FOTO CAPA

ENCONTROS E DESENCONTROS

Postado às 19h34 desta quarta-feira, 29 de outubro de 2014.
Pouco mais de 24 horas ou como escreveram os humoristas da página no facebook "Santos Mil Grau", uma união que durou menos que o casamento de Ronaldo Fenômeno e Cicarelli. Assim foi a possível aliança das chapas de Fernando Silva e Modesto Roma, pré-candidatos a presidente do Santos.

Tudo começou quando há três semanas, o ex-presidente do Santos FC - Marcelo Teixeira, procurou o presidenciável Fernando Silva, por meio de colegas em comum. Fizeram o "meio de campo" para a conversa, o delegado Dr. Osvaldo "Nico" Gonçalves, com bom trânsito na Federação Paulista de Futebol e o Secretário de Esportes, Lazer e Recreação na Cidade de São Paulo - Celso Jatene.

Marcelo Teixeira convidou Fernando para um bate-papo na reitoria da Universidade Santa Cecília em Santos, porém o candidato do "Mar Branco" rejeitou, alegando que preferia receber o ex-mandatário em São Paulo.

Os dois se reuniram na última quinta-feira (23), acompanhados de Nico e de Celso Jatene e a primeira conversa aconteceu em uma das pizzarias do delegado, na capital, sem a presença do candidato Modesto Roma Junior. O objetivo do encontro era unir forças contra aqueles que estão atualmente na administração do clube.

Na última segunda-feira (27), houve uma nova reunião em uma cantina conhecida na cidade de Santos, onde o acordo ficou praticamente selado entre as partes, mesmo os protagonistas sendo antagonistas históricos e no que os adversários das duas chapas classificaram como "composição oportunista". Nesta reunião, ao contrário da primeira, o presidenciável Modesto Roma esteve entre os presentes. 

Em seguida, as lideranças das chapas ficaram de conversar com seus respectivos grupos para ainda esta semana fazer o anúncio através de uma entrevista coletiva.

Porém, os simpatizantes da "Santos Gigante", que é uma composição de outras alianças políticas, rejeitou o acordo de união entre Modesto Roma Jr. e Fernando Silva, dissidentes da atual situação.  E assim se deu o fim da chapa que deixaria do mesmo lado dois rivais: os ex-presidentes Luís Alvaro de Oliveira Ribeiro e Marcelo Teixeira.

Segundo publicou o jornalista Glauco Braga de "A Tribuna", os integrantes da "Santos Gigante" queriam também uma comprovação de que Fernando Silva teria que ter R$ 100 milhões para administrar o clube, no primeiro ano de mandato e que o documento firmando tal acordo não foi assinado. A chapa "Mar Branco" encabeçada pelo candidato nega a existência de tal exigência. 

Faltam 37 dias para as eleições no Santos. Ela acontece dia 6 de dezembro.


                                                   

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by