FOTO CAPA

SÓ FALTAM DOIS PARA O TETRA

Postado à 01h22 deste domingo, 5 de maio de 2013.

Atualizado às 18h18 desta domingo (5): O adversário do Santos FC na final é o SCCP que eliminou o São Paulo na decisão por pênaltis. Nesta segunda-feira (6), a Federação Paulista de Futebol realiza o Conselho Técnico para confirmar os locais e preços de ingressos para a decisão. O Santos por ter melhor campanha poderá pleitear a segunda partida na Vila Belmiro, mas o mando de campo é da FPF.

O Santos está em sua quinta decisão consecutiva de Campeonato Paulista. Pela sétima vez nos últimos oito anos, é no mínimo vice-campeão no Estado (ganhou cinco 2006,2007,2010,2011 e 2012). Após empatar em 1 a 1 com o Mogi Mirim, pela semi-final jogando na casa do adversário, a decisão foi para os pênaltis e por 5 a 4, o clube praiano carimbou passaporte na finalíssima e aguarda o vencedor de São Paulo e SCCP neste domingo. O goleiro “São” Rafael, pela segunda vez seguida, defendeu dois pênaltis e foi o grande herói da classificação alvinegra.


Que o momento é de alegria pela classificação, é fato; mas não posso ser omisso e deixar de dizer que o futebol santista está no mínimo demonstrando várias deficiências e se não fossem algumas individualidades, o Peixe estaria fora desta decisão. Foi visível que o time de Muricy Ramalho não empolga o mais fanático santista e que a preocupação para a decisão é uma grande verdade.

O Mogi-Mirim, adversário da vaga a grande decisão, e que toda sua folha salarial custa apenas metade do salário de Muricy Ramalho, demonstrou porque fez boa campanha no estadual. Bem mais arrumado taticamente do que o Santos, o clube do iterior preencheu espaços no campo, e apesar de ter um time “penso” (só jogava pela direita do seu ataque), abriu o marcador no final do primeiro tempo.

Na segunda etapa, quando se esperava um Santos que iria agredir seu adversário, vimos um time sem criatividade, com visível e gritante falta de entrosamento; mas como diz o comentarista de esportes Fábio Sormani - “Deus não é brasileiro e sim santista”, o alvinegro praiano, mesmo sem agredir a meta do goleiro Daniel do Mogi-Mirim, empataria há menos de 15 minutos do fim da partida, com o capitão Edu Dracena.


Nos pênaltis, o maior pegador da cobrança do tiro livre dos 11 metros, o santista Rafael, defendeu duas penalidades, e uma outra foi na trave, o suficiente para colocar o Santos a duas partidas de conquistar um inédito tetra-campeonato.

Fica aqui o meu recado: Que essa classificação não esconda debaixo do tapete, os problemas gritantes que o clube atravessa dentro de campo, pois, da maneira que está, sem querer ser profeta ou pitonisa, mesmo com Neymar, o Peixe vai passar vergonha no Campeonato Brasileiro que irá iniciar no final deste mês, e sou atrevido em dizer que não fica entre os dez primeiros lugares.

Parabéns a todos que de forma direta e indireta colocaram o Santos FC em mais uma decisão, mas desculpem-me o desabafo, não vou mentir para mim e muito menos omitir ao público que me acompanha, que o futebol apresentado pelo Glorioso da Vila preocupa e muito. Pra não dizer que só critiquei, o poder de superação na base da garra, foi a única qualidade que vi no conjunto alvinegro em Mogi-Mirim.

Na próxima quarta-feira (8), o Santos enfrenta o Joinville, pela Copa do Brasil, s 22 horas, com transmissão da Super Rádio TUPI. No próximo domingo (12), Dia das Mães, o alvinegro joga a primeira partida da decisão da competição.

FICHA TÉCNICA
MOGI MIRIM (4)1 X 1(5) SANTOS
Local: Romildo Ferreira, Mogi Mirim (SP)
Data/Hora: 4/5/2013 - 18h30
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra (SP)
Renda/Público: R$ 376.425 / 16.645 pagantes
Cartões Amarelos: Val, Roger Gaúcho e Tiago Alves (MOG); Montillo e Renê Júnior (SAN)
GOLS: Roni, aos 44'/1ºT (1-0) e Edu Dracena, aos 31'/2ºT (1-1)
Pênaltis: Miralles (0-0); Tiago Alves (1-0); Cícero (1-1); Carlos Alberto (1-1); Renê Júnior (1-1); Roger Gaúcho (2-1); André (2-2); Juninho (2-2); Neymar (2-3); Waguininho (3-3); Léo (3-4); Val (4-4); Edu Dracena (4-5) e Roni (4-5)
MOGI MIRIM: Daniel; Caramelo, Tiago Alves, Lucas Fonseca e João Paulo (Juninho, 7'/2ºT); Val, Magal, Roger Gaúcho e Wagner (Carlos Alberto, 32'/2ºT); Henrique (Waguininho, 16'/2ºT) e Roni. Técnico: Dado Cavalcanti.
SANTOS: Rafael; Felipe Anderson, Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Renê Júnior, Cícero e Montillo (André, 9'/2ºT); Miralles e Neymar. Técnico: Muricy Ramalho.


NOTAS DOS JOGADORES DO SANTOS: 

Rafael: O maior pegador de pênaltis da atualidade no futebol brasileiro. Ainda defendeu uma bola cara a cara quando o Peixe perdia por 1 a 0 – 9,0
Felipe Anderson: Foi colocado na fogueira. Não é especialista no setor. Marcou mal e tímido no apoio – 4,5
Edu Dracena: Cresce demais em partidas de mata-mata. Só marca gol decisivo. Ótima apresentação – 8,0
Durval: Discreto, mas seguro. Não comprometeu – 6,5,
Léo: Caramelo tirou onda pelo lado esquerdo da defesa santista. O veterano sofreu para marcar o lateral do Mogi – 4,0 
Arouca: O que errou de passe foi uma grandeza.Caiu assustadoramente de produção depois que voltou da Seleção.Vem atuando erradamente como ponta-direita – 5,0
Renê Júnior: Foi o cão de guarda e o leão de sempre, a frente de zaga. Pecou nos passes – 6,0
Cícero: Discreto, não foi o coadjuvante que brilhou em alguns jogos do inicio da temporada – 5,0
Montillo: Uma das piores atuações do meia argentino com o manto santista. No primeiro tempo, errou tudo o que tentou. No segundo, foi substituído por lesão muscular – 4,0
(André): Pouco participou da partida, quando esteve em campo - 4,0
Miralles: Só foi notado quando fez a assistência para Edu Dracena marcar o gol, e quando bateu o pênalti como um tiro de meta – 5,0
Neymar: Deu dó da joia. Longe do brilhantismo que todos sabemos de que é capaz, foi o único que ainda tentou fazer algo para ajudar o Santos - 6,5 

Técnico: Muricy Ramalho: O time santista demonstra inúmeras deficiências. Precisa ser cobrado, pois não consegue dar o mínimo de padrão ao time. O ano passado, não tinha material humano, e este ano, com raras exceções em algumas posições, não consegue fazer um time – 4,0







 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by