FOTO CAPA

O FUTEBOL DESAPARECEU

Postado às 23h34 deste domingo, 25 de Maio de 2014.
Santos e Flamengo realizaram um espetáculo de qualidade técnica abaixo do ridículo. Maltrataram a bola e o resultado na tarde chuvosa de domingo (25) no Estádio do Morumbi, com pouco mais de 7 mil heróis presentes, não poderia ser diferente de um 0 a 0. E o pior, se teve alguém que mereceu a vitória, foi o time rubro-negro que colocou duas bolas na trave do goleiro Aranha. 

Conforme o Blog do ADEMIR QUINTINO publicou em primeiríssima mão e garantiu na última sexta-feira (23), o meia Cícero não foi a campo. O jogador apareceu entre os relacionados na véspera da partida, porém se atuasse, completaria sete partidas na competição e não poderia ser negociado com outro clube da série A. 

Tanto Cícero não quer ficar, como o clube não pretende continuar com o camisa 8 que tem contrato a se encerrar no fim deste ano. O atleta pediu para não enfrentar os cariocas, e a diretoria atendeu. Em entrevista coletiva, o único a se manifestar sobre o caso foi o técnico Oswaldo de Oliveira, que na contramão da tendência, afirma que ainda conta e pretende lutar pra manter o jogador no clube.
"Conto com ele. Faço questão de dizer que ele não veio jogar hoje (domingo) contra a minha vontade. Eu disse isso a ele e às pessoas da reunião. Ele tem questões contratuais a serem resolvidas com a direção. Eu quero que ele permaneça, mas tem que esperar para ver o que será resolvido" - filosofou Oswaldo de Oliveira.
Sem Cícero, o Peixe foi a campo com 11 desfalques ( além do meia, os zagueiros Gustavo Henrique e Edu Dracena, os laterais Mena e Emerson Palmieri, os volantes Alison e Alan Santos, além dos atacantes Rildo, Thiago Ribeiro, Leandro Damião e Gabriel).  

Não bastasse isso, o Peixe ainda perdeu após sofrerem lesões durante a partida, o lateral Cicinho e o centroavante Stéfano Yuri.

Ainda assim, penso que em uma competição competitiva, mesmo que nivelada por baixo, como o campeonato nacional, tem que ter elenco e o time de Vila Belmiro não tem nem 11 jogadores confiáveis, quanto mais um material humano a altura no banco de reservas.

A partida tecnicamente foi um show de horrores e não merece grande destaque. E ainda assim, se teve um time que parecia ser o mandante e se tivesse um ataque um pouco mais competente, levaria os três pontos, foi o Flamengo. 

O alvinegro é o time que mais empatou no Brasileirão. São cinco empates em sete rodadas e cada vez mais distante de uma possibilidade de lutar por uma vaga na Libertadores da América do ano que vem.

A situação é ainda pior para a próxima partida contra o Bahia em Feira de Santana (BA), na próxima quinta-feira às 21 horas. O atacante Geuvânio foi expulso e o zagueiro David Braz levou o terceiro cartão amarelo.

Por mais otimista que possamos ser, o futebol do Santos desapareceu e nem mesmo a pausa para a Copa do Mundo vai dar tempo suficiente para resolver os problemas. A situação é feia e não tem dinheiro para grandes investimentos. Além disso, o time patina a cada rodada. O alvinegro ainda não venceu como mandante e já se foram quatro partidas ( duas na Vila contra Sport e Grêmio, derrota para o Galo em Cuiabá e empate contra o Flamengo no Morumbi).


FICHA TÉCNICA:
Santos 0 x 0 Flamengo
Data : 25/05/2014 
Local: Morumbi (SP)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Público/ renda: 7.193/ R$125.165,00
Cartões amarelos: Jubal e David Braz (Santos) e Samir, Luiz Antônio  e Amaral (Flamengo)
Cartão vermelho: Geuvânio, aos 30'/2ºT
Santos: Aranha, Cicinho (Bruno Peres, no intervalo), Jubal, David Braz, Zé Carlos, Arouca, Renato, Lucas Lima, Victor Andrade (Diego Cardoso, aos 22'/2ºT), Geuvânio e Stéfano Yuri (Jorge Eduardo, aos 24'/2ºT) Técnico: Oswaldo de Oliveira
Flamengo: Paulo Victor; Walace, Chicão, Samir (João Paulo, aos 13'/2ºT), Léo Moura; Luiz Antônio, Amaral, Márcio Araujo, Everton; Paulinho e Negueba Técnico: Ney Franco
NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS
Aranha: O ataque do Flamengo foi incompetente. Goleiro bom tem que ter sorte e o camisa 1 do Santos provou que estava com ele, pois teve duas bolas carimbadas na trave - 6,0
Cicinho: Começou buscando o apoio. Terminou o primeiro tempo preocupado com a marcação e saiu no intervalo, lesionado - 5,5
(Bruno Peres): Tava empolgado. Arriscou algumas jogadas individuais. Na marcação, levou a pior com Paulinho - 5,5
Jubal: Jogou sério. Não comprometeu - 6,5
David Braz: Levou a melhor sobre Paulinho e Evérton - 6,5
Zé Carlos: Preocupou-se principalmente com a marcação. Ainda está tímido, o que é normal pra quem fez apenas a segunda apresentação como titular - 5,5
Arouca: O único remanescente em campo daquele timaço que encantou a todos em 2010 e 2011. Sobrecarregado. Tinha que marcar e ainda tentar armar, o que não é sua função - 6,5 
Renato: Volante que joga de cabeça em pé, mas está na descendente. A timidez que é passível em um jovem como Zé Carlos, não poderia ter sido vista no veterano, que ainda busca a melhor forma, depois de longo tempo de inatividade - 5,5
Lucas Lima: Os primeiros 45 minutos foram discretos. Melhorou bastante, principalmente na primeira metade do segundo tempo, onde deu assistência para Geuvânio e ainda tentou um arremate de fora da área - 6,5
Victor Andrade: Muita vontade, pouca objetividade. Quase marcou um gol após um chute de fora da área - 5,5
(Diego Cardoso): Assim que entrou, o Santos teve um jogador expulso. Teve que recompor na marcação pelo lado esquerdo do campo - 5,0
Geuvânio: Não fazia bom jogo e ainda deu um ponta-pé no segundo tempo, o que lhe proporcionou um cartão vermelho - 4,0
Stéfano Yuri: Isolado, não recebeu uma bola para tentar a finalização - 5,0
(Jorge Eduardo): Pouco apareceu. Também ficou sacrificado com a expulsão de Geuvânio e por isso, veio preencher espaços no meio-campo - 5,0
Técnico: Oswaldo de Oliveira: Não consegue encaixar um padrão para equipe. Também não é menos verdade que o Santos não repetiu a escalação em duas partidas seguidas em sete rodada Explica, mas não justifica a falta de padrão que desapareceu no time da Vila - 5,0



21 mil seguidores no twitter

Nesta semana que se passou, conquistei o impressionante número de 21 mil seguidores no twitter. Além disso, são 9.728 entre amigos e seguidores no facebook, quase 11 mil curtidas na fanpage e média de 20 mil visitas aqui no blog, sem ser celebridade constituída, sem trabalhar em uma TV, falar ou escrever em uma rádio ou site de ponta, com um único e exclusivo objetivo - informar sobre o Santos FC. 

Confesso que isto me surpreendente muito e só posso agradecer pela confiança de todos que direta ou indiretamente contribuíram e continuam a contribuir para isso.

                                          

 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by