FOTO CAPA

SHOW DO PEDALADA

Publicado às 21h30 deste domingo, 22 de fevereiro de 2014.
Alguns disseram que Robinho estava acabado para o futebol. Que o "pedalada", um dos maíores ídolos da história do clube, vivia das glórias do passado. Pois bem, neste domingo (22), no Pacaembu, o dono da camisa 7 acabou com o lado direito da defesa da Portuguesa e foi o grande responsável pela quarta vitória do invicto Santos no Campeonato Paulista. O Rei do drible marcou duas vezes e deu uma asssitência para Cicinho, na vitória de 3 a 1 do Peixe sobre a Lusa.

Antes de começar a partida, depois de a assessoria divulgar a escalação oficial, veio uma modificação. O ala Chiquinho veio pro gramado com o colete de reserva e Cicinho apareceu como titular.
"Senti um desconforto na coxa esquerda e conversando com a comissão técnica, achamos melhor eu não ir pro jogo para não agravar" disse o lateral-canhoto a Rádio Capital 1.040 AM, uma das poucas emissoras a transmitir o jogo, já que a maioria preferiu Ituano x SCCP que atuaram no mesmo horário.
Em seguida, o técnico Enderson Moreira não só confirmou o que Chiquinho disse como também explicou que modificou a posição nas laterais:
"Com o problema do Chiquinho, joga o Victor pela canhota. O Cicinho vem pra direita" garantiu o treinador.
E assim foi o Peixe pro duelo. E até o primeiro gol, apesar da diferença técnica ser gritante entre os times, o jogo permanecia equilibrado, porém, o goleiro Vanderlei deu um passe maravilhoso para Robinho receber sem a marcação do lateral, driblar o zagueiro central e fuzilar a rede lusitana - 1 a 0. Começava o show do R7.

Ainda antes do primeiro tempo acabar, Robinho sofreu um pênalti que ele mesmo converteu e ainda deu uma assistência maravilhosa para o terceiro gol santista no último minuto.

Na segunda etapa, o Peixe puxou o freio, o técnico poupou alguns jogadores e a vitória estava garantida. Deu tempo de a Lusa diminuir e Enderson Moreira ficou bravo na coletiva com o comportamento da sua equipe.
"No finalzinho eu não gostei, nós começamos a fazer graça para o torcedor, firula, isso não condiz com o futebol. Deixamos de almejar o quarto gol, não ser firmes e sérios e fomos penalizados, e merecidamente premiou a Portuguesa com um gol" disparou o comandante técnico durante a entrevista coletiva após o jogo.
O alvinegro volta a campo somente no próximo domingo (1), no mesmo Pacaembu, desta vez como mandante e enfrenta o Linense às 18h30. 

Como disse Robinho que tinha prometido gol antes de a bola rolar na chegada do Peixe no Pacaembu:
"Vou pra rede se Deus quiser porque hoje é dia de jogo do Santos, é dia de alegria" revelou e prometeu Robinho a Rádio Capital - 1.040 AM. Ele prometeu e cumpriu. 

FICHA TÉCNICA
PORTUGUESA 1 X 3 SANTOS
Local: Estádio do Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 22/2/2015 / 16 horas
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza
Renda/público: R$ 412.350,00 / 12.814 pagantes
Cartões amarelos: Fabinho Capixaba, Alex Lima (Portuguesa); Cicinho (Santos)
Cartão vermelho: Alex Lima, 11'/2ºT (Portuguesa)
Gols: Robinhos, 17'/1ºT (0-1); Robinho, 33'/1ºT (0-2); Cicinho, 45'/1ºT (0-3); Jean Mota, 44'/2ºT (1-3)
PORTUGUESA: Rafael Santos, Fabinho Capixaba (Perema - 14'/2ºT), Alex Lima, Valdomiro e Paulo Henrique; Ferdinando, Betinho, Léo Costa e Edno; Popó (Jean Mota - intervalo) e Diego (Filipi Souza - intervalo). Técnico: Ailton Silva.
SANTOS: Vanderlei, Cicinho, Werley, David Braz e Victor Ferraz; Lucas Otávio, Renato (Elano - 24'/2ºT) e Lucas Lima; Geuvânio (Marquinhos Gabriel - 34'/2ºT), Robinho (Gabigol - 28'/2ºT) e Ricardo Oliveira. Técnico: Enderson Moreira.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Vanderlei: Trabalhou pouco. No gol lusitano não conseguiu espalmar para o lado. A saída de bola dele é sensacional. Deu uma assistência linda no primeiro gol de Robinho. - 6,5
Cicinho: Não apoiou, não teve quem marcar e curtiu uma de centroavante no terceiro gol após passe de Robinho. - 6,5
Werley: O arroz com feijão bem temperado. - 6,5
David Braz: "Hoje não deu pra marcar o meu" disse triste o defensor artilheiro na saída do gramado. Mas fez o seu papel bem feito na defesa. - 6,5
Victor Ferraz: Foi sacrificado por não ser canhoto e ter que atuar daquele lado. Não conseguiu impedir o chute de Edno no gol lusitano. - 6,0 
Lucas Otávio: Fez um primeiro tempo muito bom. Evitou em carregar a bola e preferiu o passe curto para não comprometer. Não era pra menos, primeiro jogo de titular. Caiu um pouco no segundo tempo. Precisa de uma sequência. - 6,5 
Renato: Como de costume, bons passes. Não apareceu na frente e jogou um pouco mais no campo do adversário em relação ao jogo contra o São Bernardo. - 6,0
(Elano): Deu azar de entrar na equipe com o jogo decidido. - 5,5
Lucas Lima: Ainda não reeditou suas performances diferenciadas de 2014, porém, eficiente nas tabelas. - 6,5
Geuvânio: Não foi o "cara" como costume ser. Bem marcado. - 6,0
(Marquinhos Gabriel): Assim como Elano, não teve tempo de produzir e o time tava com uma preguiça monstro esperando o jogo acabar. - 5,5
Robinho: Fez dois gols, sofreu um pênalti, deu uma assistência e ainda mudou o lado de atuar na segunda etapa após infernizar a defesa da Lusa pela esquerda do ataque. - 9,0
(Gabigol): Jogou apenas 20 minutos. Entrou com vontade e criou duas jogadas (um de cada lado do ataque). Assim que estiver no melhor da forma, vai ser importante. - 6,0 
Ricardo Oliveira: Apagado na primeira etapa. No segundo tempo teve algumas chances e desperdiçou. Apesar de ainda não ter marcado com a bola rolando em seu retorno é o veterano em que eu ainda acredito. - 5,5
Técnico: Enderson Moreira: Aos poucos parece acertar a melhor formação. Contou com Robinho inspirado. - 6,5

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by