FOTO CAPA

RUMO A DÉCIMA DECISÃO EM 11 ANOS

Publicado às 23h15 deste sábado, 16 de abril de 2016.
O Santos precisou de apenas 45 minutos para carimbar a sua classificação a semifinal do Campeonato Paulista. Em um primeiro tempo avassalador, o time de Dorival fez 2 a 0 diante do São Bento, na noite deste sábado (16) no estádio Urbano Caldeira e tirou o pé na etapa complementar. 

Agora, o alvinegro aguarda os resultados de domingo (17)  e segunda-feira (18) para conhecer seu adversário na outra etapa - São Paulo, Palmeiras ou Osasco Audax. Desde 2006 (único dos anos com pontos corridos), o Peixe só ficou fora de uma decisão no Paulistão. Foi em 2008, estando presentes em todos os demais anos.

O primeiro tempo foi muito bom. Praticamente virou um ataque contra defesa. O time da casa alugou o meio-campo e os dois gols de Vitor Bueno, o dono da noite, não traduziram a imensa superioridade da equipe da Vila.

Mas, como nem tudo são flores, o Peixe que completou 25 jogos de invencibilidade consecutivos na Vila, puxou o freio de mão na segunda etapa e o São Bento foi muito mais perigoso e teve momentos que teve até maior posse de bola.

Na segunda etapa, Dorival se deu ao luxo de retirar Lucas Lima, Gabriel e Ricardo Oliveira - curiosamente, os três da seleção brasileira, já que a vaga estava garantida.

O técnico Dorival Junior afirmou durante a entrevista coletiva que não vai a Macapá, na próxima quinta-feira (21), na estréia da equipe na Copa do Brasil. Para o jogo contra o homônimo Santos-AP vai outra comissão técnica e a equipe sem os titulares que atuaram neste sábado.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 0 SÃO BENTO
Vila Belmiro, Santos (SP)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo
Público/renda: 12.051 pagantes/R$ 477.280,00
Cartões amarelos: David Braz (SAN)
Gols: Vitor Bueno (8'/1ºT) (1-0) e Vitor Bueno (40'/1ºT) (2-0)
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato, Vitor Bueno e Lucas Lima (Rafael Longuine, aos 22'/2ºT); Gabigol (Joel, aos 28'/2ºT) e Ricardo Oliveira (Elano, aos 37'/2º). Técnico: Dorival Junior.
SÃO BENTO: Henal; Régis Souza, João Paulo, Pitty e Marcelo Cordeiro; Fábio Bahia, Éder (Diego Clementino, no intervalo), Serginho Catarinense e Clebson (Everton Sena, aos 14'/2ºT); Rossi e Edno (Anderson Cavalo, aos 20'/2ºT). Técnico: Paulo Roberto Santos.


Antes de a bola rolar, Ricardo Oliveira recebeu um pandeiro deste repórter como melhor em campo na rodada passada.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS:
Vanderlei: No primeiro tempo não trabalhou. Na segunda etapa, duas boas defesas. - 6,5
Victor Ferraz: Bem na marcação, não avançou como de costume. - 6,0
David Braz: Deu espaço em um lance no segundo tempo que quase saiu gol do São Bento. No fim do jogo foi empurrado na placa de publicidade (quase caiu no meu pé) e poderia ter acontecido o pior com o atleta que ainda ressente falta de ritmo. - 5,5
Gustavo Henrique: Jogou o arroz com feijão e não quis inventar. Se recupera de alguns jogos abaixo do que costumeiramente rende. - 6,0
Zeca: Admitiu, em pergunta feita por mim na saída do gramado que recebeu proposta do exterior, mas garante que ficará na Vila para o segundo semestre. Teve dificuldade pra conter o ataque do lado direito do São Bento. Também não avançou. - 6,0
Thiago Maia: Futuro volante da Seleção Brasileira. Poder de marcação espantoso e saída maravilhosa pro jogo. Volante moderno. - 7,0
Renato: Joga de terno, porém deu uma finalização pro espaço ainda no primeiro tempo. Bem na cobertura. - 6,0
Vitor Bueno: Marcou um gol de três dedos e no outro parecia um centroavante. O dono da partida. A briga pela última vaga de titular promete ser boa entre o camisa 18, Paulinho e Serginho. Marquinhos Gabriel é bom jogador, mas a perda dele pode ser suprida no próprio elenco. - 7,5 
Lucas Lima: Oscilou durante a partida. Disperso em alguns lances. Não brilhou como costumeiramente fez. Foi substituído. - 6,5
(Rafael Longuine): Quase não pegou na bola. Discreto. - 5,5
Gabriel: Participou do primeiro gol. Tentou alguns dribles que não foram bem sucedidos. Já provou que tem muito mais bola do que apresentou neste noite. - 5,5
(Joel): A exemplo de seu antecessor, também não foi bem. - 5,5
Ricardo Oliveira: Quase não finalizou, mas o que abriu de espaço para os seus companheiros foi uma grandeza. Participou ativamente do lance do segundo gol. O melhor 9 do país. - 7,0
(Elano): Jogou cerca de 10 minutos. - SEM NOTA
Técnico: Dorival Junior: A estrela do treinador tem brilhado. Semana passada tirou um zagueiro e colocou um meia-atacante que marcou o gol da vitória. Neste sábado, escolheu Vitor Bueno como último titular do time e o jogador marcou dois gols. No segundo tempo, apesar de não admitir, tirou os principais atletas para poupá-los. - 7,0

http://www.lojarenotech.com.br/


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by