FOTO CAPA

SANTOS SEGUE O CLUBE QUE MAIS USA A BASE, MAS NÚMEROS CAÍRAM COM SAMPAOLI EM 2019

|Publicado às 16h desta sexta-feira, 24 de abril de 2020.
Mesmo com o projeto Sampaoli, em 2019, que pouco usou atletas formados no clube, o Peixe é o time que mais usou 'meninos da base' nos últimos cinco anos entre todos os clubes da série A do Brasileiro - a média das cinco temporadas totalizam 39,6%. Porém, no ano passado, pela primeira vez em sua história, o clube de Vila Belmiro usou mais estrangeiros na competição - sete, número maior do que garotos formados no clube - apenas cinco.

Apesar de ter como jargão - 'craque se faz em casa' e ter como tradição os 'raios' que caem no estádio Urbano Caldeira, o número de utilização dos jogadores de base nos elencos por posição, o ano passado despencou para 22,9%.

Durante o primeiro turno do Brasileiro de 2019, o alvinegro utilizou apenas cinco jogadores formados nas categorias de base. Foram eles eles Rodrygo que jogou algumas rodadas antes de se transferir ao Real Madrid, além de Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo, Alison e Kaio Jorge. Em compensação, Sampaoli colocou em campo sete estrangeiros nessas 19 partidas da competição nacional: Felipe Aguilar, Copete, Cueva, Dérlis, Soteldo, Sánchez e Uribe. Ainda tinha mais um gringo no elenco, porém, não foi aproveitado pelo antecessor de Jesualdo - o meia costa-riquenho Bryan Ruiz. Os números são de Euler Victor, football techincal da Pluri Consultoria.

Em 2015, o Peixe teve um percentual de 42,8% de minutos jogados por atletas de base. Esse número subiu no ano seguinte com incríveis 48,2%. Cai em 2017 para 37,9%, voltou a subir em 2018 com 45,5.

Não bastasse isso, o alvinegro praiano também tem boa distribuição em todas as posições. Dos atletas revelados nas categorias amadoras utilizados nos profissionais nos últimois cinco anos, 3% foram goleiros, 38% de defensores, 40% com meias e 19% de atacantes.

Os rivais da capital tem percentuais bem inferiores ao Santos, quando o quesito é usar a base. O Palmeiras teve apenas 2,8% no último ano. Já o São Paulo teve 22,4% e o Corinthians teve 15,8%.

Ao contrário da última temporada que o Santos contratou 14 reforços, esse ano, o Peixe fez apenas duas aquisições até o momento. As trocas que trouxeram para a Vila Belmiro, o atacante Raniel e o ala Madson.

strutura.com.br

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by