FOTO CAPA

A HORA É DE ABRAÇAR O TIME

Publicado às 11h17 desta quinta-feira, 2 de Março de 2017
Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Tudo na vida tem limites, e por algumas vezes, por puro passionalismo de quem ama, o que é compreensível, mas inaceitável, o ser humano acaba por cometer alguns exageros. Nesta quarta-feira (1), o ala Victor Ferraz rebateu um perfil no instagram que tinha uma foto do camisa 4 ao lado de David Braz e os seguintes dizeres - "Quando você é ruim, mas faz parte da panelinha".

A relação do time com a torcida ficou abalada por conta dos três jogos sem vitórias que o Peixe teve antes da partida contra o Botafogo-SP. Agora, pergunto. Principalmente à partir desse próximo fim de semana. É momento para isso? 

Neste sábado (3), o time vai até a capital para o clássico diante do maior rival, na casa do adversário e quinta-feira (9), a volta a maior competição do continente, que o clube ficou ausente durante as últimas quatro edições. 

Dito tudo que escrevi acima, tenho uma certeza. É hora do torcedor abraçar o time. Já não bastam os adversários tentar diminuí-los? 

O torcedor Santista precisa parar de brigar com os jogadores. Agora é hora de entrar em um corrente de apoio, gritar, cantar, defender a instituição e o elenco que são patrimônios de clube. Se a temporada não começou bem, e é fato, os resultados demonstram isso, não é menos verdade que esse time tem potencial, já provou dentro de campo que pode conquistar algo maior esse ano e meu temor é que essa "vibe" tome conta, principalmente dos mais jovens e possa jogar contra. 

Nos recentes fracassos da equipe no estadual, o técnico Dorival Junior chegou a ficar sem 10 jogadores entre contundidos e suspensos. Qual o grande time não sentiria essa ausência? Para não dizer que não falei das flores, não justifica perder para a Ferroviária, dentro de casa, apenas explica um pouco. Os recém contratados, a grande maioria, ainda não estão na sua plenitude física, sem contar o processo de readaptação dos que voltaram do exterior.

Infelizmente, de uns 10 dias para cá, com raras exceções, rola discussão quase que diária nas redes sociais entre torcedor e jogador, e isso não é nenhum pouco benéfico. Sem contar a invasão de uma dezena de torcedores ao CT após uma das derrotas que o time sofreu na temporada, em casa. 

Na próxima terça-feira (7), o clube vai enviar os 25 nomes que irão representar o clube na Libertadores desse ano. Óbvio que não são unanimidades, mas são eles que vão trazer, ou não, o tetra-campeonato sul-americano, então diminui-los de forma pejorativa, nada vai acrescentar. 

Não sou o dono da verdade, absolutamente, também tenho convicções contrárias a alguns detalhes que não são a minha maneira de pensar, mas creio que é o momento do Torcedor – como em outras ocasiões – apoiar a equipe em busca dos títulos que todo o alvinegro sonha.  

O grupo do Santos na Libertadores, não é o "mamão com açucar" que muitos podem achar. Tem um recente Campeão de Copa Sul-Americana, do mais emergente futebol da América - o Colombiano e um boliviano que tem a altitude quando jogar em casa, como o décimo-segundo jogador. Claro, que não dá para sonhar, tampouco pensar, que o time da Vila é inferior a esses citados, mas caldo de galinha e cautela, nunca fizeram mal a ninguém.

Como uma aliança, não pode ter apenas um só lado, cabe também aos jogadores fazerem sua parte. Uma grande e convincente partida contra o SCCP, no sábado, principalmente se for com a vitória e a ascensão na tabela de classificação do estadual, vai dar a confiança necessária para uma melhor estréia na Libertadores, na próxima quinta-feira, no Peru. 

Teoricamente, o Sporting é o mais fraco da chave no torneio sul-americano e só a vitória interessa ao time praiano. Não dá para achar que um empate será satisfatório, pois correrá os mesmos riscos desnecessários de 2011, quando empatou com os venezuelanos do Tachira, na primeira rodada, e se não vencesse o Cerro Porteño, fora de casa - sem Zé Love, Elano e Neymar, todos suspensos, o tri-campeonato não aconteceria e uma eliminação precoce na primeira fase seria a realidade naquele momento. Eu, particularmente, acredito e muito que o time vai crescer durante o ano.

E mais que isso, o alvinegro tem de lotar a Vila Belmiro, dia 16, diante dos bolivianos do The Strongest, na segunda rodada e no dia 19, diante do Palmeiras. A sequência do Santos nos próximos cinco jogos, promete, na teoria, ser uma das mais difíceis do ano. É hora de energia positiva, não de criticas gratuitas.


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by