FOTO CAPA

ESTUDO APONTA EVOLUÇÃO DE RECEITAS CONQUISTADAS PELO SANTOS

Publicado às 16h47 desta quarta-feira, 27 de setembro de 2017.
Pelo segundo ano consecutivo, a auditoria BDO, uma das cinco maiores empresas deste setor do mundo, divulgou o seu 10º estudo do valor das marcas dos clubes brasileiros e análise dos números financeiros dos mesmos. O estudo revela os 40 clubes mais valiosos do futebol nacional e o Santos fechou 2016 como o 7º clube que mais gerou receitas e o 9º em valor da marca. Vale ressaltar que a posição do alvinegro praiano poderia ser melhor, já que uma das principais bases deste estudo são as arrecadações de TV, item que o Santos leva desvantagem aos clubes que estão na sua frente.

A receita total do Santos em 2016 foi de R$ 295,8 milhões e aumentou em 74% em relação ao exercício anterior (2015). Dentre os 23 clubes analisados, o Santos foi o segundo que mais ampliou suas receitas de 2015 para 2016. O Peixe perde para o Vitória que subiu da Série B para a Série A e que mais que dobrou sua receita.

Sem considerar as vendas de atletas (Em 2016, o Santos vendeu Geuvânio e Gabriel), o resultado operacional do Santos foi de R$ 223 milhões e foi o 9º clube entre os 23 principais do país. Com isso, conseguiu aumentar em 40% as receitas de 2015 no exercício de 2016, desconsiderando a venda de jogadores. 

No item Cotas de TV, o Santos arrecadou R$ 86,08 milhões, em 2015 e aumentou para R$ 149,25 milhões, em 2016. Na questão de venda de atletas, em 2015, o Santos arrecadou R$ 10,88 milhões , enquanto que em 2016 o valor foi para R$ 72,82 milhões. 

Peixe vice-brasileiro teve a 10a. folha dos clubes.
O estudo também analisou o custo do departamento de futebol e suas variáveis de 2015 para 2016. O Campeão Paulista e Vice Brasileiro em 2016  foi apenas a 10a. folha em gastos com o futebol, sendo superado inclusive pelo rebaixado Internacional-RS. Foram investidos no futebol do Santos na última temporada - R$ 156,2 milhões, número apenas 9% superior ao investido em 2015. Segundo o estudo, SCCP, São Paulo, Atlético-MG, Flamengo, Cruzeiro, Fluminense e Internacional investiram mais que o Peixe, porém, os resultados desses adversários não foram os mais significativos.  


O custo do futebol sobre a receita total do Santos é o 18º clube nesta questão. Em 2016, o futebol santista recebeu 53% das receitas do clube, menos do que em 2015, quando foram investidos 84%. O ano passado com o vice-brasileiro, o time da Vila conseguiu voltar a disputar a Taça Libertadores da América, após um jejum de quatro anos na principal competição do continente.

No estudo da BDO, no item resultado operacional, o Santos foi o terceiro do país em 2016 com desempenho de R$ 54,18 milhões superado por Flamengo e Palmeiras.

A consultoria também aponta que o endividamento do clube diminuiu. Nesse ranking, o Santos ocupa a 11º colocação e diminuiu 13% de suas dividas de 2015 para 2016. O montante de dívidas de 2016 correspondem a R$ 356,57 milhões. No item endividamento por empréstimos, o Santos teve um desempenho melhor sendo o 14º clube diminuindo em 44% de 2015 para 2016, fechando o exercício com R$ 32,67 milhões em empréstimos.

Na análise global do valor da marca, o Santos ocupa a 9ª colocação, a mesma de 2016. Do total de 100% dos valores da marca Santos, 41% vêm do mercado, 35% da torcida e 24% das receitas geradas. O Santos é o único clube gigante do Brasil fora de uma capital de Estado.

O presidente do clube Modesto Roma Júnior afirmou que os números apresentados, não o surpreenderam. 
“O Santos hoje é exemplo no futebol nacional de como lidar com suas dívidas histórias e obter resultado em campo gastando menos. Conquistamos mais com menos investimentos que outros clubes. Isso mostra uma gestão de qualidade com muita responsabilidade com os recursos do clube”.
https://www.bumbetpromotions.com/acq-sports-welcome-santos?utm_source=sports_welcome&utm_medium=display&utm_campaign=bumbet_latam_launch&utm_content=sports_santos&myafftoken=5suYcjjVfOhoSj5Ij-mCFGNd7ZgqdRLk
 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by