FOTO CAPA

BRASILEIRÃO/13 EM DESTAQUE


Postado as 21h36 desta quinta-feira, 23 de maio de 2013

O Campeonato Brasileiro 2013 vem aí, e com ele as expectativas de todas as torcidas deste país, do Oiapoque ao Chuí, mesmo que no Brasileiro da série A, não tenham representantes de todos os Estados. O futebol é pura paixão e, desperta em todos nós, as mais fortes emoções. Mas aqui o Santos Futebol Clube tem cadeira cativa e nele que nosso foco está voltado. 


- Análise completa que faço no Super 360

Neste domingo (26), o Peixe inicia sua trajetória jogando como mandante em Brasília, contra o Flamengo/RJ. O que pode esperar o torcedor alvinegro do time de Muricy Ramalho? Se surpresas e superações não acontecerem, além de boas novas aquisições por parte do Comitê Gestor (que são mais do que necessárias), a competição que o alvinegro não vence desde 2004, não será repletas de alegrias para o torcedor do Glorioso da Vila.

O Santos desde a conquista da Copa Libertadores em 2011, não encanta. O time foi bastante modificado nos últimos 18 meses. Deixaram o time Borges, Alan Kardec, PH Ganso, Ibson, Elano e outros. As novas aquisições (com raras exceções), não foram no mesmo quilate, muito pelo contrário. Para o Paulistão 2013, sete novas caras apareceram à disposição do treinador, entre elas, algumas que ainda não deram resultado como o meia argentino Montillo; mas o que mais assusta é o padrão tático da equipe, que inexiste, e vive única e exclusivamente da bola parada. 

O elenco santista que se não é o melhor do país, também não é um dos piores. Tem o melhor goleiro da atualidade - Rafael, um zagueiro que reputo, um dos melhores do país - Edu Dracena, dois bons volantes - Arouca e Renê Junior, um ótimo coadjuvante - Cícero e pode perder seu principal atleta, Neymar, que vive a expectativa de deixar o clube e pode deixar o Santos após a Copa das Confederações. 

O que se espera sempre de um time da grandeza do Santos FC é a melhor das hipóteses e resultados. Sei que é precoce afirmar, mas da maneira com que a equipe vem se comportando, pelo material humano que tem e a falta de organização tática evidente durante a temporada, me fazem crer neste momento, que o título é uma utopia. 

A luta pela Libertadores eu classifico como dificílima e, portanto, o futuro não é nada promissor. Se o comandante técnico ainda fosse alguém que gostasse de trabalhar com jogadores da categoria da base, boas surpresas poderiam acontecer, até porque o clube é detentor da última Copa São Paulo de Futebol Jr, competição que ao longo dos anos trilhou em revelar centenas de grandes talentos. Como isso dificilmente vai acontecer espero estar enganado, mas a volta a maior competição do continente no ano seguinte, passa a ser o maior objetivo (na melhor das hipóteses).

Vejo rivais em um estágio acima ao que se encontra o Santos. O Atlético/MG, SCCP e Fluminense, por exemplo, tem times melhores montados e com material humano superior ao do Peixe. Sem deixar de citar o emergente Cruzeiro, que mesmo com alguns "refugos" que não estavam brilhando em outras agremiações, tem um treinador capaz e que monta bons times. 

Façam suas apostas e suas orações. A bola vai rolar até dezembro e a principal competição do país é a “menina dos olhos” dos 20 clubes da série-A, a partir do próximo fim de semana. 


Curta a Fan Page do blog:


           


 

Copyright © Ademir Quintino All Rights Reserved • Design by