FOTO CAPA

O TIME DA VIRADA

Postado às 14h24 desta quinta-feira, 16 de maio de 2013
A necessidade de vencer por dois gols de diferença em um jogo de mata-mata não é nenhuma novidade na história do Santos. Nos últimos seis anos, o Peixe se viu em diversas disputas como as do próximo domingo (19). Pra conquistar o inédito tetra-campeonato, o alvinegro de Vila Belmiro precisa vencer o rival SCCP por dois gols de diferença, ou um gol de vantagem para poder decidir a competição nas penalidades máximas.
 
Em 2007, contra o São Caetano, também pela final do campeonato estadual, o time santista, na oportunidade dirigido por Vanderlei Luxemburgo da Silva, precisava vencer o São Caetano por dois gols e com Adaílton e Moraes balançando as redes, alcançou o objetivo e deu a volta olímpica no Morumbi.

Outra situação idêntica a atual, essa mais recente, o Santos viveu na Libertadores de 2012. O Peixe havia perdido o jogo de ida para o Vélez Sarsfield (ARG), pela diferença mínima jogando na casa do adversário. O embate decisivo, a exemplo do que vai acontecer no domingo que vem (19), foi na Vila Belmiro. O Santos devolveu o placar de 1 a 0 no tempo normal (Gol de Alan Kardec, com assistência de Léo) e nas penalidades, viu o goleiro Rafael fazer o que faz sempre, jamais perder em uma decisão do tiro livre dos 11 metros.

Aliás, o goleiro santista pode ser um dos heróis dessa hipotética conquista santista no fim de semana. Com Rafael debaixo dos três paus, o Peixe jamais conheceu uma derrota em uma disputa de pênaltis. Os últimos fracassos dessa forma, foram nos longínquos anos de 2005 e 2006, quando o Peixe foi eliminado para o Fluminense na Copa Sul Americana e
para o Ipatinga na Copa do Brasil dos respectivos anos.
 


Com Rafael no gol alvinegro, o Peixe eliminou o Vélez na Libertadores, o ano passado, e nesse ano despachou Palmeiras e Mogi-Mirim pelo Campeonato Estadual.
"Pênalti não é sorte, também é preparação", costuma dizer o goleiro santista.
Pra não dizer que falei apenas das flores, em 2009, também na decisão de um Campeonato Paulista, o Peixe precisava vencer o mesmo adversário, o SCCP, e não conseguiu. Após perder na Vila por 3 a 1, o time dirigido pelo técnico Vagner Mancini precisava vencer por dois gols de diferença no Pacaembu e apenas empatou em 1 a 1.


Dunga quer Robinho no Inter/RS

Na tarde desta quinta-feira, 16, companheiros da crônica gaúcha me ligaram para ter informações sobre Robinho. O técnico do Internacional/RS, Dunga, ligou pessoalmente para o Rei das Pedaladas, para saber se há condições do ex-camisa 7 do Santos voltar a jogar no Brasil, mas para vestir a camisa do Colorado dos Pampas.

Robinho pediu dois meses para responder ao treinador gaúcho. O jogador campeão brasileiro de 2002 e da Copa do Brasil em 2010, com o Santos, tem contrato com o Milan/ITA até o meio do ano que vem.

Curta a Fan Page do blog:



 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by