FOTO CAPA

POUPAR TITULARES NO SÁBADO

Postado à 01h51 desta quinta-feira, 23 de outubro de 2014.
O futebol não tolera desaforo. Sem Lucas Lima com dores musculares e com Robinho de armador, o Peixe teve duas chances para abrir o marcador e não conseguiu. No último minuto da partida, levou o castigo. Com um gol de Edson no último minuto de jogo, o Fluminense venceu o Santos, dentro da Vila Belmiro por 1 a 0 e deixou o alvinegro bem mais distante do sonho do G-4 no Campeonato Brasileiro. 

O time de Enderson Moreira sentiu demais a ausência do seu camisa 20. Ainda assim, mesmo sem Lucas Lima mas com Robinho de armador, visivelmente extenuado, deixou Gabriel e Rildo na frente do goleiro Diego Cavalieri. Ambos não conseguiram colocar a bola dentro do gol. O Fluminense por sua vez, explorava as costas de Cicinho, com o lateral-esquerdo Chiquinho, Rafael Sóbis, Conca e Walter "gordinho". 

Como não existe nada tão ruim que não posso piorar, Geuvânio trouxe receio ao departamento médico santista para os próximos compromissos, inclusive para a primeira partida da semifinal da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, quarta-feira que vem. O atacante deixou o gramado com uma lesão muscular na coxa esquerda e segundo o médico do clube Dr. Rodrigo Zogaib, o jogador vai passar por exames nesta quinta-feira e preocupa muito. Ele foi substituído pelo pouco produtivo Patito Rodriguez.

No segundo tempo, o Santos não conseguiu agredir e o goleiro carioca foi um expectador de luxo. No apagar das luzes veio o pior. Chiquinho chutou e o volante Edson desviou pro fundo da rede. Com o resultado, o Peixe perdeu a sétima colocação para o próprio Fluminense e agora viu aumentar a distância para o G-4, que dá vaga a Libertadores, de cinco para seis pontos.

Sem querer arrumar desculpas para o fracasso do alvinegro na noite desta quarta-feira (a primeira derrota de Enderson Moreira como treinador do Santos em Vila Belmiro), é visível o cansaço nos jogadores do time santista. Arouca e Robinho estão esgotados. A primeira partida contra os mineiros na única competição que o clube pode conquistar nesse segundo semestre é daqui a sete dias, portanto, não é abandonar o campeonato nacional, onde existem oito partidas e 24 pontos em disputa, mas chegou o momento de priorizar. São quatro jogos de um possível título na Copa do Brasil e eu particularmente, penso que levar um time alternativo em Chapecó no sábado (25), se faz necessário.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 0 x 1 FLUMINENSE
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (Fifa-AL)
Publico e renda na Vila: 6.178 pagantes/ R$ 142.010,00
Cartões amarelos: Rildo e Mena (SAN) e Mattis (FLU)
Gol: Edson, 45'/2ºT (1-0)
SANTOS: Aranha, Cicinho, Edu Dracena, David Braz e Mena; Alan Santos, Arouca e Robinho; Geuvânio (Patito, 33'/1ºT), Rildo (Souza, 31'/2ºT) e Gabriel (Leandro Damião, 19'/2ºT). Técnico: Enderson Moreira.
FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Jean, Marlon, Guilherme Mattis e Chiquinho; Valencia, Edson, Wágner (Carlinhos, 46'/2ºT) e Conca; Rafael Sobis (Kenedy, 36'/2ºT) e Walter. Técnico: Cristovão Borges.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Aranha: Pouco exigido, não teve culpa no único gol do jogo - 5,5
Cicinho: Sofreu com as estocadas de Sóbis, Chiquinho e Conca (e as vezes Walter) pelo seu setor. Foi pelo lado direito da defesa do Santos que os cariocas marcaram chegaram ao gol - 5,0
Edu Dracena: A defesa do Santos, comandada pelo seu capitão, se comportou bem a partida toda. Porém, na ultima bola do jogo, não conseguiu evitar o gol - 5,5
David Braz: Boas antecipações em cima de Walter. A exemplo de seu companheiro de zaga fez boa partida - 5,5
Mena: Bem na marcação, foi algumas poucas vezes ao ataque - 6,0
Alan Santos: Errou muitos passes e proporcionou diversos contra-ataques - 4,0
Arouca: Extremamente esgotado, teve que se sacrificar. Com o Santos com quatro atacantes (Robinho improvisado de meia) e Alan Santos em jornada pouca inspirada, o "monstro" teve que correr muito - 6,5
Robinho: Outro que não tem mais pernas. Não fez pré-temporada e o corpo cobra. Mesmo como meia, jogador extremamente inteligente deixou dois companheiros na cara do gol na primeira etapa. No segundo tempo estava morto fisicamente - 6,5
Geuvânio: Ficou preso na marcação. Saiu contundido e preocupa para a sequência da temporada - 5,5
(Patito): Sinceramente, eu não entendo a campanha nas redes sociais por parte de torcedores do Santos - "Fica Patito". Jogador limitado que o técnico Muricy Ramalho trouxe para a Vila Belmiro. Só tem velocidade. Atacante para contra-ataque - 4,5
Rildo: Outro que não é jogador pro Santos. Perdeu um gol incrível após brilhante jogada de Robinho. Desaparecido na partida - 4,0
(Souza): Jogou 14 minutos mais os acréscimos e nada acrescentou. Até agora não fez uma boa partida pelo Santos - 4,5
Gabriel: Não reeditou o bom futebol das duas últimas partidas. Perdeu uma chance clara após outra boa jogada do "pedalada" - 5,0
(Leandro Damião): Entrou na vaga de Gabriel. Sem qualidade pra jogar fora da área era de se esperar que os laterais e atacantes santistas cruzassem bolas para ele que tem o jogo aéreo forte. Isso não aconteceu. Muita vontade apenas - 5,5
Técnico: Enderson Moreira: Meio de campo do Santos ficou muito exposto com quatro atacantes (Robinho improvisado de meia). A verdade é que o alvinegro tem um bom time, mas não tem um elenco a altura. Algumas peças no clube não tem reposição. Os números do treinador são muito bons, apesar da derrota. Em 14 jogos são nove vitórias, um empate e quatro derrotas (apenas uma em casa) - 5,5

                                      

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by