FOTO CAPA

SANTOS JOGA BEM, MAS PERDE

Postado às 23h32 desta quinta-feira, 25 de setembro de 2014.
Depois de três jogos sem perder no Brasileiro, o Santos foi derrotado por 3 a 2  para o Atlético-MG na Arena Independência em Belo Horizonte. Apesar do insucesso, o Santos jogou bem, porém, perdeu nos seus próprios erros. Com falhas individuais, o Peixe conheceu a sua sétima derrota nas últimas oito partidas fora de casa.

Aranha e Robinho que eram dúvidas começaram como titulares. O técnico Enderson Moreira também retirou o jovem Gabriel e escalou Thiago Ribeiro.

E o alvinegro começou melhor a partida, em cima dos donos de casa que sem ter feito uma finalização sequer marcou dois gols em falhas bizarras do time paulista. Na primeira, Tardelli cruzou e a bola entrou direto. Na segunda, Cicinho marcou gol contra e o Galo abriu dois gols. Leandro Damião ainda mandou uma bicicleta na trave de Victor.

No segundo tempo, novamente o mesmo panorama. O Santos colocou outra bola na trave com Gêovanio que havia entrado na vaga de Robinho que sentiu um incômodo na parte posterior da coxa, porém, em nova falha, outro gol atleticano. Alison cometeu falta e foi reclamar com a arbitragem. Ninguém ficou em cima da bola e Guilherme cobrou rápido. Tardelli recebeu e aumentou o placar.

Quando parecia que o Atlético Mineiro iria ampliar o placar, o Santos continuou jogando bem e diminuiu com Thiago Ribeiro, após cobrança de escanteio.

Gabriel e Vitor Ferraz entraram nas vagas de Leandro Damião e Thiago Ribeiro. Geuvânio que entrou muito bem, deu um alento que se a sua confiança voltar ele pode voltar a render e há sete minutos do fim diminui o placar (2x3) em bela finalização.

Ao contrário de outras jornadas, Atlético-MG e Santos proporcionaram, apesar dos erros, uma das melhores partidas deste Campeonato Brasileiro tão carente de espetáculos. Um pecado para o time da Vila que dá indícios de uma sensível melhora, mas parece ter perdido a confiança nos jogos fora de casa. O time parece se sentir incapaz de conquistar bons resultados quando atua longe de São Paulo e isso é perigoso, pois, as quartas de finais da Copa do Brasil começam a ser decididas a partir da próxima semana.

Por falar em Copa do Brasil, ninguém do departamento médico ou da comissão técnica do clube me afirmou nada, mas não me surpreenderá se Robinho for poupado no próximo domingo (28) contra o Goiás, no estádio do Pacaembu, às 18h30. O "Pedalada" não fez pré-temporada e está cansado. O dono da camisa 7 visivelmente vem se poupando durante as partidas e ele é fundamental para a única competição que o clube tem condições de conquistar no ano. A primeira partida contra o Botafogo-RJ na Copa do Brasil é na próxima quarta-feira (1), no Maracanã.

Além disso, o médico do Santos, Dr. Rodrigo Zogaib afirmou que o "rei do drible" vai passar por exames nesta sexta-feira para saber se existe lesão na coxa. Esta foi a segunda vez que Robinho deixou uma partida com problemas musculares. Contra o Atlético-PR, pela 16ª rodada, na Vila Belmiro, o atacante teve um edema e saiu antes do intervalo.

Edu Dracena recebeu o terceiro cartão amarelo e desfalca o Peixe no fim de semana. David Braz que cumpriu suspensão retorna. Neto deve permanecer na equipe.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG  3 X 2 SANTOS

Árbitro: Rodrigo D´ Alonso Ferreira (SC)
Cartões amarelos: Pierre, Carlos e André (CAM); Alison e Edu Dracena e Neto (SAN)
Público/Renda: Não divulgado
Gols: Diego Tardelli, aos 11'/1ºT (1-0); Cicinho, contra, aos 23'/1ºT (2-0); Diego Tardelli, aos 8'/2ºT (3-0); Thiago Ribeiro, aos 9'/2ºT (3-1); Geuvânio, aos 38'/2ºT (3-2)
ATLÉTICO-MG: Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Josué e Leandro Donizete; Guilherme (Pierre, aos 33'/2ºT) e Dátolo (André, aos 34'/1ºT); Diego Tardelli e Carlos. Técnico: Levir Culpi
SANTOS: Aranha, Cicinho, Edu Dracena, Neto e Caju; Alison, Arouca e Lucas Lima; Thiago Ribeiro (Victor Ferraz, aos 31'/2ºT), Robinho (Geuvânio, no intervalo) e Leandro Damião (Gabriel, aos 18'/2ºT). Técnico: Enderson Moreira


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Aranha: Foi aplaudido em bela atitude da torcida do Atlético, mas vacilou no primeiro gol do jogo - 5,0
Cicinho: Apesar do belo cruzamento na cabeça de Leandro Damião no começo da partida marcou um auto gol bizarro e daí por diante se perdeu - 4,0
Edu Dracena: Sofreu na correria do ataque atleticano. Impôs respeito quando entrou o ex-santista André e chegou mostrando o cartão de visita. Deu logo duas peitadas e intimidou o centroavante durante o jogo - 5,5
Neto: Não tem qualidade na saída de bola e com isso, só fazia ligação direta. Também foi envolvido pelo bom e rápido ataque atleticano. Lutou - 5,0
Caju: Jogador de muito potencial. Apesar de ser apenas o segundo jogo como profissional demonstra muita personalidade. Apóiou, chutou e até tabelou com Robinho. Um dos melhores da partida - 7,0
Alison: Não conseguiu parar Diego Tardelli quando saia da área. Vacilou no lance do terceiro gol do Galo quando não ficou em cima da bola e permitiu a cobrança rápida da falta - 4,5
Arouca: Deu dó do "monstro". O esquema com três homens no meio faz ele correr "errado" para todo lado. Bom passe para o gol de Geuvânio - 5,5
Lucas Lima: Demorou para entrar no jogo. Fez um segundo tempo maravilhoso e grande responsável pela reação tardia do Peixe - 7,0
Thiago Ribeiro: Ao contrário do jogo contra o Figueirense que entrou bem, não estava nem acompanhando o lateral Marcos Rocha e sacrificando Caju na marcação. Ainda assim, mostrou oportunismo e marcou seu gol - 6,0
(Victor Ferraz): Não acrescentou muita coisa. Não é menos verdade que também não teve tempo suficiente para demonstrar - 5,5
Robinho: Algumas boas tabelas com Caju apenas. Visivelmente desgastado. Precisa repousar para render na Copa do Brasil - 5,5
(Geuvânio): Colocou bola na trave, cobrou o escanteio para o gol de Thiago Ribeiro e marcou um belíssimo gol. Se recuperar a auto-estima, a confiança pode voltar a render o que produziu no Paulistão quando foi eleito a revelação - 7,5 
Leandro Damião: O futebol não tolera desaforo e o centroavante santista não teve sorte quando desperdiçou uma ótima oportunidade de cabeça no início do jogo. Mandou uma bola na trave de bicicleta. Correu e lutou dentro do seu estilo de jogo - 6,0 
(Gabriel): Desperdiçou uma oportunidade em contra-golpe. Não vem jogando na sua posição - 5,5
Técnico: Enderson Moreira: O time vem evoluindo de forma gradativa em suas mãos. Porém, o treinador precisa rever alguns conceitos. Um deles é a necessidade de jogar com três atacantes nos jogos fora de casa. Com os jogadores rápidos que o elenco tem pode variar e explorar a velocidade dos seus atletas e a ânsia dos mandantes em se mandar para a frente, o que vai deixar espaços. Com isso vai fortalecer mais o meio e a defesa. Na Copa do Brasilserá fundamental uma defesa mais sólida. Os atacantes do Santos não seguram uma bola. Ela bate e volta e isso sobrecarrega os defensores que são agredidos constantemente pelos times adversários - 6,0

                                               

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by