FOTO CAPA

ATROPELOU

Postado às 02h26 desta sexta-feira, 17 de outubro de 2014.
O Santos carimbou o seu passaporte as semifinais da Copa do Brasil ao golear o Botafogo-RJ por 5 a 0, na noite desta quinta-feira (16), no estádio do Pacaembu. Os gols contra os cariocas foram de David Braz (2), Gabriel, Lucas Lima e Geuvânio. Nos dias 29 de outubro e 5 de novembro, o alvinegro decide uma vaga na decisão contra o Cruzeiro.

O massacre começou bem cedo. Com um ataque bem mais leve (Geuvânio, Gabriel e Rildo) e com a intenção de explorar a velocidade, o Peixe liquidou a fatura em nove minutos. Aos cinco, Gabriel saiu do jejum de dez partidas ao receber cruzamento de Mena e em seguida, David Braz desviou de cabeça e o Peixe abria 2 a 0 em menos de dez minutos. 

A defesa botafoguense parecia um queijo-suíço, cheio de buracos e o time de Enderson Moreira em uma atuação de gala. Ainda deu tempo de Lucas Lima ampliar o marcador e fazer um golaço, com direito até de tirar o goleiro da jogada, e as equipes foram para o intervalo com o Bota perdendo de 3.

Na etapa complementar, o Peixe até diminuiu o ímpeto, mas ainda assim, ampliou o marcador com mais um do "artilheiro do Pacaembu" - David Braz que marcou seu segundo gol no jogo e o quinto em três jogos no próprio da municipalidade paulistana e Geuvânio fechar a humilhação em cima dos cariocas - 5 x 0.

Para quem temia que o "fantasma de 95" pudesse impossibilitar a classificação santista, errou feio. O Peixe vai atrás da sua segunda Copa do Brasil e com Robinho, sim, é perfeitamente possível conquistar a vaga na decisão e de quebra além da possibilidade de título, faturar uma vaga na Libertadores da América do ano que vem.

No próximo domingo (19), o Santos volta a campo no mesmo Pacaembu, porém como visitante e enfrenta o Palmeiras no clássico pelo Campeonato Brasileiro. Robinho que retornou da seleção brasileira deve ser a maior novidade. Aranha também pode retornar. O goleiro treinou está semana após recuperar-se de um problema muscular em uma das coxas. O lateral-direto Cicinho suspenso (recebeu o terceiro amarelo em Santa Catarina), fica de fora.


FICHA TÉCNICA

SANTOS 5 X 0 BOTAFOGO-RJ
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-SC)
Renda e público: R$ 358.365,00 / 13.459 pagantes / 14.865 presentes
Cartões amarelos: Matheus e Dankler (BOT)
Cartões vermelhos: Matheus (BOT)
Gols: Gabriel 5'/1ºT (1-0); David Braz 9'/1ºT (2-0); Lucas Lima 37'/1ºT (3-0); David Braz 17'/2ºT (4-0) e Geuvânio 23'/2ºT (5-0)
SANTOS: Vladimir; Cicinho, Edu Dracena (Neto 24'/2ºT), David Braz e Mena; Alison, Arouca (Alan Santos 26'/2ºT) e Lucas Lima (Renato 18'/2ºT); Geuvânio, Gabriel e Rildo - Técnico: Enderson Moreira.
BOTAFOGO-RJ: Andrey; Gabriel, Dankler, Matheus e Guilherme (Sidney 20'/2ºT); Rodrigo Souto, Bolatti e Ramírez; Wallyson (Andreazzi 24'/2ºT), Rogério e Yuri Mamute (Zeballos - intervalo) - Técnico: Vagner Mancini.

NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS

Vladimir: Fez uma única defesa importante em toda a partida - 6,0
Cicinho: Não tinha a quem marcar e aproveitou para se mandar ao ataque. No fim do jogo precisava ser substituído pois estava contundido, porém, o treinador já havia efetuado as três substituições - 6,5
Edu Dracena: Não foi exigido. Orientou bem seus companheiros de setor. Foi substituído e poupado para o clássico do fim de semana - 6,5
(Neto): Apareceu apenas em alguns momentos como rebatedor. A exemplo do seu antecessor, teve vida tranquila, pois o Botafogo-RJ não exigia - 6,0
David Braz: Sem ter a quem marcar, foi a área adversária e marcou dois gols em bola parada. É o "Braz do Pacaembu". Três jogos e cinco gols (dois contra o Vitória, um contra o Goiás e dois contra o Botafogo-RJ) - 7,5
Mena: Bela assistência no primeiro gol de Gabriel - 6,5
Alison: Muito bem no meio e também improvisado na lateral no lugar de Cicinho. Ótimo preparo físico - 7,0
Arouca: Um monstro. Correu o campo todo. Muitas vezes fico com a impressão de que o camisa 5 anda cansado. Ele se esgota muito. O treinador santista devia dar um descanso ao meio-campista antes dos jogos decisivos contra o Cruzeiro nas semifinais - 7,5
(Alan Santos): Jogou vinte minutos. Limitou-se a toques laterais. A partida já estava decidida. Sua entrada foi para poupar Arouca - 6,0 
Lucas Lima: Como foi boa a saída de Cícero para a evolução  do futebol do camisa 20 que não deve nada para nenhum meia do campeonato nacional. É o dono do meio-campo. Participou de três gols e ainda realizou uma pintura quando deixou o seu na rede adversária. O melhor do jogo. Sentiu uma fadiga muscular e pediu para ser substituído - 8,5
(Renato): Movimentou-se bem e se não tem a criatividade e a coordenação de jogada, deu qualidade ao passe do meio-campo santista - 6,5
Geuvânio: Liso demais. Deixou a defesa botafoguense maluca. Exagerou em alguns momentos. Vai ser importante nos jogos contra o Cruzeiro. Titular absoluto da equipe - 7,5
Gabriel: Lembrou o Gabigol do primeiro semestre. Se deslocou pelo ataque todo, abriu o marcador e pôs fim a um incômodo jejum de 10 partidas sem marcar - 7,0
Rildo: Acabou com o lateral-direito improvisado botafoguense, Gabriel. Fez um primeiro tempo muito bom. No segundo, ainda foi o responsável por provocar a expulsão de Matheus Menezes - 7,0
Técnico: Enderson Moreira: Escalou a décima-segunda formação em 12 partidas sob o comando do alvinegro. Usou 26 jogadores. Tem o elenco nas mãos. E pensar que esse mesmo Santos, nas mãos do treinador antecessor, conseguiu perder para esta mesma "porcaria" do Botafogo no primeiro turno do Brasileiro, no Rio de Janeiro. Três pontos que farão muito falta no final - 7,0

                                     


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by