FOTO CAPA

CONTRA O CSA FOI MAIS DIFÍCIL

Publicado às 10h desta quinta-feira, 10 de outubro de 2019.
O Santos venceu e convenceu. Na Vila, o peixe realizou uma das suas melhores apresentações neste Campeonato Brasileiro na noite desta quarta-feira (9), em partida da 24a.rodada. O alvinegro venceu o Palmeiras por 2 a 0. Com o resultado, o time da baixada reassumiu a vice-liderança com os mesmos 47 pontos do rival, entretanto com uma vitória a mais primeiro critério de desempate. 

Sampaoli voltou a surpreender na escalação. O treinador retirou Victor Ferraz do time e lançou Pará pela ala-direita. Na entrevista coletiva, perguntei ao comandante, qual a razão da alteração e o mesmo disse que Pará tem melhor poder de marcação e que Ferraz se desgastou muito na armação da equipe no duelo diante do Vasco.  Outra novidade foi Jean Mota, titular diante do CSA e reserva contra Vasco, retornou ao time junto com Sánchez no meio campo. 

O glorioso da Vila explorou muito o lado esquerdo da defesa adversária e por ali, saíram os dois gols. Primeiro com Marinho sofrendo falta que Sánchez colocou na cabeça de Gustavo para abrir o placar e depois com Pituca, finalizando e Marinho ampliando com o auxilio do VAR. O Palmeiras estava entregue.

Veio a segunda etapa e o time de Mano Menezes adiantou as linhas. Mas em seguida, veio a expulsão de William e qualquer reação parou por ali.

Foi um Santos solidário, aplicado, que há algum tempo não se via. Apesar dos desfalques, a entrega do time foi bacana e merecida a vitória.

No fim da partida, a galera gritou olé com o time santista com quase dois minutos sem o Palmeiras tocar na bola.

Domingo (13), o alvinegro tem jogo difícil diante do Internacional, no Sul do país.  O meia Sánchez está suspenso. Recebeu o terceiro amarelo. Em compensação Evandro retorna ao time. Soteldo e Dérlis, nas seleções de Venezuela e Paraguai, respectivamente, seguem como desfalques, assim como Felipe Jonatan que seguirá na seleção olímpica do Brasil.

O Peixe podia devolver a sonora goleada do primeiro turno, mas com jogos duas vezes por semana e com muitos desfalques no elenco, preferiu tocar a bola e se poupar.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 0 PALMEIRAS
Estádio da Vila Belmiro  Santos (SP)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Público e renda: 11.408 presentes/ R$ 592.000,00
Cartões amarelos: Carlos Sánchez (SFC) e Felipe Melo (PAL)
Cartão vermelho: Willian 27'/2ºT (PAL)
GOLS: Gustavo Henrique 12'/1ºT (1-0) e Marinho 16'/1ºT (2-0)
SANTOS: Everson, Pará, Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo e Jorge; Pituca, Sánchez e Jean Mota; Marinho, Sasha e Tailson (Lucas Venuto 34'/2ºT). Técnico: Jorge Sampaoli.

PALMEIRAS: Jailson, Marcos Rocha, Luan, Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Gustavo Scarpa (Zé Rafael 16'/2ºT); Dudu, Willian e Luiz Adriano (Carlos Eduardo 24'/1ºT). Técnico: Mano Menezes.

Veríssimo comemora gol santista. Ele foi bem na vitória alvinegra.
NOTAS DOS ATLETAS DO SANTOS
Everson: Seguro. Pouco trabalhou. - 6,0
Pará: Não deu espaço pelo seu setor. Jogo de transpiração. Muito bem na marcação. - 7,0
Gustavo Henrique: Partida quase perfeita. Na marcação e na bola aérea ofensiva. Está se tornando especialista principalmente nos clássicos. - 7,5
Lucas Veríssimo: Faz uma temporada sensacional. Retornou de suspensão com a mesma pegada. Um dos zagueiros mais rápidos na cobertura. - 7,0
Jorge: Muita qualidade com a bola nos pés. Foi pouco ao ataque. - 6,5
Pituca: Mesmo de primeiro homem do meio-campo que eu particularmente não gosto, da uma dinâmica no
Meio-campo que é de impressionar. Um Leão. - 7,0
Sánchez: Lider de assistências do Campeonato. Correu demais para puxar o contra-ataque pela direita. - 7,0
Jean Mota: Mais uma vez no sacrifício, jogou pro time. Tecnicamente, não apareceu tanto como no primeiro semestre, porém, ajudou na recomposição da marcação, participou de jogadas ofensivas e auxiliou as coberturas. - 6,5
Marinho: Fez sua melhor apresentação com o manto santista. Diogo Barbosa não sabia se marcava-o, pedia um autógrafo ou a camisa, porque não achou o homem que quebrou as linhas da defesa palmeirense. O melhor do jogo. - 8,0
Sasha: Só finalizou uma vez e ia fazer um golaço. Mas o que esse homem, abriu de espaços e ajudou na armação foi uma grandeza. Joga para o time. - 7,5
Tailson: Ainda não está no ritmo dos demais, mas percebe-se que tem qualidade. Colocou Marcos Rocha no bolso diversas vezes, principalmente no segundo tempo. - 6,5
Lucas Venuto: Jogou apenas 10 minutos. Sem tempo de demonstrar seu potencial. - SEM NOTA.
Técnico: Jorge Sampaoli: Acertou em colocar um ala mais marcador e investir com três e até quatro jogadores pela direita do ataque - Para no apoio, Sánchez, Marinho e as vezes com Sasha. - 7,5

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by