FOTO CAPA

PODERIA TER TIDO MAIS AMBIÇÃO

Publicado às 00h30 desta quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015.
Cansei de transmitir jogos ruins no começo de minha carreira no fim dos anos 90. Era de chorar ao ver tanta má qualidade ao mesmo tempo. Ao acompanhar Mogi-Mirim 0x0 Santos, principalmente na primeira etapa, na noite de quarta-feira (4), em partida válida pela segunda rodada do Campeonato Paulista de 2015, me recordei de um Araçatuba x Portuguesa Santista pelo torneio da morte que decidia quem ficava na série A-I pro estadual do ano seguinte. Em ambas as partidas a bola foi muito mal tratada.

Apesar de ser visitante, a obrigação de apresentar um futebol melhor, mesmo com o time em formação, era do Peixe. Porém, com Robinho e seu talento desperdiçado como falso centroavante e com pouca ambição, o Santos fez uma partida discreta e voltou com apenas um ponto do interior de São Paulo.

A equipe alvinegra só melhorou um pouco após a entrada da referência na frente. Ricardo Oliveira substituiu Thiago Ribeiro aos 14 minutos da etapa complementar e o time teve duas boas oportunidades para abrir o placar, uma inclusive com o camisa 9.

Entretanto, o comandante técnico alvinegro Enderson Moreira tinha mais precaução do que desejo pelos três pontos e logo em seguida retirou Lucas Lima e lançou Elano no jogo, mantendo os dois volantes - Alison e Renato. 

Conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO antecipou na véspera, Marquinhos Gabriel com a documentação regularizada ficou no banco e entrou para realizar a sua estreia com o manto santista a cinco minutos do fim.

O Santos é um time em reconstrução, por isso não devemos nos empolgar com atuações como a de domingo passado e tampouco achar que o time é ruim pelo desempenho na primeira partida fora da casa no início da temporada. Muita água ainda vai rolar e tem muito ainda para acontecer.

No próximo domingo (8), como mandante, o alvinegro joga em São José do Rio Preto contra o Red Bull. A expectativa é se o goleiro Vanderlei poderá enfim estrear. Se a documentação do camisa 1 contratado junto ao Coritiba,  estiver regularizada, ele deverá atuar.


FICHA TÉCNICA:
MOGI MIRIM 0 X 0 SANTOS
Estádio Romildão, em Mogi Mirim (SP)
Árbitro: Leonardo Ferreira Lima
Público e renda: Não divulgados
Cartões amarelos: Thiago Ribeiro, Alison, Geuvânio
MOGI MIRIM: Daniel; Valdir (Thomas Anderson, 38'/2ºT), Fabio, Wagner e Leonardo; Magal, Hygor (Romário, 40/2ºT), Edson Ratinho e Vitinho; Magrão e Geovane (Éverton, 31'/2ºT). Técnico: Claudinho Batista.
SANTOS: Vladmir; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Chiquinho; Alison, Renato e Lucas Lima (Elano, 30'/2ºT); Geuvânio (Marquinhos Gabriel, 40/2ºT), Thiago Ribeiro (Ricardo Oliveira, 14'/2ºT) e Robinho. Técnico: Enderson Moreira.


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Vladmir: Não foi exigido pelo ataque do time da casa -  5,5
Victor Ferraz: Começou bem, indo ao ataque, porém inexplicavelmente, recuou e limitou-se a ficar na marcação apenas - 5,0
Gustavo Henrique: Desta vez jogou pelo lado esquerdo. Foi mais exigido no primeiro tempo quando Chiquinho se aventurou mais no ataque - 5,5
David Braz: Como Victor não avança tanto, teve o trabalho facilitado - 6,0
Chiquinho: Não reeditou a ótima apresentação da rodada passada - 5,0
Alison: Marcou forte e cometeu algumas faltas - 5,5
Renato: Toques laterais eficientes, mas pouca aparição pra ajudar na aproximação ao ataque - 5,0
Lucas Lima: Sumido na primeira etapa, teve alguns lampejos do tamanho da sua capacidade no segundo tempo.  Tinha marcação dobrada. Mal substituído - 5,5
(Elano): Discreto - 5,5
Geuvânio: Não teve uma atuação que merecesse destaque individual. Ainda assim, foi um dos poucos que ainda tentou algo - 5,5
(Marquinhos Gabriel): Jogou oito minutos com os acréscimos - SEM NOTA 
Thiago Ribeiro: Taticamente, recompõe na proteção ao meio de campo. Sem produtividade ofensiva - 5,0
(Ricardo Oliveira): Uma trombada que levou a melhor na força e uma boa finalização após cruzamento de Robinho - 6,0  
Robinho: Apagado como falso centroavante. Quando foi pro lado direito do ataque, quase levou o time a vitória - 6,5
Técnico: Enderson Moreira: Errou na montagem do time titular com a insistência de Robinho como falso centroavante e foi muito mal nas substituições. Poderia ter sido mais ousado e sacado um dos volantes - 4,5

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by