FOTO CAPA

TROPEÇO

Postado as 23h22 deste domingo, 20 de abril de 2014.
A exemplo do que tem acontecido nos últimos nove anos, o Santos não conseguiu vencer em mais uma estreia no Campeonato Brasileiro. O Peixe perdeu os 100% de aproveitamento na Vila Belmiro e apenas empatou com o Sport-PE em 1 a 1.


Os primeiros minutos deram a impressão que o time de Oswaldo de Oliveira ia passear. No primeiro tempo foi o ataque do Santos contra a boa defesa do Sport-PE comandada pelo ex-santista Durval. O Peixe além de ter colocado duas bolas na trave de Magrão, perdeu uma infinidade de oportunidades de abrir o placar.

Ainda de ressaca pela perda do título estadual, o alvinegro oscilou muito durante a partida e no segundo tempo caiu vertiginosamente de produção. Resultado, além de ver o adversário abrir o marcador com o time nordestino descendo nas costas de Mena e Neto Baiano concluir e tirar o zero do placar, o resultado adverso e as chances desperdiçadas deixaram os torcedores do Santos furiosos e o culpado foi escolhido - Leandro Damião, bastante vaiado pelos pouco menos de 8 mil pagantes que compareceram ao estádio da Vila Belmiro. 

Há 11 minutos do fim, Gabriel igualou o marcador.

O Peixe perdeu dois pontos na abertura da competição e agora vai ter de recuperar os pontos fora de casa, de preferência na próxima rodada, contra o Coritiba, sábado (26) às 18h30.

Apesar de o técnico ter respondido na minha pergunta durante a entrevista coletiva que "o Santos jogou para ganhar e não conseguiu, mas teve um resultado satisfatório", eu respeito, porém discordo totalmente, pois quem deseja no mínimo ir para a Libertadores da América, não pode considerar "satisfatório" apenas um ponto dentro de casa.

FICHA TÉCNICA
Santos 1 x 1 Sport-PE
Santos: Aranha; Cicinho, Neto (Jubal), David Braz e Mena; Arouca (Alan Santos), Cícero e Thiago Ribeiro (Lucas Lima); Geuvânio, Leandro Damião e Gabriel. Técnico: Oswaldo de Oliveira.
Sport-PE: Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê; Rodrigo Mancha, Ewerton Páscoa (Rithely), Renan Oliveira (Augusto César) e Wendel (Ananias); Felipe Azevedo e Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista.
Gols: Neto Baiano, aos 27, e Gabriel, aos 34 minutos do segundo tempo.
Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação (BA).
Cartões amarelos: Jubal (Santos); Rodrigo Mancha, Ferron, Neto Baiano (Sport).
Renda: R$ 142.391,00.
Público: 7.964 pagantes.
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Aranha: Fez uma grande defesa no segundo tempo. Nada podia fazer no gol de Neto baiano - 6,5
Cicinho: Apoia muito bem, porém peca nos cruzamentos. Mandou uma bola na trave de Magrão - 7,0
Neto: Não teve muito trabalho. Exagerou nos lançamentos aos atacantes. Deixou o gramado contundido - 6,0
(Jubal): Entrou muito bem, como de costume - 6,5
David Braz: Não estava mal na partida, porém no gol do sport não acompanhou Neto Baiano - 5,0
Mena: Repito, não apoia nem em jogos em casa. Limita-se a marcar bem e na minha opinião é pouco para ser lateral do Santos. O gol  do Sport, saiu pelo seu setor - 5,0
Arouca: Marcou bem, mas não apareceu como elemento surpresa na frente, seu ponto forte - 6,0
(Alan Santos): Apenas marcou - 5,5
Cícero: Pouco participativo. Quando não marca gols, como neste domingo, tem atuações discretas - 5,0
Thiago Ribeiro: Discreto - 5,0
(Lucas Lima): Pouco tempo para tentar algo. Coincidência ou não, quando ele entrou, o Peixe empatou - 6,0
Geuvânio: Não foi tão objetivo como nas primeiras rodadas do estadual, ainda assim foi dele o chute que virou assistência  no gol de Gabriel - 6,5
Leandro Damião: Ironicamente, parabenizo os dirigentes que acreditaram que gastar o altíssimo valor que ainda será pago pelo centroavante poderá ser um bom negócio. Jogador extremamente limitado tecnicamente e que tem apenas muita vontade e um satisfatório jogo aéreo, nada mais além disso. Marcado facilmente por Durval e Ferron - 4,0 
Gabriel: Não estava bem no jogo. Perdeu algumas chances no primeiro tempo, mas foi o responsável em tornar a noite não tão catastrófica. - 6,5
Técnico: Oswaldo de Oliveira: Errou em colocar um meia armador (Lucas Lima) apenas no fim da partida. Tinha três jogadores que não estavam bem antes do intervalo, principalmente Thiago Ribeiro e Damião e o treinador não os substituiu - 5,5


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by