FOTO CAPA

GOLEADA E CLASSIFICAÇÃO

Publicado às 06h50 desta sexta-feira, 8 de Março de 2019.
O Santos está classificado para a terceira fase da Copa do Brasil. Sem sofrer riscos e com uma filosofia altamente ofensiva, o alvinegro goleou o frágil América-RN por 4 a 0, nesta quinta-feira (7), em partida única da segunda-fase da competição nacional. Os gols foram de Dérlis, Jean Mota, Rodrygo e Felipe Aguilar. Na próxima fase, o Peixe enfrenta o Atlético-GO, em duas partidas. Os mandos de campo serão conhecidos nesta sexta-feira (8), em sorteio a ser realizado pela CBF, no Rio de Janeiro.

O técnico Jorge Sampaoli com seu estilo de atacar colocou uma formação em campo para liquidar a classificação o mais rápido possível. Sem Felipe Jonathan que não pode atuar em razão de já ter jogado pelo seu ex-clube, o Ceará, nesta edição do torneio, o treinador revezou entre Jean Mota e Pituca pelo setor. Como Cueva chegou atrasado e perdeu os treinos da terça-feira (5) de Carnaval, o argentino que dirige o time colocou na frente, Dérlis de um lado, Rodrygo de outro e Soteldo, apesar da baixa estatura, por 'dentro'. 

O alvinegro criou, desperdiçou muitas oportunidades, até em razão da diferença técnica gritante entre um time e outro e foi para o intervalo apenas com a vantagem mínima de 1 a 0, no gol de Dérlis. Mas o melhor estava por vir.

Na segunda etapa, o comandante técnico santista fez alguns ajustes. Fixou de vez Pituca como ala canhoto improvisado e deslocou o venezuelano Soteldo pela direita do ataque, com Dérlis mais espetado e com Sánchez 'pisando na área' junto com Jean Mota. Aí virou covardia e foi um 'bombardeio' contra a meta do time potiguar. Foi 4 e podia ser 7, que não teria sido exagero.

O Santos ainda não conquistou absolutamente nada na temporada, muito pelo contrário, já até coleciona uma eliminação precoce na Copa Sul-Americana, mas dá gosto de ver a busca incessante pelo gol, a intensidade na maração, a maneira que o time toca a bola em 2/3 do campo, sem firulas e dá espetáculo. O drible, somente quando se aproxima da área próximo da finalização com objetividade, da maneira que o futebol pede nos dias atuais.

No próximo domingo (10), já classificado, o Santos vai a Arena de Itaquera e enfrenta o SCCCP, em partida válida pela antepenúltima rodada da fase de grupos do Campeonato Paulista, às 4h da tarde. Felipe Jonathan e o goleiro Vanderlei que não atuaram neste meio de semana, devem ser as novidades no time.


FICHA TÉCNICA
SANTOS 4 x 0 AMÉRICA-RN
Estádio do Pacaembu - São Paulo (SP)
Árbitro: Daniel Nobre Bins (RS)
Público  e Renda: 7.228 pagantes (8.295 presentes) / R$ 211.302,00 
Cartões amarelos: Alison, Gustavo Henrique, Derlis (SFC), Adenílson, Alison Ferreira, Hiltinho (AMN)
Cartão vermelho: Alison Ferreira, 31/2º T (AMN)
GOLS: Derlis, 34/1º T (1-0), Jean Mota, 15/2º T (2-0), Rodrygo, 24/2º T (3-0) e Felipe Aguilar, 38/2º T (4-0)
SANTOS: Evérson; Victor Ferraz, Aguilar, Gustavo Henrique (Wagner Leonardo, 26/2º T) e Jean Mota; Alison (Jean Lucas, 33/2º T), Pituca e Sánchez; Soteldo, Derlis e Rodrygo (Sasha, 37/2º T). Técnico: Jorge Sampaoli
AMÉRICA-RN: Ewerton; Vinicius, Adriano, Alison Ferreira e Kaike; Leandro Melo, Diego (Alisson Brand, 32/2º T), Adenilson e Hiltinho (Roger Gaúcho, 16/2º T); Jean Patrick e Adriano Pardal. Técnico: Moacir Júnior.

O 'rayo' Rodrygo marcou o terceiro gol dos quatro do Peixe em cima do América-RN.
NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Everson: Uma boa defesa na finalização de Róger Gaúcho e no mais um expectador de luxo - 6,0
Victor Ferraz: Apoiou por dentro e deu o 'corredor' para que Dérlis e Soteldo entrassem e confundissem a marcação adversária. - 6,0
Aguilar: Readquiriu ritmo de jogo (chegou abaixo do grupo) e demonstra velocidade na recuperação. Marcou o gol que fechou a goleada. - 7,0
Gustavo Henrique: Cresce muito nas mãos de 'Jorgito Sampaoli'. Quando o Santos não é pressionado, o zagueiro se manda e colabora na construção da jogada que é obrigação dos meio-campistas. - 6,5
(Wagner Leonardo): Recompôs a defesa pelo lado esquerdo. Quase se antecipou a Aguilar e marcaria o quarto gol. Firme, fez o arroz com feijão. - 6,0
Jean Mota: Vive grande fase. Indubitavelmente, a melhor da carreira. Além de bem posicionado e a 'bola procurá-lo' como no gol que marcou, tá com confiança. Bastante participativo. Contribuiu mais quando deixou a ala e foi para o meio-campo. Um dos melhores do jogo. - 7,5 
Alison: O responsável de proteger a defesa e também no passe na primeira bola na transição ao meio-campo. Pode caprichar um pouco mais neste fundamento. Bem na marcação como de costume. - 6,0
(Jean Lucas): Tem muita técnica e em uma temporada que o time perde jogador por cartão e lesão, tem muito a contribuir. Uma boa finalização de longa distância. - 6,0
Pituca: Começou como meio-campista e terminou como ala pela esquerda. Fez dois bons cruzamentos em dois dos gols. Muita gente desconhece, mas o jovem já atuou no setor nos tempos de categorias de base do Brasilis da cidade de Águas de Lindóia, interior de São Paulo. - 7,0
Sánchez: Segundo tempo excelente, 'pisando na área' e dando condições aos companheiros. Poderia ter uma melhor avaliação, se não perdesse um gol incrível dentro da pequena área. Finalizou e deu trabalho a meta do goleiro potiguar. - 7,0
Soteldo: No primeiro tempo, teve muita dificuldade, muito em razão do seu posicionamento em campo. Melhorou consideravelmente na etapa final quando virou 'beirada de campo' como atacante pelo lado. Quem sou eu para achar que posso conhecer mais de futebol do que Sampaoli; mas prefiro o venezuelano aberto como extremo, do que vindo por dentro, como o técnico argentino coloca-o muitas vezes. Pode evoluir. Ainda assim, foi uma de suas melhores atuações com o manto santista, seus 45 minutos finais de partida. - 6,5
Derlis: Dá gosto de ver o paraguaio jogar. Ele não é dono de fintas estilosas, mas é de uma entrega, intensidade e garra incrível. Marcou o seu sexto gol na temporada e no gol de Jean Mota, dividiu com o zagueiro que quis 'quebrar' a bola para frente. Também foi dono da assistência para o gol de Rodrygo. Seu empréstimo vai até o meio do ano que vem. - 8,0
Rodrygo: O 'rayo' não realizou pré-temporada com o elenco, em razão de estar na Seleção brasileira sub-20. Dono de muita classe e repertório farto. Com o ritmo de jogo sendo readquirido, deu 'caneta', abriu espaços, trocou de direção e ainda guardou o seu. Deixou o campo substituído sob muitos aplausos. - 8,5
(Sasha): Entrou no fim e quase marcou um lindo gol de bicicleta. Poucos minutos em campo. - SEM NOTA
Técnico: Jorge Sampaoli: Da mesma forma que teve olho clínico ao corrigir o posicionamento de alguns jogadores no intervalo, apesar de ser um entusiasta e fã assumido do técnico pela forma como coloca o time para agredir o adversário, tenho que ser justo que ele podia ter feito isto, ainda na primeira etapa. Não canso de dizer, Sampaoli é o maior responsável em recuperar jogadores defenestrados e  sem confiança do elenco e principalmente, em tornar um elenco que não é o melhor, em um time competitivo e que apresenta um futebol vistoso, um dos mais bonitos do país. Outro mérito e espero que ao contrário do que aconteceu no Sevilha-ESP, quando o time europeu perdeu a intensidade no fim da temporada, ninguém corre mais que o Santos no Brasil, atualmente. Fisicamente, o time tá muito bem e acima dos demais. Além dos profissionais que vieram com o argentino (Pablo Ferndez e Marcos Fernandez), o trabalho desenvolvido pelo Marco Alejandro e Fernando Fernandez, que estão há bastante tempo no clube, merece a lembrança. - 7,5 

NOVO MANTO


Por enquanto, apenas o número 2 (listrado) é que será substituído. Além dos detalhes da foto vazada na internet, o Blog tem condições de revelar que os detalhes do novo manto serão na cor prata e não mais dourada, como anteriormente.

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by