FOTO CAPA

SEXTA FINAL CONSECUTIVA

Postado às 21h31 deste domingo, 30 de março de 2014.
Foi dramática a classificação, mas não deixou de ser emocionante. E ao contrário dos rivais da capital, que decepcionaram seus torcedores, o Peixe carimbou passaporte a sua sexta final consecutiva de Estadual. O alvinegro praiano venceu de virada o Penapolense por 3 a 2 e já que o "trio de ferro" enferrujou, o Santos enfrentará o Ituano que eliminou o Palmeiras, na grande decisão em dois jogos (6 e 13/04).

Se Oswaldo de Oliveira errou ao tornar David Braz titular e o defensor quase pôs tudo a perder, ao falhar de forma infantil nos dois gols do adversário, o treinador santista foi proporcionalmente feliz ao colocar Rildo e Stéfano Yuri, que foram fundamentais para a virada do Peixe. Os dois saíram do banco no segundo tempo e, nas primeiras vezes que tocaram na bola, um deu uma assistência fantástica que empatou a partida e o outro marcou o gol que garantiu a classificação.

O Penapolense bem armado na marcação pelo técnico Narciso, demonstrou porque tinha eliminado o SCCP (durante a fase de classificação) e o São Paulo no Morumbi, pelas quartas de final. O Santos quase não atacou na primeira etapa, mas ainda assim saiu na frente do marcador com um gol de Cícero. A bola desviou no lateral Rodnei e matou o goleiro Samuel.

Logo em seguida, David Braz cometeu pênalti infantil ao segurar Jaílton dentro da área e como não existe nada tão ruim que não possa piorar, o zagueiro preferiu fazer a cobertura para a saída de Aranha, mas Douglas Tanque se antecipou a frágil e deficiente marcação do defensor e virou o jogo pro time de Penápolis, resultado da primeiro tempo.

Na etapa complementar, o Santos se mandou para o ataque e a estrela de Oswaldo de Oliveira brilhou. Rildo entrou e deu um passe lindo para Damião marcar de cabeça. Quando faltavam cinco minutos para o encerramento da partida e consequente decisão por pênaltis, o jovem Stéfano Yuri substituiu Damião, que perdeu uma infinidade de gols e coube a um dos artilheiros da última Copa São Paulo garantir o Peixe na decisão.
  
Segundo a assessoria do clube, o Comitê de Gestão que administra o Santos faz questão que a segunda partida da decisão seja na Vila Belmiro. A confirmação dos locais da decisão acontecerá nesta segunda-feira (31) na Federação Paulista de Futebol. 

Para o primeiro duelo decisivo, Cicinho e Mena que receberam cartão amarelo, estão fora.


Ficha técnica
Santos 3 x 2 Penapolense
Árbitro: Marcelo Rogério
Renda: R$ 353.892,00
Público: 12.409
Local: Vila Belmiro
Santos - Aranha; Cicinho, Neto, David Braz e Mena; Arouca, Cícero e Gabriel (Rildo); Geuvânio (Alison), Thiago Ribeiro e Leandro Damião (Stéfano Yuri). Técnico: Oswaldo de Oliveira 
Penapolense - Samuel; Rodnei, Jailton, Gualberto e Rodrigo Biro; Liel (Rafael), Petrus (Lucas), Washington e Guaru; Alexandro (Angelo) e Douglas Tanque. Técnico: Narciso
Gols: Cícero, aos 21, Guaru (pênalti), aos 26, Douglas Tanque, aos 35 minutos do primeiro tempo; Leandro Damião, aos 15, Stéfano Yuri, aos 41 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Mena, Cicinho, David Braz, Geuvânio (Santos); Guaru, Rodrigo Biro, Samuel (Penapolense).

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Aranha: Em minha opinião não teve culpa na lambança de David Braz no segundo gol do Penapolense - 6,0 
Cicinho: Discreto no primeiro tempo, apoiou bastante no segundo - 6,5
Neto: Primeiro tempo preocupante e pela má jornada do companheiro, acabou prejudicando-se em alguns momentos - 5,0
David Braz: Um fardo de papel higiênico ao defensor que quase comprometeu a classificação a decisão nesta partida - 2,0
Mena: Se não comprometeu na marcação, não foi eficiente nos cruzamentos - 5,0
Arouca: No primeiro tempo tentou ser o homem de ligação (fora das suas características). Deu o passe para o primeiro gol. Joga muito mais do que apresentou durante a semifinal - 6,0
Cícero: Bem marcado, principalmente na segunda etapa. Artilheiro do time com oito gols - 6,5
Gabriel: Raçudo, não foi o jogador criativo de outras jornadas. Foi substituído - 5,0
(Rildo): O nome do jogo. Entrou para mudar a partida. Ótima assistência para Damião. - 8,0
Geuvânio: O melhor jogador do Paulistão/2014, oscilou bastante durante o jogo. Teve alguns poucos bons momentos - 6,0
(Alison): Entrou para segurar o resultado nos minutos finais - sem nota
Thiago Ribeiro: Fazia sua pior apresentação com a camisa do Santos. Quando saiu da ponta-esquerda e foi pro meio, melhorou bastante. Deu a assistência do último gol - 6,0
Leandro Damião: Apesar de ter marcado um gol, perdeu outros incríveis que um centroavante com a "grife" que ele tem, não pode perder - 6,0
(Stéfano Yuri): Saiu do banco de reservas para fazer o que Damião insistia em não realizar. O gol da classificação - 7,5
Técnico: Oswaldo de Oliveira: Errou em bancar o duvidoso David Braz e não levar Jubal para o banco. Iluminado nas substituições - 7,0

                                                   http://www.strutura.com.br 

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by