FOTO CAPA

O PASTOR DECIDE

Publicado às 20h35 deste domingo, 6 de março de 2016.
Se alguém tinha dúvidas de que Ricardo Oliveira, após a frustrada negociação com os chineses, não voltaria a decidir a favor do Santos, se deu mal. No primeiro clássico, após ele permanecer no clube, o "pastor" alvinegro marcou  os dois gols da vitória do Peixe e quebrou a invencibilidade do SCCP, na tarde deste domingo (6), na Vila Belmiro - 2 a 0. O time de Tite não perdia há 26 partidas no Paulistão.

O primeiro gol santista foi uma aula de futebol moderno. Quatro toques desde a saída de bola refinada de Renato e o camisa 9 santista balançou as redes do rival, logo aos 8 minutos de jogo. Depois do passe do volante, Lucas Lima achou Serginho dentro da área e ele finalizou. Cássio rebateu e Oliveira empurrou pra dentro do barbante.

O alvinegro da Vila teve tanto volume de jogo na primeira etapa que poderia ter decidido a partida e ampliado, ainda nos primeiros 45 minutos.  

No segundo tempo, o panorama se modificiou completamente. O treinador do SCCP adiantou suas linhas e o time da capital, alugou o meio-campo. Faltou pouco pros visitantes não conquistarem a igualdade. O time de Dorival Junior, que durante a coletiva afirmou que a marcação do seu time afrouxou, apostou no contra-ataque e deu certo. Paulinho que tinha acabado de entrar, roubou a bola no meio-campo, lançou Ricardo Oliveira, que em estado de graça, deixou o zagueiro Yago para trás. O beque deu azar e escorregou e o centroavante deu uma cavadinha para tirar Cássio da jogada e matar a partida.

Longuine, última alteração santista no jogo, ainda teve chance de marcar mais um gol, porém desperdiçou a chance de transformar o resultado numa goleada para um público de apenas 9,6 mil pagantes.

Os números são irrefutáveis. O Santos não perde pelo estadual, na Vila famosa há 38 jogos. A última derrota foi pro Palmeiras, em 2011. 

Além disso, o vitorioso técnico Tite na Vila perdeu 16 vezes, e apenas duas vezes saiu do Urbano Caldeira sem derrota .Entretanto, a única vitória foi na semifinal da Libertadores 2012 e o empate deu o título paulista em 2013.

O alvinegro praiano só volta a campo no sábado (12) que vem, diante do Água Santa de Diadema. Para esse confronto, Lucas Lima que recebeu o terceiro cartão amarelo é desfalque certo.

SANTOS 2 X 0 SCCP
Local: Vila Belmiro
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza
Renda/Público: R$ 382.880,00 / 9.635 pagantes
Cartões amarelos: Lucas Lima e Victor Ferraz (SAN)
GOLS: Ricardo Oliveira, 8'/1ºT (1-0) e aos 39'/2ºT (2-0)
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo (Luiz Felipe, 22'/2ºT) e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Serginho (Paulinho, 18'/2ºT), Gabigol (Rafael Longuine, 42'/2ºT) e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior.
SCCP: Cássio; Fagner (Edilson, 30'/2ºT), Balbuena, Yago e Guilherme Arana; Bruno Henrique, Willians e Danilo; Lucca, Romero (Alan Mineiro, intervalo) e Luciano (André, 22'/2ºT) Técnico: Tite 

O lateral Zeca também foi um dos destaques da vitória santista no clássico.


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS:  
Vanderlei: No primeiro tempo foi um mero expectador. Na segunda etapa trabalhou um pouco. - 6,0
Victor Ferraz: Primeiro tempo quase que perfeito. Deu um baile em Lucca tanto no apoio, como na marcação. Não subiu tanto na segunda etapa. - 6,5
Gustavo Henrique: A ótima colocação de sempre. Quase não apareceu, tamanha o senso de posicionamento. - 6,5
Lucas Veríssimo: Fez o arroz com feijão, bem temperado. Não inventou. Saiu lesionado para a estréia do defensor Luiz Felipe. - 6,0
(Luiz Felipe): Só errou uma jogada no chão. Bem no alto e boa saída de bola. Não se intimidou por estrear num clássico. Ainda é cedo, mas deixou boa impressão. - 6,5
Zeca: Eficiente na marcação, dessa vez não apoiou tanto. Não foi convocado para a Seleção Olímpica gratuitamente. Hoje é um dos melhores da posição no país. - 6,5
Thiago Maia: Um leão. Marca demais e ainda parece pra auxiliar o toque de bola no meio-campo, como elemento surpresa. Outro, que em breve vestirá a camisa da Seleção principal. Joga demais. - 7,0
Renato: Jogou de 'smoking' mais uma vez. Saída de bola refinada. Foi dele o lançamento do primeiro gol para Lucas Lima acionar Serginho e Oliveira marcar. Elegante e de uma classe sem igual. - 7,5
Lucas Lima: O 'motor' do time. Mesmo com marcação dobrada e poucos espaços deu assistências aos companheiros. Outro que vive grande momento. - 8,0
Serginho: Aos poucos vai ganhando confiança. Participou da jogada do primeiro gol. Precisa ser mais regular durante o jogo. É jovem e precisa de mais partidas pra ganhar essa bagagem. - 6,5
(Paulinho): Entrou para ser o homem da velocidade no contra-ataque. Fez sua melhor apresentação com o manto alvinegro. Roubou a bola e serviu Ricardo Oliveira no segundo gol. - 7,0
Gabriel:  Não reeditou as boas apresentações de outras jornadas. Pouco finalizou e não apareceu nas assistências aos companheiros, como de costume. Foi substituído. - 5,5
(Rafael Longuine): Pouco jogou. Mas foi tempo suficiente para perder gol feito, duas vezes, na mesma jogada. - 5,0
Ricardo Oliveira: O nome do clássico. O melhor atacante do país na atualidade. Bem colocado no primeiro gol e classe e frieza no segundo. - 8,5
Técnico: Dorival Júnior: O primeiro gol santista tem dedo do treinador. Santos não rifa a bola na saída da mesma na defesa. O time ainda não tem a velocidade de transição da defesa para o ataque do segundo semestre do ano passado, entretanto, deu impressão nesta partida, que é questão de tempo para isso ocorrer novamente. - 7,0





 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by