado. É ótimo goleiro, mas não esteve em uma grande noite. - 4,5
Victor Ferraz: Junto com L.Felipe não conseguiram parar a velocidade do ataque gremista no segundo gol. - 5,0
Luiz Felipe: No segundo gol do Grêmio deu espaço e o atacante do time do Sul passou pelo corredor com facilidade. - 4,5
Gustavo Henrique: Importante no primeiro gol santista ao desviar a bola para Copete. Saiu porque Dorival queria um passe melhor da defesa. - 6,0
(Yuri): Melhorou o passe da defesa. No último gol do jogo não conseguiu conter o homem do passe do time do Sul, quando Lucas Lima perdeu a bola. - 5,5
Zeca: Acertou um bólide de fora da área, lindo, que parecia ser o do ponto que o Peixe traria para a baixada.  - 7,0
Thiago Maia: Com o Peixe atrás do marcador, foi ajudar o passe na frente e deixou alguns espaços no setor. Mas não tinha o que fazer. Perdido por 2, perdido por 3 - 5,5
Renato: O único que guardou posição no meio-campo. - 5,5
(Jean Mota): Jogou 11 minutos mais os acréscimos. Pouco apareceu. - SEM NOTA
Vitor Bueno: Não conseguiu sair da forte marcação intensa do Grêmio pela esquerda do ataque. - 5,0
(Copete): Mudou o panorama da partida. Caiu bem pela esquerda do ataque e a sorte brilhou ao marcar seu primeiro gol, logo na estréia. - 7,0 
Lucas Lima: Bem marcado no primeiro tempo, só conseguiu entrar no jogo na segunda etapa. Bem abaixo da encantadora apresentação do domingo passado. - 5,5 
Gabriel: Se movimentou bastante. Quase não finalizou a gol. - 5,5
Rodrigão: No primeiro tempo, até apareceu em algumas triangulações fora da área. Sumiu na segunda etapa. A bola não chegou para o matador. - 5,0
Técnico: Dorival Júnior: Ao contrário de outras partidas onde teve substituições questionadas, foi bem demais nas trocas. No fim do jogo, como estava com uma formação muito ofensiva, não tinha elementos defensivos tarimbados para matar a jogada com falta. - 6,5 


OLIVEIRA QUASE PRONTO

Ao final da partida, na entrevista coletiva, o técnico Dorival Junior falou do retorno do centroavante Ricardo Oliveira que treinou com bola nesta quarta-feira (29), no CT Rei Pelé.
"O Ricardo estará conosco no meio da semana que vem, no mais tardar na semana seguinte." garantiu O técnico alvinegro.
Sendo assim, fica a expectativa para o retorno do herói do título paulista para no máximo, diante da Ponte Preta, dia 16 de Julho, marcada para a Vila Belmiro.


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by