FOTO CAPA

O G-4 NUNCA ESTEVE TÃO PERTO

Publicado ás 21h46 deste domingo, 30 de agosto de 2015.
Mesmo sem ter dado uma aula de futebol, como no meio de semana, quando eliminou o rival SCCP, dentro da Arena de Itaquera, o Santos voltou a vencer fora de casa. Desta feita pela primeira vez no Campeonato Brasileiro. O time de Dorival Junior que tem números incríveis em seu retorno - 12 jogos com nove vitórias, dois empates e apenas uma derrota, bateu o Cruzeiro, dentro do Mineirão, por 1 a 0, com um golaço do artilheiro da competição, agora com 12 - Ricardo Oliveira. Agora são 10 jogos invictos, sete no nacional.

Conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO bancou na véspera do duelo, Neto Berola foi o segundo escolhido para substituir Geuvânio e Gabriel. O primeiro cumpriu suspensão e o segundo tem um edema na coxa. Marquinhos Gabriel foi o outro que saiu do banco e ganhou uma oportunidade, porém, o treinador santista já tinha antecipado a sua permanência no time.

O Santos tinha como proposta, o contra-ataque. Os jovens atacantes ausentes fizeram falta e a qualidade que empolgou a torcida alvinegra nas últimas partidas não eram notadas em Belo Horizonte. Entretanto, Ricardo Oliveira acertou um bólide do meio de rua, no final da primeira etapa e o Peixe traz na bagagem três pontos importantíssimos. Pela primeira vez na competição, o time da Vila aparece na primeira parte da tabela de classificação. O Glorioso é o nono colocado, apenas quatro pontos do G-4.

Mesmo sem o brilho da evolução impressionante que a equipe teve nos últimos jogos, o Peixe dominou por completo o adversário, sem correr riscos.

Mas nem tudo são flores. Lucas Lima se apresenta a seleção brasileira nesta segunda-feira (31). Com isso, o camisa 20, melhor coordenador de jogadas do futebol brasileiro da atualidade desfalcará o time nas próximas três rodadas. Ele não enfrentará a Chapecoense, na próxima quinta-feira (3) às 19h30 na Vila Belmiro; o Sport-PE, domingo (6) às 18h30 em Pernambuco e por fim o clássico contra o São Paulo, dia 9, no litoral paulista.


Ricardo Oliveira marcou um golaço e permanece artilheiro do Brasileiro, agora com 12 gols.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 0 x 1 SANTOS 
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Rodolpho Toski (PR)
Público/Renda: 8.271 pagantes/R$ 252.400,00
Cartões amarelos: Marinho, Fabrício e Arrascaeta (CRU); Ricardo Oliveira, Vanderlei (SAN)
Cartão vermelho: Fabrício, 39'/2ºT (CRU)
CRUZEIROFábio; Ceará, Bruno Rodrigo, Manoel e Fabrício; Willians, Henrique (De Arrascaeta), Marcos Vinícius (Gabriel Xavier) e Marinho; Alisson e Vinícius Araújo (Allano). Técnico: Vanderlei Luxemburgo da Silva.
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia (Lucas Otávio), Renato e Lucas Lima (Léo Citadini) ; Marquinhos Gabriel, Ricardo Oliveira e Neto Berola (Leandro).Técnico: Dorival Júnior

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS:
Vanderlei: Duas excelentes saídas em bolas cruzadas na segunda etapa. Não foi muito exigido. - 6,5
Victor Ferraz: Bem no apoio, nem tanto na marcação. Um dos jogadores mais regulares da equipe. - 6,5
David Braz: O arroz com feijão bem temperado, mesmo a zaga santista sendo pouco exigida. - 6,0
Gustavo Henrique: Não é um zagueiro clássico, mas seu senso de posicionamento é muito bom. Soberano no jogo aéreo. Arrumou a defesa. - 7,0
Zeca: Bom jogador, apesar de ser destro e atuar do lado canhoto. Quase deu uma entregada quando tomaram-lhe a carteira na lateral. Está amadurecendo é jovem e tem muito potencial. - 6,0
Thiago Maia: Marcou bem como de costume. Não apareceu como elemento surpresa no ataque como fez em muitas oportunidades para chutar de longa e média distância. - 6,5
(Lucas Otávio): Jogou menos de vinte minutos. - SEM NOTA
Renato: Compensa a falta de velocidade com passes precisos e ótimo posicionamento. - 7,0
Lucas Lima: O dono do time. Vai fazer falta com a sua ida para a Seleção. Mas merece, fez por onde. É difícil o adversário tomar a bola dessa perna esquerda. Melhor meia em atividade no país. - 7,0
Léo Citadini: Jogou menos de cinco minutos. - SEM NOTA
Marquinhos Gabriel: Não tem a mesma qualidade de Lucas Lima, porém, readquire o ritmo de jogo. Não foi tão bem como nos jogos contra o SCCP. - 6,0
Ricardo Oliveira: Não tinha aparecido no jogo. Foi de uma felicidade no chute do único gol da partida, impressionante. - 7,0
Neto Beróla: Perdeu ótima oportunidade para provar que pode ser útil. Foi substituído. - 5,5
Leandro: Ainda ressente a falta de ritmo de jogo. - 5,5
Técnico: Dorival Júnior: Trabalho fantástico. Parece que a exemplo de alguns poucos jogadores que nasceram para jogar no Santos, dá a sensação que está para treinar o Peixe. Como encaixou rápido o seu estilo. Amadureceu muito na carreira. Com exceção da alteração de Leandro, as outras foram pra ganhar tempo. - 7,5.

Apoio: 


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by