FOTO CAPA

O AMISTOSO QUE NÃO ACABOU

Postado aos 28 minutos desta sexta-feira, 13 de setembro de 2013
O Santos ainda paga caro por ter ido jogar o amistoso em Barcelona no começo de agosto. Além da goleada sofrida para os catalães, o time de Claudinei Oliveira visivelmente esgotado fisicamente foi obrigado a jogar terça no Sul e na quinta-feira no Rio de Janeiro. Se em Novo Hamburgo a performance e o resultado foi sensacional, no Maracanã contra um Flamengo que vive da camisa e do passado, foi uma derrota por 2 a 1.

O treinador santista surpreendeu ao escalar Renato Abreu (que ainda não está na melhor forma física) como coordenador do meio de campo. Mas a aposta na bola parada, não deu certo. Além disso, Everton Costa em uma atuação bem abaixo em relação a última partida há 48 horas e Alison que com fortes câimbras, quase não jogou e não conseguiu repetir o seu preciso futebol, fizeram com que o Santos fosse presa fácil ao limitado adversário.

Na segunda etapa com as entradas de Gabriel e William José, o panorama da partida permaneceu o mesmo. Ainda assim, o Peixe teve a bola do jogo para conquistar ao menos um ponto, mas Thiago Ribeiro, bateu cruzado e perdeu a oportunidade.

O Santos perdeu três pontos para si mesmo, pois, em outras circunstâncias (sem o desgaste de tantos jogos em pouco tempo), as chances de vitórias seriam muito maiores. O duro é que daqui a menos de 72 horas tem um jogo de seis pontos contra o vice-líder e ajustado Botafogo/RJ na Vila Belmiro.

O capitão Edu Dracena que cumpriu suspensão é retorno garantido. Arouca e Montillo são dúvidas para o confronto. 

Com a derrota para os rubro-negros, o Peixe perdeu uma chance maravilhosa de se aproximar do G-4 e sonhar com a Libertadores. 


FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 2 X 1 SANTOS

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)

Data/Horário: 11/9/2013 - 21h
Árbitro: Sandro Meira Ricci (PE)
Renda e público: R$ 669.520 / 16.203 pagantes
Cartões amarelos:  Carlos Eduardo, Samir, Elias (FLA); Gabriel, Cicinho (SAN)
Cartões vermelhos: Mano Menezes (treinador do FLA)
Gol: Léo Moura, aos 19'/2ºT (1-0); Hernane, aos 9'/2ºT (2-0); Cícero, aos 11' do 2ºT (2-1)
FLAMENGO: Paulo Victor; Léo Moura (Luiz Antonio, aos 32' do 2ºT), Wallace, Samir e André Santos; Cáceres, Elias, Paulinho (João paulo, aos 44' do 2ºT) e Gabriel (Rafinha, aos 40' do 2ºT); Carlos Eduardo e Hernane. Técnico: Mano Menezes.
SANTOS: Aranha, Cicinho, Gustavo Henrique, Durval e Mena (Emerson, aos 31' do 2ºT); Alison (Gabriel, aos 13' do 2ºT), Renê Jr, Renato Abreu e Cícero; Thiago Ribeiro e Everton Costa (Willian José, aos 22' do 2ºT). Técnico: Claudinei Oliveira.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS 
Aranha: Se afobou ao sair em cima de Hernane no primeiro gol, no mais, regular como sempre - 6,0
Cicinho: Não reeditou a boa atuação da última terça-feira - 5,0  
Gustavo Henrique: Não foi mal. Foi enganado pelo toque de Mena no primeiro gol flamenguista - 6,0
Durval: Desatento, perdeu a bola para Carlos Eduardo no segundo gol rubro-negro - 4,0 
Mena: Mano Menezes colocou um trio de jogadores nas suas costas e o chileno ficou sobrecarregado. Visivelmente cansado - 4,5
(Emerson): Jogou apenas 20 minutos com os acréscimos - sem nota 
Alison: Bem abaixo do que costuma produzir. Perdeu a bola para Léo Moura no primeiro gol - 5,0 
(Gabriel): Aberto pela direita e com o Santos abatido, pouco foi acionado - 5,0
Renê Jr: Bom no desarme, nem tanto na entrega dos passes - 6,0 
Renato Abreu: Muito abaixo fisicamente. Foi mais um defensor do lado-esquerdo do campo - 4,5 
Cícero: Era o homem da ligação, não conseguiu armar. Marcou o seu gol de pênalti - 5,5 
Thiago Ribeiro: Mais um que sentiu demais a maratona de jogos. Perdeu a chance de empatar o duelo- 5,0 
Everton Costa: Se marcar gols não é sua especialidade, o posicionamento e o auxilio na defesa não foram vistos nesta partida. Demorou pra ser substituído- 4,5 
(Willian José): Só foi notado ao receber um cartão amarelo - 4,0 
Técnico: Claudinei Oliveira: Preferiu não revezar tanto os titulares nas duas partidas fora de casa. Não tinha muito material humano para mudar o panorama. Poderia ter colocado mais juventude para combater o cansaço do elenco - 5,5



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by