FOTO CAPA

DECEPÇÃO E CASTIGO

Postado às 03h02 desta quinta-feira, 6 de novembro de 2014.
O Santos jogou como nunca, conseguiu o mais difícil, que eram os dois gols de diferença que o levava para a mais uma decisão de futebol nacional, porém, a dez minutos do fim, sofre um gol "bobo" e perdeu a classificação. O empate em 3 a 3 com o Cruzeiro na Vila Belmiro, não só custou a eliminação na Copa do Brasil, como também põe fim a temporada ao alvinegro que apenas vai cumprir tabela nas últimas seis rodadas do Brasileirão.


O Peixe começou a mil por hora. O atacante Rildo disparou pela esquerda nas costas de Ceará, que entrou na vaga do jovem Mayke no Cruzeiro. O camisa 31 rolou para Gabriel que fez o pivô e Robinho abria o placar, com um minuto de jogo. Não poderia ser melhor.

Mas a alegria durou pouco, já que aos sete minutos de jogo, Mena levou um baile do mesmo Ceará e no rebote de Aranha, Marcelo Moreno empatava a partida. Nesse momento, necessariamente o alvinegro precisaria de mais dois gols para ir a final. 

E não é que os dois gols aconteceram. Rildo sofreu pênalti no final da primeira etapa, muito bom convertido por Gabriel. E no começo do segundo tempo, Rildo fez o que parecia impossível - o terceiro gol que garantia o Santos na decisão.

E quando o Cruzeiro menos chegava, num chutão do goleiro Fábio, Bruno Uvini não conseguiu ganhar de Marcelo Moreno no alto e cabeceou para trás. William, na velocidade fez a Vila calar a 10 minutos do fim. Já no apagar das luzes, quando o Santos se mandou para ataque desesperado, novamente William fechou a classificação pro time das Minas Gerais.

Pelo futebol guerreiro, aplicado, comprometido e extremamente competitivo demonstrado nessa quarta-feira (5), o Peixe merecia a vaga na decisão. Mas verdade seja dita, se no futebol não tem justiça, e ainda assim ela foi feita, já que na final da competição nacional, estarão os dois clubes melhores administrados do país na atualidade. O Cruzeiro é o atual campeão nacional, próximo da segunda conquista consecutiva e o Atlético, campeão da Libertadores do ano passado, prova que aquete título não foi uma exceção.

A informação que o Blog do ADEMIR QUINTINO obteve depois da eliminação santista é a de que a diretoria do clube negocia a venda da partida contra o Cruzeiro-MG pela 34a. rodada do Campeonato Brasileiro para o estádio Walmir Campelo Bezerra, o "Bezerrão" do Gama, em Brasília, no próximo dia 16 deste mês e se concretizada não será mais realizada no Pacaembu; assim como o clássico contra o São Paulo, dia 23, na semana seguinte, será realizado em Cuiabá-MT. O Santos ainda não arrecadou como mandante em 2014 na série A do futebol nacional R$ 1 milhão (metade do que arrecadou a Chapecoense, do interior de Santa Catarina), valor este que será pago só pelos promotores da partida contra o tricolor paulista em território Matogrossense.

Domingo (9), o alvinegro enfrenta o SCCP no estádio do rival. Para o alvinegro da Vila, a temporada acabou e não vai deixar saudades.

Bom, depois de escrever vou para aquele momento em que eu prefiro o silêncio do meu quarto mais do que qualquer outra coisa. Essa eliminação foi muito dolorida.


FICHA TÉCNICA
SANTOS 3 x 3 CRUZEIRO
Local: Vila Belmiro
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Público/renda: 11.952/ R$ 444.760,00
Cartões amarelos: Rildo e Lucas Lima (SAN); Egídio, Wilian, Fábio e Lucas Silva (CRU)
Gols: Robinho (1’/1°T), Marcelo Moreno (7’/1°T), Gabriel (47’/1°T), Rildo (13’/2°T), Willian (35’/2°T), Willian (49'/2ºT).
SANTOS: Aranha, Cicinho, Edu Dracena, Bruno Uvini e Mena (Caju, intervalo); Alison (Renato, aos 35'/2ºT), Arouca e Lucas Lima; Rildo, Robinho (Jorge Eduardo, aos 15’/2ºT) e Gabriel. Técnico: Enderson Moreira.
CRUZEIRO: Fábio, Ceará, Dedé (Bruno Rodrigo, aos 4’/1ºT), Léo e Egídio (Samudio, intervalo); Henrique, Lucas Silva (Júlio Baptista, aos 18’/1ºT) Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Willian e Marcelo Moreno. Técnico: Marcelo Oliveira.

NOTAS DOS JOGADORES SANTOS

Aranha: Sem culpa nos gols que sofreu, porém nenhuma grande defesa. O que foi entrou - 5,5
Cicinho: O lateral "menino-maluqinho" de sempre. Não conseguiu apoiar- 5,0
Edu Dracena: Não conseguiu repetir a ótima atuação do fim de semana. Quando Uvini tocou de cabeça para trás no segundo gol, não conseguiu parar William - 5,0
Bruno Uvini: Foi infeliz ao perder no jogo aéreo e cabecear a bola para trás que sobrou para Willian, no lance do segundo gol cruzeirense, que decretou a eliminação do Peixe - 4,0 
Mena: Levou um baile de Ceará no primeiro gol. Pode ser lateral para a Seleção chilena, mas não é jogador para o Santos - 4,5
(Caju): Apesar de ter propiciado o contra-ataque pro terceiro gol do Cruzeiro, provou que tem muito mais qualidade que o titular. Se no ano passado surgiram Alison, Gustavo Henrique e Gabriel, esse ano Caju foi a grande revelação alvinegra em 2014. Tem muito potencial- 6,5
Alison: Quem diria que o Pitbull faria falta nos 12 minutos finais. Mas fez e muita. No lance do gol santista, muito provavelmente ele estaria próximo entre os dois zagueiros no gol de William. Marcou muito como de costume - 6,5
(Renato): Deu azar. No primeiro lance que ele entrou o Cruzeiro marcou o gol. Apesar de jogar pouco, errou muitos passes, o que não é comum - 5,0
Arouca: Um "monstro" novamente. Foi ele quem roubou a bola no primeiro gol, convertido por Robinho - 7,0 
Lucas Lima: Não fazia uma partida maravilhosa, mas jogador bom é assim. Quando você mais precisa dele, ele vai e tira um "coelho da cartola". Fundamental no lance do gol de Rildo que estava dando a classificação ao Santos - 6,5
Rildo: Impressionante como perde gols. Ainda assim, marcou um e sofreu um pênalti. Esforçado. Foi um dos melhores do time - 7,5
Robinho: Enquanto ele esteve em campo, o Santos tinha ataque. Jogou mais centralizado. Procurou o jogo o tempo todo. Saiu lesionado - 7,0 
(Jorge Eduardo): Taticamente entrou muito bem. Ajudava Cicinho na marcação pela direita. Tecnicamente é muito difícil substituir um jogador da qualidade do Robinho - 6,0
Gabriel: Participou dos três gols. Fez o pivô no primeiro. Converteu o segundo e deu a assistência do terceiro. Jovem com muita inteligência. Tem tudo para amadurecer - 7,0
Técnico: Enderson Moreira: Levou azar ao ter que queimar praticamente todas as substituições por contusão. Pouco podia fazer na partida que decretou a eliminação. Errou ao escalar os titulares no domingo passado. Poderia ter jogadores fisicamente melhor na partida desta quarta se não fosse teimoso - 5,5

                                                         


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by