FOTO CAPA

IMPEDIMENTO DO PRESIDENTE PERES SERÁ VOTADO NESTA SEGUNDA-FEIRA (10) NO CONSELHO

Publicado ás 13h00 desta segunda-feira, 10 de setembro de 2018.
Nesta segunda-feira (10), às 19h30, o Conselho Deliberativo (CD) do Santos Futebol Clube se reúne de forma extraordinária para aprovar ou não os relatórios da Comissão de Inquérito e Sindicância (CIS) sobre dois pedidos de impedimento do presidente José Carlos Peres, apresentados pelos conselheiros Alexandre Santos e Silva e Esmeraldo Tarquínio Neto, o último presidente do CD no biênio 2000/2001.

Se dois terços dos conselheiros votarem a favor dos relatórios, na noite de hoje, uma assembleia geral com os associados do clube será convocada, provavelmente para o fim do mês. Se ambos, os associados e conselheiros votarem favoravelmente a favor do impedimento, Peres deixaria de ser presidente com Orlando Rollo assumindo o posto.

O embasamento dos dois pedidos de impedimento é diferente e eles são complementares, segundo os autores.

O pedido de Esmeraldo Tarquínio fala da Saga Talent, empresa em que Peres foi o administrador e sócio principal junto com mais seis santistas, entre eles Ricardo Marco Crivelli, o Lica, ex-coordenador da base.

Segundo Peres, foi essa empresa que trouxe o atacante Gabriel Barbosa, de graça para o Peixe. Entretanto, um dos sócios da Saga Talent, Cândido Padin Neto, entrou na Justiça pedindo 10% do valor da negociação do atleta com a Inter de Milão.

O presidente santista alega que a empresa está fechada, mas o fechamento da mesma na Junta Comercial, só ocorreu em 13 de abril de 2018, data em que o Blog do Perrone no UOL trouxe a denúncia da existência da empresa. A mesma, segunda a defesa de Peres, está inativa desde 2013, mas o pedido de Esmeraldo afirma que ela estava apta a emitir notas até o seu fechamento na Junta: 
Não posso ser punido por algo que não fiz. A empresa nunca transacionou atletas”, disse Peres em vídeo que se defende do impedimento, publicado no site do clube, neste domingo (9).
Segundo o Artigo 61 do Estatuto Social do Santos FC, os membros do Comitê de Gestão não podem ser sócios de empresas que agenciam atletas. Como um dos proprietários da Saga Talent, Peres teria descumprido essa norma estatutária.

Tarquínio explica a motivação do seu pedido, que foi protocolado com a assinatura de mais 100 conselheiros: 
O Estatuto é claro. O Presidente não pode ser dono de pessoas jurídicas que transacionem atletas. Ele teve de 9 a 31 de dezembro para fechar ou transferir a empresa e não o fez. É claro e evidente o descumprimento do Estatuto do clube. Há fundamentação objetiva e clara no pedido e o descumprimento é constatado e evidente”.
O pedido de impedimento encabeçado por Alexandre Santos e Silva, com apoio de 73 conselheiros, se baseia em outros descumprimentos. Ele cita as empresas e o desobedece ao artigo 61 que aparecem no pedido de Esmeraldo, mas elenca outros motivos, entre eles, o fato do mandatário ter chamado o estádio da Vila Belmiro de 'puxadinho'. 

Segundo o pedido de Alexandre Santos e Silva, a entrevista  descumpre o Artigo 68º Alínea B que diz que são motivos para pedir o impedimento do Presidente e do Vice-Presidente do Comitê de Gestão do SANTOS: (b) ter ele acarretado, por ação ou omissão, prejuízo considerável ao patrimônio ou à imagem da instituição. Para Santos, a entrevista deprecia o patrimônio do clube.

As razões do impedimento de Peres no pedido de Alexandre Santos e Silva vão além e abrangem o imbróglio da contratação do zagueiro Porozo para a Base, que segundo ele também desobedece o Artigo 68 Alínea “B”. Segundo o Comitê Gestor, o mesmo foi comprado do Clube Manta do Equador tendo o Santos adquirido 100%. Depois, foi assinado um contrato onde o Santos cedia 20% ao Manta e 30% para a empresa Hi-Talent, sem razão evidente. O zagueiro foi indicação de Ricardo Marco Crivelli, o Lica, sócio de Peres na Saga Talent. 

O Conselho Fiscal, em seu relatório do primeiro trimestre, apontou que Lica também foi sócio fundador da Hi-Talent. Peres disse desconhecer a empresa e refez o contrato, passando 50% ao Manta. 
Mas o Santos não tinha os 100%? Foi isso que ouvi do Andres Rueda, ex-membro do Comiê Gestor, no Conselho Deliberativo”, explica Alexandre Santos.
Semana passada, a Folha de São Paulo denunciou que o advogado de Peres no impeachment, José Edgar Galvão Machado (membro do Conselho Fiscal do São Paulo), tem escritório no mesmo endereço comercial da Hi-Talent, empresa que o presidente diz desconhecer. Machado protocolou no processo de impeachment com folha de ofício de seu escritório com o endereço da Hi-Talent. 

Santos e Silva ainda questionou em seu pedido a criação de cargos de gerência sem aprovação do Conselho Deliberativo, em desobediência ao Parágrafo Único do Artigo 77 do Estatuto Social que diz: 'O Comitê de Gestão poderá propor a criação e/ou extinção de Superintendências, Gerências e Divisões para compor a Administração Executiva do Santos, desde que com a aprovação do Conselho Deliberativo e após parecer favorável da Comissão de Estatuto'.

Ainda no vídeo publicado neste domingo (9), o presidente santista José Carlos Peres fez um balanço da sua gestão, afirma perseguição política nos pedidos de impedimento e conclama para que os conselheiros, sócios e torcedores reflitam sobre o futuro da instituição:
"Isso tudo vem de pessoas insatisfeitas com o processo de seis meses atrás, que foi eleitoral. Eles não aceitam a derrota. Fui eleito democraticamente. Quando assumimos o clube, encontramos dez contas zeradas, salários atrasados dos funcionários e dos jogadores." – afirma o mandatário alvinegro.
O presidente Peres ao lado do técnico Cuca.
Paralelamente a esse caos político em que o clube se encontra, o futebol santista se recuperou após a chegada de Cuca. A equipe está invicta há oito jogos e não sofre um gol há sete.  Saiu da 17a. colocação para a 8a. no Campeonato Brasileiro. 

O atual técnico santista chegou a fazer críticas a administração após a desclassificação no 'tapetão' para o Independiente- ARG, na Copa Libertadores da América, em razão da escalação de Carlos Sanchez, que estava suspenso. O presidente santista rebateu o discurso do treinador, no dia seguinte com as seguintes palavras:
"O Cuca toca a parte técnica, e nós tocamos a parte administrativa e financeira."
strutura.com.br  
 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by