FOTO CAPA

FESTA NO PACAEMBU

Publicado às 07h59 desta sexta-feira, 2 de outubro de 2015.
O Santos está na semifinal da Copa do Brasil. Mesmo sem repetir o futebol brilhante e equilibrado de outras partidas, o time de Dorival Junior voltou a vencer o Figueirense-SC. Desta feita no Pacaembu quase lotado - 3 a 2. O resultado leva o alvinegro a enfrentar o São Paulo para decidir quem vai a grande final, nos dias 21 e 28 de outubro. Os gols do Peixe foram de Gabigol, Marquinhos Gabriel e Neto Berola.

O time de Dorival Junior teve uma baixa de última hora. Victor Ferraz foi confirmado como titular, entretanto, poucos minutos antes de o time entrar em campo, a assessoria correu para avisar os repórteres de que o camisa 4 voltou a sentir dores e com isso Daniel Guedes começaria o jogo.

Sem três titulares, o conjunto e o entrosamento ficaram prejudicados (os outros ausentes foram Geuvânio e Lucas Lima) e o time de Dorival Junior encontrava muita dificuldade na saída de bola. No primeiro ataque do time praiano, Marquinhos Gabriel encontrou o quase xará pela direita e o artilheiro do Peixe na Copa do Brasil, colocou entre as pernas do goleiro Felipe.

Daí em diante, o time santista conseguiu se impor e oito minutos depois de abrir o placar, Gabriel deu um lindo toque de "letra", de três dedos, retribuiu a gentileza e colocou a bola na cabeça de Marquinhos Gabriel para ampliar o placar - 2 a 0.

No segundo tempo, o comandante técnico santista voltou com Neto Berola na vaga de Longuine e logo no inicio da etapa complementar, o jogador emprestado pelo Atlético-MG marcou seu primeiro gol no clube, após receber assistência de Daniel Guedes. O Peixe tinha levado um gol nos dez minutos finais dos primeiros 45 - 3 a 1.

Em seguida, Dorival foi retirando os seus principais jogadores e verdade seja dita, se o Santos tem um bom time, não mantém a mesma qualidade em relação aos suplentes e a qualidade da equipe caiu sensivelmente. O time levou sufoco no final e o "velho" Carlos Alberto diminuiu para os catarinenses - 3 a 2.


Que venha o São Paulo. Em confrontos de mata-mata, o time do Morumbi não sabe o que é vencer o Peixe desde as finais do Paulista de 2000. De lá pra cá, foram seis confrontos e seis classificações do Santos. Isso garante o alvinegro na decisão da Copa do Brasil? Não, absolutamente, e sem querer ser pitonisa, creio que será um duelo mais equilibrado do que foram os anteriores. O presidente santista Modesto Roma disse na saída do estádio do Pacaembu, ao microfone da Capital - 1.040 AM, que o clube não abre mão da Vila Belmiro:
"A nossa casa é a Vila e não tem o porquê de jogarmos fora de lá" garantiu o mandatário.
O torcedor santista da capital, que compareceu em excelente número nesta quinta-feira (1), vai lamentar e ele merece os parabéns, pois compareceu em quase 30 mil expectadores, com mais de 25 mil pagantes e proporcionou a maior renda do clube como mandante no ano - 1,2 milhões.

Neste domingo (4), no estádio da Vila Belmiro, o Peixe volta a campo para o duelo diante do Fluminense pelo Campeonato Brasileiro. O Peixe tem grandes chances se vencer os cariocas de voltar ao G-4 depois de cinco anos. O Palmeiras, o quarto colocado vai ao Sul do país e enfrenta a Chapecoense, jogo duro para o time da capital.

Segundo Dorival Junior me respondeu na entrevista coletiva, ele conta com o retorno de Lucas Lima e Victor Ferraz para esse compromisso. Também perguntei sobre Geuvânio e o treinador disse que pretende contar com o atacante para o segundo jogo diante do São Paulo pela Copa do Brasil - dia 28.

Os sorteios dos mandos das partidas da semifinal da Copa do Brasil acontecerá na segunda-feira que vem, dia 5. 

Tobogã absurdamente lindo de santistas após muito tempo.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 3 x 2 FIGUEIRENSE
Pacaembu - São Paulo.
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Público e renda: 25.930 pagantes/ R$ 1.281.485,00 
Cartões amarelos: Leandro Silva, Saimon, Carlos Alberto e Jefferson (Figueirense)
Gols: Gabriel, 21'/1ºT (1-0); Marquinhos Gabriel, 28'/1ºT (2-0); Bruno Alves, 36'/1ºT (2-1); Neto Berola, 2'/2ºT (3-1); Carlos Alberto, 41'/2ºT (3-2)
SANTOS: Vanderlei, Daniel Guedes, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato e Rafael Longuine (Neto Berola - intervalo); Marquinhos Gabriel (Marquinhos - 32'/2ºT), Gabigol (Serginho - 26'/2ºT) e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior.
FIGUEIRENSE: Felipe, Leandro Silva, Saimon, Bruno Alves e Juninho; Fabinho, Ricardinho (Dudu - intervalo), Bruno Dybal (Carlos Alberto - 11'/2ºT) e Jefferson; Thiago Santana e Elias (Clayton - 23'/2ºT). Técnico: Hudson Coutinho.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Vanderlei: Nenhuma grande defesa. - 6,0
Daniel Guedes: Começou nervoso, deixando a desejar na marcação, sua maior deficiência. Apoia muito bem e deu um belo cruzamento no gol de Neto Berola. - 6,5
David Braz: Junto com Renato, chegou atrasado na cabeçada de Bruno Alves no primeiro gol dos catarinenses. - 6,0
Gustavo Henrique: Joga o simples e de maneira muito eficaz. Ótimo tempo de bola. - 6,5
Zeca: Muito bem na defesa, ainda apareceu bastante a frente. - 6,5
Thiago Maia: Ótimo posicionamento. Não roubou tantas bolas como costuma fazer. Também não precisou. - 6,0
Renato: Foi quem mais sofreu no começo do jogo quando o Santos não conseguia ter saída de bola e ele era responsável pra dar qualidade no primeiro passe. Como de costume, quase não erra passe. Vive ótimo momento e está em bela forma física. - 6,5
Rafael Longuine: Apagado. Tem que dar um desconto pois vinha de contusão e não jogava há três rodadas. Foi bem substituído. - 5,5
(Neto Berola): Entrou bem e ainda marcou gol. - 7,0
Marquinhos Gabriel: Ótimo lançamento no primeiro gol, também deixou o seu. Precisava de ritmo de jogo, assim que conquistou, demonstra a sua utilidade. - 7,5
(Marquinhos): Jogou 15 minutos com os acréscimos e pouco apareceu. O jogo também já estava decidido. - 5,5
Gabriel: O melhor do jogo ao lado do quase xará Marquinhos. Abriu o placar, deu passe de três dedos, algo que não vejo há muito tempo e "deitou" pelo lado direito do ataque no primeiro tempo. Só tem 19 anos. Foi substituído, poupado. - 7,5
(Serginho): É bom jogador, tem tudo para crescer, mas dessa vez não entrou bem. Ainda deu o presente a Carlos Alberto no segundo gol do time de Florianópolis. - 5,0
Ricardo Oliveira: Não recebeu uma bola "boa" para finalizar. Ficou entre os beques para abrir espaços aos companheiros. - 6,5
Técnico: Dorival Júnior: Ganhou os 12 jogos como mandante desde que chegou ao clube. Deu padrão a um time que dá gosto de ver. Pode até não ser campeão, mas dá prazer em ver o Santos jogar. - 8,0


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by