FOTO CAPA

AS VARIAÇÕES TÁTICAS DE DORIVAL JUNIOR

Publicado às 08h50 desta quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017.
Há algum tempo o futebol chama a atenção pela grande variedade de modelos, estratégia, táticas, plataformas e sistemas que o constroem. Em países da Europa, como Itália, Inglaterra, Espanha, Portugal, França e até mesmo na América, principalmente no Chile, Argentina e México, a variação tática - ataque, defesa, transição acontecem com maior frequência.  No Brasil, os clubes também começam a adotar essas mudanças e uma delas está sendo empregada no Santos, pelo técnico Dorival Junior. 

Uma dessas alterações na maneira do Peixe jogar, gira em torno do sistema defensivo. O comandante técnico adotou há algum tempo, a "marcação alta", onde os zagueiros ficam entre uma linha imaginária entre a grande área e o meio campo. É uma forma de pressionar o adversário no seu campo. 

Entretanto, diante de atacantes adversários rápidos, se a cobertura não for bem feita, pode causar problemas. Mas o treinador há mais tempo num clube da série A do futebol brasileiro - 20 meses, garante que confia nessa forma de atuar e não pretende mudar, nem mesmo nos confrontos contra os chamados "grandes".
"É um risco natural. Primeiro que você tem que ter convicção do que está fazendo. Durante o Brasileiro (do ano passado), o time jogou quase que inteiro dessa maneira e nós fomos uma das defesas menos vazadas da competição, mesmo perdendo dois jogadores em um espaço curto de tempo e natural que os outros que entraram demoraram algumas rodadas para encaixarem. Eu confio muito nessa maneira de jogar." disse-nos Dorival Junior, na última segunda-feira (6), em entrevista exclusiva.
Dorival Junior demostra convicção na tática da equipe.
Dorival Junior, um estudioso do futebol, dá mais detalhes sobre essa forma de marcação e o futebol mais bonito de se assistir atualmente no futebol brasileiro, o do Santos. O técnico disse durante a entrevista que no momento está lendo o mais novo livro do ex-treinador do Manchester United - Alex Ferguson que tem como título - "Liderança"
"Eu acho que nós ficamos muito bem protegidos quando os nossos laterais executam uma função um pouco diferente (apoiam por "dentro", pelo meio). Quando no ano passado implantamos isso, nós percebemos as dificuldades que os clubes tinham pra conseguir nos marcar e depois a nossa retomada de bola, ela é feita de uma maneira muito rápida e agora buscamos variações (Thiago Maia invertendo posição com os alas, em alguns momentos, é outra mudança), porque naturalmente os times já estavam preparados para este tipo de situação. Todos viram um belo jogo na última sexta-feira, não estou falando dos gols, mas a apresentação. Tudo aquilo é fruto de treinamento, de repetição. Eu espero que continue dando resultados e nós temos os números de toda a campanha do ano anterior e isso mostra o quanto a equipe evoluiu, cresceu e desenvolveu."
Mas nem tudo são flores para a próxima rodada do estadual, O treinador perdeu um dos ícones desse sistema empregado. O veterano meio-campista Renato, que atua quase como terceiro zagueiro em alguns momentos e o responsável pelo primeiro passe é desfalque certo. Ele teve um estiramento que pode o tirar inclusive do clássico do meio de semana que vem, diante do São Paulo, na Vila Belmiro. Dorival Junior ainda não decidiu quem será o seu substituto. 

Neste domingo, às 11 horas, o alvinegro enfrenta o Red Bull, no Pacaembu, em partida válida pela segunda rodada do Paulistão.

 

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by