FOTO CAPA

A VIBE MUDOU

Publicado às 23h00 deste sábado, 4 de novembro de 2017.
O Santos voltou a vice-liderança do Campeonato Brasileiro. Pelo menos até este domingo (5).  Sob o comando do técnico (interino) Elano, o Peixe venceu pela 32a.  rodada do Campeonato Brasileiro. Na tarde deste sábado (4), o alvinegro bateu o Atlético-MG por 3 a 1, em um dos melhores jogos do ano, no país. Os gols do Peixe foram de Arthur, David Braz e Ricardo Oliveira. Mas o nome do jogo foi Bruno Henrique. A partida também marcou a estréia do menino Rodrygo, de apenas 16 anos.

Foi um Santos perfeito? Não, absolutamente. O time demonstrou alguns erros, sim, mas foi bem mais dedicado, que parou com os chutões, desistiu de não propor jogo e os mais de 11 mil pagantes puderam acompanhar uma equipe que se não não foi um primor, vai brigar pelo título, principalmente, se o SCCP não sair vitorioso no clássico diante do Palmeiras, neste fim de semana.

O Peixe começou em cima do Galo, em busca do gol, mas esbarrava na última bola, antes da finalização. O goleiro dos mineiros - Vitor, pouco trabalhava. Bruno Henrique demorou alguns minutos para entrar no jogo. Ele atuou pelo lado direito, com Arthur pela esquerda. No último minuto da primeira etapa, o camisa 27 ganhou de Marcos Rocha (vai ter pesadelo na noite deste sábado com o atacante santista) e colocou a bola na cabeça do jovem Arthur que abriu o marcador.

Na volta do intervalo, o Atlético precisou sair para o jogo e o Peixe foi pressionado. Robinho, em uma linda assistência colocou a bola na cabela de Fred que igualou para os visitantes. E o Rei das pedaladas revelado na Vila, estava muito disposto a jogar água, no chopp dos santistas. Ele quase deu outra assistência e ainda chutou uma bola na trave de Vanderlei. 

Mas a tarde estava para Peixe. E Lucas Lima que fez apenas um primeiro tempo discreto, colocou a bola na cabeça de David Braz que desempatou a partida. O jogo ficou aberto com jogadas interessantes dos dois lados. Ricardo Oliveira perdeu gol feito, mas no lance seguinte sepultou qualquer esperança dos visitantes e marcou o terceiro.

Foi nítido que o Santos correu teve mais entrega, correu mais, tentou penetrações com toques de bola e mereceu os aplausos dos torcedores. Além disso, o DNA de revelar jogadores de alta qualidade em casa, também retornou. Arthur abriu o marcador e Rodrygo que não conseguiu finalizar a gol, já que entrou quase nos acréscimos, jogou pela primeira vez como profissional, para o delírio de todos os presentes na Vila Belmiro. Conforme o Blog antecipou no post anterior, o menino entrou com a camisa 43.

Tenho comigo, após fazer algumas contas, que o campeão brasileiro terá 71 pontos. Se isso acontecer, o Peixe precisa de pelo menos cinco vitórias em seis jogos que ainda tem para realizar. O próximo será contra o Vasco-RJ, na quarta-feira (8), às 21h45, na Vila Belmiro. 

Depois o alvinegro sai duas vezes contra a Chapecoense no Sul e Bahia, na Fonte Nova. Volta para enfrentar o Grêmio em Santos, joga fora diante do Flamengo e encerra a sua participação diante do Avaí, em casa. 

Para o jogo contra os cariocas, Daniel Guedes com o terceiro cartão amarelo está fora. Jean Mota e Matheus Jesus ficam à disposição.

Para não dizer que não falei das flores, o técnico da seleção brasileira, Tite, que fala tanto em meritocracia, não tem acompanhado o futebol de Vanderlei e também de Bruno Henrique. O líder de assistências da competição, agora com 11, deu mais duas neste sábado. Mas ele prefere o Taison, está explicado. #ProntoFalei.

strutura.com.br

FICHA TÉCNICA
SANTOS 3 X 1 ATLÉTICO-MG
Estádio da Vila Belmiro - Santos 
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio - GO
Público e renda: 11.418/ R$ 337.480,00
Cartões amarelos: Otero, Fábio Santos e Elias (ATL-MG); Daniel Guedes (SFC)
Gols: Arthur Gomes (45'/1ºT) (1-0), Fred (5'/2ºT) (1-1), David Braz (15'/2ºT) (2-1), Ricardo Oliveira (34'/2ºT) (3-1)
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Caju; Renato (Yuri, 31'/2ºT), Alison e Lucas Lima; Arthur Gomes (Daniel Guedes, 14'/2ºT), Bruno Henrique e Ricardo Oliveira (Rodrygo aos 45'/2ºT). Técnico: Elano
ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Léo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson, Elias e Otero (Luan, 15'/2ºT); Cazares (Valdivia 16'/2ºT), Robinho e Fred (Rafael Moura, 39'/2ºT). Técnico: Oswaldo de Oliveira

Rodrygo, a promessa santista atuou pouco mais de quatro minutos apenas. A torcida gritou seu nome.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS: 
Vanderlei: O melhor goleiro em atividade nas Américas, não teve culpa no gol sofrido. Fez apenas uma grande defesa já no fim da partida. - 6,0
Victor Ferraz: Atuou na ala e depois como meio-campista. Foi melhor pelo lado. - 6,5
Lucas Veríssimo: Um dos melhores defensores da competição, deixou Fred livre em dois lances. Em um deles, o 9 do Galo, marcou um gol. - 5,5
David Braz: Não conseguiu chegar a tempo de bloquear Robinho na bela assistência do "pedalada" no gol atleticano.  Marcou um belo gol e é um dos injustiçados porque é bom jogador e pegam muito no seu pé. - 7,0
Caju: No primeiro lance da partida avançou e deu um espaço para Robinho que quase marcou. Teve dificuldades para marcá-lo. Pelo tempo sem jogar e a falta de ritmo, deu conta do recado. - 5,5
Renato: Não tem mais a mesma intensidade do começo da carreira, mas compensa com muita qualidade no passe. O Santos precisa conseguir um volante que marca e passa para dar liberdade ao veterano para que ele demonstre toda a sua categoria. A bola chega redonda quando passa por ele. - 7,0
(Yuri): Depois que o camisa 25 entrou, colou em Robinho e a farra do rei do drible acabou. - 6,5
Alison: Desarmou mais que unidade pacificadora nos morros do Rio de Janeiro. A "caneta" que deu em Robinho foi espetacular. Vive ótimo momento. - 7,5
Lucas Lima: Um primeiro tempo discreto, fez ótimo segundo tempo. Deu assistência para Braz no segundo gol e deixou Ricardo Oliveira na pinta para marcar outro gol. O camisa 9 chutou forte e desperdiçou. - 7,0
Arthur: Oscilou durante a partida, mas o melhor foi a personalidade.  A bola não queimou em seus pés e o camisa 23 ainda marcou um gol. - 7,0
(Daniel Guedes): Levou o terceiro amarelo e desfalca o tima na próxima rodada. Teve dificuldade na marcação. - 5,5
Bruno Henrique: Um monstro. Deu chapéu, duas assistências e só faltou fazer chover. Só não vai levar 10 pq demorou uns 20, 25 minutos para entrar no jogo. Merece uma convocação para a Seleção, mas o Tite prefere os regulares Taison e Diego Souza. - 9,0
Ricardo Oliveira: Matador é assim, de duas, três ele marca uma. E foi isso, que o veterano camisa 9 fez. Cresceu nas últimas partidas. - 7,0
(Rodrygo): Debutou, não só no campo como jogador profissional, como no primeiro exame anti-doppging de sua carreira. Atuou apenas 4 minutos. Tem tudo para ser mais um craque revelado em casa. - (SEM NOTA)
Técnico: Elano: Como tudo na vida, tem o ônus e bônus. Porém, Elano preferiu pecar por ação do que por omissão. Acertou em dar chance para Arthur e o Peixe foi ofensivo. Entretanto, a defesa ficou exposta em alguns momentos. Mexeu bem com o emocional do grupo e os jogadores correram. - 7,0




 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by