FOTO CAPA

BATIZADO

Postado ás 20h05m, 12 de junho de 2014.
(*) Por: Felipe Takashi

A Copa do Mundo começou pra valer. Começou de verdade. Ao contrário de edições passadas, o jogo de abertura não foi uma mera formalidade. O Brasil, pentacampeão do mundo, teve na Croácia, um grande adversário na Arena São Paulo.

O torcedor brasileiro sentiu angústia, temor, medo, alegria, ansiedade e todos os outros adjetivos que uma Copa do Mundo pode proporcionar.

No início, o time de Luis Felipe Scolari, sufocado pela pressão da estréia e pela superioridade croata, sucumbiu diante das dificuldades. E aos 10 minutos, após inexplicável sumiço de Daniel Alves do lado direito da defesa, Perisic com total liberdade fez o cruzamento e Marcelo fez gol contra.

Modric do Real Madrid, Rakitic do Barcelona, ditavam o ritmo de meio campo. O Brasil sofria. O Brasil agonizava. Até que, depois de dividida entre Oscar e Modric, a bola sobrou para Neymar que achou o canto do goleiro Pleticoza e empatou o jogou. Um golaço.

No segundo tempo, o panorama seguia o mesmo. A Croácia dominava o setor de meio de campo, o Brasil tinha Neymar. Melhor para o Brasil. O ex-jogador do Santos fez dois a um, em cobrança de pênalti (mandrake sofrido por Fred).

Daí pra frente virou ataque contra defesa. Ataque da Croácia contra a defesa do Brasil. A insegurança de Júlio César trazia a certeza que o empate viria. Até que, em raro contra ataque, Oscar avançou contra o zagueiro Corluka e, de bico, como em um jogo de sinuca, definiu o placar.

NOTAS AOS JOGADORES:

Júlio César: Inseguro. Tem mais potencial do que apresentou hoje. Nota: 6.0

Daniel Alves: Repetiu os erros contra a Sérvia. Não apoiou com qualidade e foi uma avenida do lado direito. Nota: 4.0

Thiago Silva: Sofreu para cobrir Daniel Alves. Emocionalmente estava instável. Nota: 6.0

David Luiz: O melhor da defesa. Primordial em momentos decisivos do confronto. Nota: 7.5

Marcelo: Levou azar no gol contra. Não foi bem. Mas, não foi tão mal quanto o lateral do lado oposto. Nota: 5.5

Luis Gustavo: Arroz com feijão bem temperado. Nota: 6.5

Paulinho: Começou bem. Depois, caiu de rendimento. Nota: 6.0

(Hernanes): Não ditou o ritmo do time como se imaginava. Nota: 5.5

Oscar: Não foi meia. Foi o ponta do lado direito. Grande exibição fez cinco desarmes no campo de ataque, deu uma assistência e marcou um golaço. Nota: 8.0

Hulk: Nunca jogou do lado esquerdo como jogou hoje. Na última Copa das Confederações atuou do outro lado. Não se adaptou. Nota: 5.5

(Bernard): Sangue nos olhos. Nota: 6.5

Fred: Assim como no duelo contra os servos, quase não tocou na bola, mas foi decisivo. Sofreu a penalidade que originou o gol da virada. Nota: 6.5

Neymar: Mais gols em copa que Lionel Messi. Gênio. Nota: 9.0

(Ramires): Deu assistência para o terceiro gol. Nota: 6.5

Felipão: 13 jogos como técnico da Seleção em competição da FIFA: 13 vitórias. Nota: 7.0

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by