FOTO CAPA

VITÓRIA MAIS QUE GOSTOSA

Postado às 22h30 deste domingo, 19 de outubro de 2014.
O Santos segue firme na sua recuperação no Campeonato Brasileiro. Nos últimos sete jogos, o alvinegro venceu seis (cinco na competição de pontos corridos) e não tomou conhecimento do Palmeiras e sua torcida, no estádio do Pacaembu. Resultado: 3 a 1 para o Peixe em um show de Lucas Lima.

O treinador Enderson Moreira, ao contrário do fim de semana passado quando errou na escalação contra o Criciúma,  foi extremamente feliz. Ele postou o Santos atrás da bola e confirmou o trio velocista no ataque com Geuvânio, Gabriel e Robinho que retornava após servir a seleção brasileira. 

No começo da partida, o Palmeiras se mandou para o ataque e tinha a maior posse de bola. Porém, o Santos tentava encaixar o contra-ataque. No fim da primeira etapa, Lucas Lima, no melhor estilo Gérson na Copa de 70 e após um lindo lançamento de 40 jardas encontrou Geuvânio que ganhou na velocidade de Lúcio e abriu o marcador pro alvinegro - 1 a 0. Três minutos depois, Mena foi a linha de fundo e em um replay do primeiro gol santista contra o Botafogo-RJ na quinta-feira passada, Gabriel se antecipou aos zagueiros e ampliou o placar - 2 a 0. Era a vitória da objetividade, da eficiência e do melhor time em campo.

Veio a segunda etapa. E o panorama não mudou. Cinco toques. Aranha, Mena, Robinho, Geuvânio e Gabriel aumentava para 3 a 0 logo aos três minutos. Daí em diante, o Peixe administrou o resultado. Enderson Moreira tirou o mehor coordenador de jogadas do Campeonato Brasileiro (Tem alguém melhor que Lucas Lima nesse quesito, nos últimos meses?) a fim de poupá-lo para o confronto importante contra o Fluminense, na próxima quarta-feira (22) no estádio da Vila Belmiro. 

Depois, o calor desumano e o fato de ter jogado há menos de 63 horas atrás, fizeram um estrago no time santista. Tenho dúvidas se alguns titulares terão condiçoes de jogo no meio de semana contra os cariocas. Na saída do Pacaembu conversei com dois deles na escadaria e um me disse que dificilmente jogará. O Palmeiras se aproveitou e diminuiu o placar para 3 a 1. Mas já era tarde. O Santos manteve o tabu sobre o rival (sete jogos sem derrotas, a última foi em 6 de fevereiro de 2012), Valdívia segue sem vencer Robinho (aumentou para seis jogos) e o sonho de se aproximar do G-4 ainda vive.

Por escrever em desgaste, se tem um profissional que merece destaque é o preparador físico Marco Alejandro que foi efetivado como o principal da função, após a saída de Ricardo Rosas que foi trabalhar com Neymar na Espanha. Alejandro trabalha no clube há mais de duas décadas e está há 10 partidas a frente da preparação física santista. O time está voando e as câimbras vistas em alguns jogadores no fim do clássico, são pelo desgaste e esgotamento do péssimo calendário do futebol nacional.

Quarta-feira, às 22 horas, na Vila Belmiro o glorioso volta a campo contra o Fluminense. Cicinho fica à disposição, O lateral cumpriu suspensão automática nesse fim de semana. Em compensação, Alison, recebeu o terceiro cartão amarelo no Pacaembu e desfalca o time no reencontro com Cícero. O Peixe pulou para a sétima colocação agora com 45 pontos e permanece com os mesmos cinco de diferença para o último do G-4, o Atlético-MG que tem 50.   

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 1 X 3 SANTOS
Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 19/10/2014 – 16h
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Público/renda: 33.034 pagantes/R$ 702.450,00
Cartões amarelos: Henrique, Valdivia e Wesley (PAL); Alison, David Braz, Geuvânio, Mena e Robinho (SAN)
GOLS: Geuvânio aos 38'/1°T (0-1), Gabriel aos 41'/2ºT (0-2), Gabriel aos 3'/2ºT (0-3) e Henrique aos 41'/2ºT (1-3)
PALMEIRAS: Fernando Prass; João Pedro, Lúcio, Tobio e Juninho (Leandro, intervalo); Marcelo Oliveira, Victor Luis, Wesley (Mazinho, aos 28'/2ºT) e Valdivia; Cristaldo (Mouche, aos 11'/2ºT) e Henrique. Técnico: Dorival Júnior.
SANTOS: Aranha; Victor Ferraz, Edu Dracena, David Braz e Mena; Alison (Souza, aos 27'/2ºT), Arouca e Lucas Lima (Renato, aos 10'/2ºT); Geuvânio, Gabriel (Rildo, aos 22'/2ºT) e Robinho. Técnico: Enderson Moreira.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Aranha: Pouco exigido pelo ataque palmeirense. No fim do jogo fez uma defesa sensacional no chute do argentino Mouche. - 6,5
Victor Ferraz: Característica totalmente distinta de Cicinho. O ex-jogador do Coritiba se fixou na defesa e deu condições para Geuvânio flutuar pela direita do ataque. - 6,0
Edu Dracena: Perdeu uma bola para Valdívia no início do clássico que por pouco não deu condições de o rival abrir o marcador. Depois disso, uma atuação muito segura - 6,0
David Braz: Manteve o bom futebol dos últimos jogos.  Não conseguiu reeditar os gols que sempre marca no Pacaembu. Sofreu um pouco com os avanços de Wesley pelo seu setor - 6,0
Mena: A exemplo de Braz sofreu com a velocidade de Wesley pelo seu setor no primeiro tempo. Ótima assistência no gol de Gabriel - 6,5
Alison: O "pitbull" foi quem roubou a bola para o lançamento de Lucas Lima no primeiro gol santista. Precisa melhorar o passe. Na marcação, seu ponto forte, novamente teve atuação satisfatória - 6,0
(Souza): Não teve o mesmo poder de marcação do seu antecessor e ainda errou alguns passes - 5,5
Arouca: Precisa descansar. Ele está totalmente esgotado. Sentiu câimbras no fim da partida. Durante o clássico, um "monstro", como de costume. Roubou bolas e até apareceu no ataque. Perdeu a chance de ampliar a goleada - 7,0
Lucas Lima: Como foi boa a saída de Cícero do Santos em todos os sentidos. Com a ida do meia para o Fluminense, Lucas Lima amadureceu e hoje não é exagero que merece ser olhado com carinho até para a seleção brasileira. Ditou o ritmo. Visão periférica de jogo maravilhosa, velocidade na condução da bola e até lançamentos precisos. Quem foi ao Pacaembu lamentou quando ele saiu. O dono do jogo - 8,0 
(Renato): Não tem a mesma característica de Lucas Lima. Tem ótimo passe - 5,5
Geuvânio: Deu dó do zagueiro Lúcio no gol que ele marcou. Foram pra bola juntos e o defenser ficou anos -luz atrás. Também deu a assistência para o último gol santista - 7,0 
Gabriel: Matador. Tem um senso de colocação na área muito bom. Precisava recuperar a confiança e conseguiu. Artilheiro do time na temporada - 7,5
(Rildo): Tentou dar velocidade pelo lado-esquerdo, mas quando entrou o jogo tava decidido - 5,5
Robinho: Visivelmente desgastado com o fuso horário na volta da seleção brasileira, a falta de uma pré-temporada e o forte calor. A parte física comprometeu o ótimo futebol do "pedalada" que não brilhou, mas ainda assim participou do último gol do Peixe - 5,5 
Técnico: Enderson Moreira: Os números são irrefutáveis. Em 13 jogos são nove vitórias, um empate e apenas três derrotas. O time sob seu comando jogou mal apenas uma vez, semana passada em Criciúma. Responsável por recuperar o futebol de Geuvânio - 7,5


Modesto Roma da Santos Gigante
Eleições

Nesta segunda-feira (20) , às 19h30 no Clube XV em Santos, acontece o lançamento oficial de mais uma chapa oposicionista a presidência do Santos. Modesto Roma Júnior, da Santos Gigante é candidato na eleição marcada para o dia 06 de dezembro.

Já a Terceira Via santista confirmou no último sábado (19), o nome de Orlando Rollo como candidato em assembléia. Vagner Lombardi da Resgate Santista, será o seu vice. 

Fernando Silva do Mar Branco (ainda não definiu seu vice) e José Carlos Peres  da Santos Vivo ( vice-  Antonio Carlos Cavaco) já fizeram o lançamento de suas candidaturas, respectivamente. 

Nabil Khasnadar da Avança Santos
O último que ainda não realizou oficialmente o lançamento foi Nabil Khasnadar, da Avança Santos. Isso deve ocorrer ainda esta semana. Curiosamente, apesar de ser candidato da Eu sou Santos (ESS) que dá sustentação a atual administração é o único dos candidatos que nunca exerceu função diretiva no clube. O vice de Nabil é o atual vice-presidente do Conselho Deliberativo do Santos - Carlos Fonseca Filho.

                                          


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by