FOTO CAPA

"WO" MORAL EM CAMPINAS

Publicado às 13h30 deste domingo, 13 de setembro de 2015.
(*) Por: Felipe Takashi.

Irreconhecível. Apático. Sonolento. Santos não viu a cor da bola no Estádio Moisés Lucarelli, perdeu para a Ponte Preta por 3 a 1 (Bady, Ferron e Borges fizeram para a Macaca; Longuine descontou para o Peixe), neste domingo (13), em partida válida pela 25ª rodada do Brasileirão 2015 e posterga o sonho de voltar ao G4 depois de cinco anos.


Conforme o BLOG DO ADEMIRQUINTINO publicou na véspera do confronto, os substitutos do lesionado Victor Ferraz e o suspenso Thiago Maia, foram os oriundos das categorias de base, Daniel Guedes e Lucas Otávio respectivamente.


"WO" é a sigla para a palavra em inglê walkover, que traduzido para a língua portuguesa significa “vitória fácil”. Este termo é bastante famoso por ser utilizado no mundo dos esportes. O "WO" é a atribuição de uma vitória dada a determinada equipe ou competidor quando a equipe adversária está impossibilitada de competir ou quando não existem adversários.

Sim, o Santos foi até Campinas, vestiu o manto, calçou-se de chuteiras e pisou no gramado do Estádio Moisés Lucarelli. Mas, moralmente, em momento algum, foi adversário para o dono da casa.


Logo aos oito minutos, com extrema liberdade, Felipe Azevedo, arriscou da entrada da área, Vanderlei deu rebote, Biro-Biro aproveitou e cruzou para Borges, Vanderlei operou um milagre, mas na sobra, Bady, sem goleiro, sem zagueiro, sem ninguém, só escorou. UM a ZERO.


Absoluta, a Macaca seguia no ataque. Aos vinte e três minutos, de novo, Biro-Biro infernizou Daniel Guedes e sofreu falta. Na cobrança, David Braz derrubou o goleiro Vanderlei e a bola se ofereceu para Ferron. DOIS a ZERO.


Aos quarenta e quatro, contra ataque fulminante da Ponte, Bady acertou a trave e no rebote, Borges, só não entrou com bola e tudo por quê teve humildade em gol. TRÊS a ZERO.


Quem viu os primeiros quarenta e cinco minutos não precisava ver o restante do jogo, a fatura já estava liquidada. A etapa complementar, serviu apenas para o Santos fazer o gol de honra. Rafael Longuine que substituiu Marquinhos Gabriel, foi para o barbante. TRÊS a UM.

Com o resultado, o Santos agora ocupa a oitava posição com 37 pontos. Na próxima rodada, enfrenta o Atlético Mineiro, quarta-feira (16), na Vila, ás 22 horas.

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 3 x 1 SANTOS

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)

Data/Hora: 13 de setembro de 2015, às 11h
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Carlos Augusto Nogueira Júnior (SP)
Renda/Público: R$ 208.610,00/8.273
Cartões amarelos: Josimar, Fernando Bob, Borges, Felipe Azevedo e Renato Chaves (Ponte Preta), Daniel Guedes e David Braz (Santos)
GOLS: Bady, aos 8/1ºT (1-0), Ferron, aos 22/1ºT (2-0), Borges, aos 43/1ºT (3-0) e Rafael Longuine, aos 48/2ºT (3-1).

PONTE PRETA: Marcelo Lomba; Rodinei, Renato Chaves, Ferron e Gilson; Fernando Bob, Josimar (Elton, aos 10/2ºT) e Bady (Juninho, aos 24/2ºT); Biro-Biro, Felipe Azevedo e Borges (Alexandro, aos 11/2ºT). Técnico: Doriva.


SANTOS: Vanderlei; Daniel Guedes (Neto Berola, Intervalo), David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Lucas Otávio, Renato e Lucas Lima; Gabigol (Leandro, aos 15/2ºT), Marquinhos Gabriel (Rafael Longuine, aos 24/2ºT) e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior.




AVALIAÇÃO DOS JOGADORES DO SANTOS:

Vanderlei: Poderia ter feito coisa melhor no primeiro gol que sofreu. No segundo, foi atropelado por David Braz. Nada podia fazer no terceiro. Nota: 5,0


Daniel Guedes: Terá calafrios e pesadelos ao ouvir o nome Biro-Biro, levou um passeio. Nota: 4,0


Neto Berola: Entrou quando a vaca já tinha deitado. Mas, fez seu melhor papel recente. Nota: 6,0


David Braz: Faz uma grande temporada. Mas, certamente o jogo de hoje não vai para o DVD. Nota: 4,5


Gustavo Henrique: Assim como seu companheiro, teve de cobrir a ausência dos volantes, sobretudo Lucas Otávio. Mas, a manhã deste domingo é para se esquecer. Nota: 5,5


Zeca: Faz excelente campeonato. Mas, hoje deixou a desejar na marcação. No seu costar a Ponte marcou o terceiro gol. Nota: 5,0


Lucas Otávio: Perdido. Ao contrário do titular, Thiago Maia, o jovem Batatinha ainda não está preparado. Corre errado. Nota: 4,0


Renato: As atuações abaixo da crítica dos laterais e de seu companheiro na volância o sobrecarregou. Não deu conta. Nota: 5,5


Lucas Lima: Errou mais do que nos acostumamos a ver. Ainda sim, fez brilhante jogada que Gabriel acertou a trave. Nota: 5,5

Marquinhos Gabriel: Tímido. Não atuou com a mesma desenvoltura dos três últimos jogos. Nota: 5,5


Rafael Longuine: O gol no clássico lhe deu confiança. Entrou bem e marcou novamente. Nota: 6,5


Gabriel: O massacre pontepretano fez com que a bola pouco chegasse aos homens de frente do Santos. Ainda assim, fez boa jogada que quase resultou em um golaço. Nota: 6,0

Leandro: Fez a jogada do gol de honra. Tem potêncial, só precisa melhorar a parte física. Nota: 6,0


Ricardo Oliveira: Mesmo diante das dificuldades citadas, ainda conseguiu finalizar algumas vezes, mas perdeu o duelo para o goleiro Marcelo Lomba. Nota: 6,0


Téc.: Dorival Júnior: Faz grande trabalho. Sofre por não ter um elenco farto. Hoje, ficou claro, os substitutos comprometeram o desempenho santista. Nota: 6,0



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by