FOTO CAPA

DEU PRO GASTO

Publicado às 22h23 deste domingo, 8 de fevereiro de 2015.
O Santos voltou a vencer no estadual. No estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto, o alvinegro bateu o Red Bull por 2 a 1 e permanece na liderança do grupo D, agora com sete pontos. Os gols da partida foram convertidos todos no primeiro tempo. Para o time santista marcaram Fabiano Eller (contra) e Ricardo de Oliveira. 

O Peixe atuou de forma modificada em relação as duas primeiras rodadas. Conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO garantiu às 12h30 do sábado (7), o craque Robinho e o zagueiro Gustavo Henrique não ficaram nem a disposição no banco de reservas, já que ambos não tinham viajado para o interior paulista e foram poupados. O goleiro Vanderlei e o defensor Werley estrearam, além de Ricardo Oliveira que começou como titular.

O time da Vila contou com um pouco de sorte. Em seu primeiro ataque no jogo Geuvânio cruzou e Fabiano Eller tocou para marcar contra aos três minutos. Em seguida, Werley perdeu gol feito ao desperdiçar um rebote e cabecear por cima.

Daí em diante, o time de Campinas engrossou o jogo, o Peixe perdeu o ímpeto inicial e a partida ficou equilibrada. Ao contrário do Atlético Mineiro de Levir Culpi e do SCCP de Tite, o Santos de Enderson Moreira não consegue trocar bolas no meio-campo e envolver o adversário. E mais, a ligação direta é insistentemente utilizada.

Sem Gustavo Henrique, o seu defensor mais alto no elenco, o ex-vascaíno Edmilson de cabeça empatou no fim da primeira etapa, após cobrança de falta, porém, não deu tempo nem dos "Touros" comemorarem a igualdade, pois na saída de bola, Thiago Ribeiro apertou na marcação e o árbitro marcou pênalti inexistente do goleiro Juninho em cima do atacante. O centroavante Ricardo Oliveira bateu e colocou o Peixe na frente novamente - 2 a 1.

Na segunda etapa, o panorama foi bem parecido. A bola rifada para a frente e o alvinegro explorando os contra-ataques. Ainda deu tempo para as entradas de Elano, Crispim e Cicinho (o lateral foi expulso no final), entretanto, o resultado importante já havia sido assegurado.

Valeu pelos três pontos, pelo torcedor do interior que mesmo em número apenas razoável teve a oportunidade de ver seu time mais de perto.

Na próxima quarta-feira (11), o Santos volta a campo no seu primeiro clássico da temporada. O Peixe recebe o São Paulo, na Vila Belmiro, às 22h. Os ingressos já estão a venda.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 1 RED BULL
Local: Estádio Benedito Teixeira, em São josé do Rio Preto (SP)
Árbitro: Rodrigo Guarizo do Amaral
Público/Renda: 8.158 pagantes / R$ 289.635,00
Cartões amarelos: Cicinho e Alison (SAN); Wilson Júnior e Jonas (Red Bull)
Cartão vermelho: Cicinho (SAN), aos 43'/2ºT
GOLS: Fabiano Eller (contra), aos 3'/1ºT (1-0); Edmílson, aos 44'/1ºT (1-1) e Ricardo Oliveira, aos 47'/1ºT (2-1).
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz (Cicinho, aos 13'/2ºT), David Braz, Werley e Chiquinho; Alison, Renato, Lucas Lima e Geuvânio; Ricardo Oliveira (Lucas Crispim, aos 32'/2ºT) e Thiago Ribeiro (Elano, aos 13'/2ºT). Técnico: Enderson Moreira
RED BULL: Juninho; Jonas (Everton Silva, aos 13'/2ºT), Anderson Marques, Fabiano Eller e Romário; Andrade (Gustavo Scarpa, aos 34'/2ºT), Jocinei e Lulinha; Raul, Wilson Júnior (Richely, aos 9'/2T) e Edmílson. Técnico: Maurício Barbieri.


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Vanderlei: Sem culpa no gol sofrido. Pouco exigido - 6,0.
Victor Ferraz: Foi mais ao ataque do que de costume. Na marcação não foi tão eficaz - 5,5.
(Cicinho): Entrou na segunda etapa e conseguiu ser expulso. Verdade seja dita que o primeiro cartão que levou foi injusto - 4,5.
David Braz: Com a entrada de Werley voltou a atuar pelo lado esquerdo. Não conseguiu dividir no alto com o ex-atacante do Vasco Edmilson - 5,5.
Werley: Perdeu um gol debaixo da trave e junto com David Braz foram batidos no gol que o time levou de bola parada - 5,0.
Chiquinho: Não apoiou tanto como na primeira rodada. Jogou pro gasto - 5,5.
Alison: Desarmou como de costume. Também cometeu muitas faltas. Correu bastante - 5,5.
Renato: Nos primeiros minutos de jogo tinha deixado Alison sozinho na proteção a defesa. Percebeu, recuou e acertou a marcação. Segundo tempo agradável, pena não ter mais a velocidade de outros tempos - 6,5.
Lucas Lima: Puxou alguns bons contra-ataques. Sem Robinho, teve uma atuação abaixo do que desempenha - 5,5.
Geuvânio: Era o homem da velocidade nos contra-golpes. Bom primeiro tempo. Caiu um pouco na etapa complementar - 6,5. 
Ricardo Oliveira: Melhor do que na primeira rodada, mas inferior ao jogo passado contra o Mogi-Mirim. Marcou o gol da vitória de pênalti - 6,0.
Lucas Crispim: Jogou apenas 15 minutos com os acréscimos - SEM NOTA.
Thiago Ribeiro: Não vinha bem, porém participou do lance que definiu a partida ao cavar o pênalti. - 6,0
(Elano): Entrou para ser o coordenador de jogadas com Lucas indo para o lado esquerdo. Não conseguiu fazer a ligação - 5,0.
Técnico: Enderson Moreira: Sem Gustavo Henrique ficou com a defesa baixa. O time está em formação, tem que dar um desconto, porém, o meio-campo santista não consegue trocar passes - 5,5.

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by