FOTO CAPA

PONTO IMPORTANTE

Publicado às 00h09 desta segunda-feira, 31 de julho de 2017.
O Santos não alcançou o objetivo de tomar a vice-liderança do Grêmio, no Campeonato Brasileiro. Mas pelos desfalques, condições de jogo, ótimo toque de bola do adversário (classifico como o que melhor joga no país), o empate em 1 a 1, foi um resultado importantíssimo para as pretensões da equipe na competição. A igualdade em Porto Alegre, manteve o Peixe a dois pontos do segundo colocado e os mesmos 10 da liderança.

O treinador Levir Culpi confirmou Alison no meio-campo e a entrada do camisa 5 foi a única novidade em relação ao time que venceu o Flamengo por 4 a 2, na última quarta-feira, em jogo da Copa do Brasil. O setor ficou com melhor poder de marcação, mas perdeu demais em criatividade sem o argentino. Com a ausência de Vecchio, com problemas musculares, nas próximas três semanas e Renato que se recupera de estiramento, o alvinegro teve de se virar com o que tem. 

E começou bem, com Bruno Henrique explorando as costas de Edilson, que sabe bater na bola, entretanto, não marca nem "consulta", sua maior deficiência. O time do Sul entrou com quatro atacantes, já que Renato Gaúcho não pode contar com Arthur - Fernandinho, Luan, Pedro Rocha e Everton. A equipe de Porto Alegre ficou mais leve, mas perdeu poder de marcação.

Mas o primeiro tempo avançava e o Grêmio começava a adiantar suas linhas, com isso equilibrou e passou a jogar melhor. Nos cinco minutos finais da primeira etapa, surgiram os dois gols. Cruzamento de Jean Mota, Bruno Henrique desviou no primeiro pau e David Braz abriu o marcador para o time da Vila. Mas mal o santista comemorava e Fernandinho recebeu cruzamento da direita e empatou o jogo. - 1 a 1.
Todavia, ainda restavam os 45 minutos finais e o pior aconteceu. O Santos voltou muito recuado e o Grêmio alugou o meio-campo. Parecia que era questão de tempo o segundo gol do time da casa. Entretanto, além da ótima atuação do cada vez melhor Lucas Veríssimo, o melhor goleiro do país - Vanderlei, entrou em ação para pelo menos duas grandes defesas. 

Alison deixou o gramado lesionado, assim como Victor Ferraz que recebeu um choque na cabeça. Levir Culpi ainda retirou Ricardo Oliveira e colocou Thiago Ribeiro. O Santos resistiu a pressão. Parece que aprende a sofrer na adversidade, sem entregar a "paçoca". 

A arbitragem prorrogou o jogo por 10 minutos. Primeiro foram sete, depois mais dois e por fim, mais um. O acréscimo exagerado provocou um comentário bem humorado do técnico Levir Culpi, durante a entrevista coletiva, após o jogo:
"Já acabou o jogo? Se eu não corresse o árbitro dava mais um minuto de acréscimo." disse em tom de brincadeira o comandante técnico santista.
Por questão disciplinar - cartões - Levir não perdeu nenhum jogador para a partida diante do Flamengo, quarta-feira (2), às 21h45, no Pacaembu. Entretanto, a cada rodada, o time não deixa de ter algum jogador lesionado. Com isso, o treinador não consegue repetir o time. 

Sem Vecchio, Lucas Lima recuava muito para tentar carregar a bola e armar o time.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO-RS 1 X 1 SANTOS
Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Público: 32.251 pessoas
Cartões amarelos: Maicon, Ramiro e Geromel (GRE); Yuri, Vanderlei, Thiago Ribeiro, Lucas Lima e David Braz (SFC)
Cartões vermelhos: Edilson (GRE)
Gols: David Braz, 45'/1ºT (0-1); Fernandinho, 47'/1ºT (1-1)
GRÊMIO-RS: Marcelo Grohe; Edilson, Pedro Geromel, Kannemann e Cortez; Maicon; Ramiro, Fernandinho, Luan e Pedro Rocha; Everton (Miky Arroyo, 29'/2ºT) (Jailson, 44/2ºT). Técnico: Renato Gaúcho
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz (Daniel Guedes, 47'/2ºT); Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Alisson (Leandro Donizete, 35'2ºT), Yuri e Lucas Lima; Bruno Henrique, Copete e Ricardo Oliveira (Thiago Ribeiro, 24'/2ºT). Técnico: Levir Culpi.


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS:
Vanderlei: O goleiro que deve ser convocado por Tite para os dois próximos jogos das Eliminatórias, voltou a fazer grandes defesas. O melhor do país no momento. Até no gol que o Santos sofreu, fez uma estupenda defesa. - 7,5
Victor Ferraz: Até avançou na primeira etapa, mas as tabelas com Lucas Lima, não se concluíram, após algumas tentativas. Não tem a marcação como sua principal qualidade, mas deu conta do recado. - 6,0
(Daniel Guedes): Jogou apenas três minutos. - SEM NOTA
Lucas Veríssimo: Um monstro. Cresceu demais o futebol do jovem. Desarmes perfeitos. - 7,5
David Braz: Um dos maiores artilheiros entre os defensores da história do clube. Oportunismo na bola parada. Teve apenas um pecado na partida. No lance do gol gremista, não conseguiu mandar a bola para fora. - 7,0
Jean Mota: Sofreu para marcar o rápido Fernandinho, entretanto, mesmo assim, deu conta do recado. Bela cobrança de escanteio no gol. - 6,5
Alisson: A voluntariedade e dedicação na marcação de sempre. Não sai para o jogo para ser o elemento surpresa. - 5,5
(Leandro Donizete): Jogou poucos minutos. - SEM NOTA
Yuri: Temi que o camisa 25 fosse expulso. Levou um cartão cedo e teve que se conter na marcação. Tem qualidade na saída de bola, mas na maioria das vezes, suas tomadas de decisões, são por tocar a bola para trás. Sofre por não ter jogado tanto como volante, desde que chegou ao clube (na maioria das vezes foi zagueiro improvisado). - 5,0 
Lucas Lima: Sem Vecchio, fica sobrecarregado. Com a ausência do argentino, buscou a bola na defesa, o que dificulta na armação. - 5,5
Bruno Henrique: No primeiro tempo, fez o lateral Edilson de gato e sapato. O gremista vai até sonhar com o camisa 27 nesta noite. No segundo tempo, não recebeu uma bola sequer em condições de realizar uma grande jogada. - 6,5
Copete: Recompõe bem no auxílio ao lateral e ao meio-campo. O colombiano raçudo, nesta noite foi apenas discreto. - 5,5
Ricardo Oliveira: Foi ele que lutou na frente e provocou o escanteio que saiu o gol. Bem abaixo do seu ritmo em razão dos quase dois meses fora do time. - 5,0
(Thiago Ribeiro): Prefiro o camisa 26 pelos lados com Copete espetado na frente. À exemplo do jogo diante do Bahia, substituiu Oliveira como referência na frente. No fim do jogo, quando o Santos foi amassado pelo Grêmio, teve leitura para voltar e ajudar na marcação. - 5,0
Técnico: Levir Culpi: Acertou em colocar um homem de melhor marcação na vaga de Vecchio e com isso, impedir o bom toque de bola do Grêmio. Demorou para retirar Oliveira, que ainda está sem ritmo. Também não é menos verdade que o Santos hoje é mais cascudo e já consegue sofrer sem ser derrotado. - 5,5


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by